Presidentes de Creas visitam a nova sede da Mútua, em Brasília

Ricardo Rocha de Oliveira, do Paraná, foi o primeiro presidente a conhecer as novas instalações da Caixa. Também estiveram no local os representantes do Pará, Renato Milhomem, e do Amapá, Edson Kuwahara

Presidente do Crea-PR, Ricardo Oliveira, de crachá, com a Diretoria Executiva da Mútua

O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR), Ricardo Rocha de Oliveira, esteve na sede da Mútua, em Brasília, na segunda-feira (26), para uma visita aos diretores executivos Paulo Guimarães (presidente), Jorge Silveira (Benefícios), Juares Samaniego (Financeiro), Giucelia Figueiredo (Administrativo) e Cláudio Calheiros. Oliveira foi o primeiro presidente de Crea a visitar as novas instalações da Caixa de Assistência.

Na terça-feira (27), os presidentes dos Creas do Pará, Renato Milhomem, e do Amapá, Edson Kuwahara, também vieram conhecer a nova Mútua.

“Fiquei impressionado com o local e honrado por ser o primeiro a conhecer as novas instalações. Tenho certeza que a mudança vai trazer muitas vantagens para os associados”, disse Ricardo Oliveira, que parabenizou a Diretoria Executiva pela iniciativa. “Foi um investimento para todo o Sistema, e não apenas para a Instituição”, completou.

O presidente do Crea-PR destacou que o local tem espaço para realizar eventos e reuniões – inclusive das entidades, dos Creas e do Colégio de Presidentes. Além disso, elogiou o fato de a Mútua estar agora no Setor Hoteleiro da cidade, o que facilita o deslocamento dos visitantes.

Oliveira veio a Brasília para a reunião do GT MEI (Microempreendedor Individual), do Sistema Confea/Crea e Mútua. O grupo analisa os códigos de Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) e da Classificação Brasileira de Ocupação (CBO) para microempreendedores individuais que não caracterizem serviços de Engenharia e Agronomia.

Fonte e Fotos: Gecom Mútua.

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.