Novidades voltadas para a melhoria da qualidade de vida de PCDs ou com mobilidade reduzida são apresentadas na 16ª Reatech

Em fase de reestruturação do PIM, Mútua marca presença no evento para captação de novas parcerias e a divulgação de seu papel assistencial

Estande de atendimento da Mútua na 16ª Reatech

Desde essa quinta-feira (13), até o domingo (16), acontece no São Paulo Exhibition & Convention Center a 16ª Reatech – Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade. Principal feira do setor na América Latina, são esperados cerca de 52 mil visitantes nos quatro dias de evento.

Programa de Inclusão da Mútua – PIM
Criado em 2017, o Programa de Inclusão da Mútua – PIM nasceu para atender ao público específico de associados e dependentes que necessitam de equipamentos, tratamentos, produtos e serviços que promovam qualidade de vida e reinclusão social e profissional, além de autonomia para realizar atividades do dia a dia.

Atualmente, o programa está em fase de reestruturação e aguarda a aprovação do Confea para seguir em um novo formato. A ideia é reunir uma gama de parceiros que trabalhem com as mais diversas tecnologias, serviços, atendimentos e equipamentos voltados para todas as formas de deficiência: motora, auditiva, visual, etc.

E nesse sentido a Mútua está presente novamente à Reatech, fazendo a captação dos contatos dos expositores e participantes da feira, interessados em unir forças com a Mútua no PIM. Possivelmente, tudo será norteado por um edital de credenciamento para que instituições e empresas sinalizem o desejo de integrar o programa. Também na Reatech, a Mútua faz a divulgação de suas atividades e de seu papel assistencial.

A colaboradora da Mútua-SP, Fernanda Izidorio, apresenta a Caixa de Assistência a participantes da feira

Universo Reatech
As novidades voltadas para a melhoria da qualidade de vida das pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida estão sendo apresentadas pelos 300 expositores que atuam em diversos segmentos como agências de emprego, instituições financeiras, fabricantes de cadeiras de rodas e aparelhos auditivos, indústrias farmacêuticas, serviço de animais treinados, veículos adaptados, terapias alternativas e turismo e lazer.

A grande novidade desta edição é o Reackathon, uma maratona voltada a soluções de acessibilidade. A intenção é buscar propostas que poderão fazer a diferença na qualidade de vida de milhares de pessoas em todo o mundo.

Paralelamente à área de exposição da feira, as palestras, cursos e workshops consolidam o caráter especializado e de desenvolvimento do setor como o Reasem, Seminário de Tecnologia de Reabilitação e Inclusão; o Reamed, Congresso de Medicina Física e Reabilitação; o Tecfisio, Seminário de Tecnologias Avançadas em Fisioterapia e o Reashow, Palestras dos Expositores.

Para mostrar o trabalho da Associação Desportiva para Deficientes (ADD), uma quadra polidesportiva será instalada no pavilhão da Reatech e visitantes poderão participar das atividades. Serão campeonatos amadores para estimular um contato mais humano com a realidade do esporte para deficientes. Sem intervalos, serão 32 horas de atividades durante todos os dias da feira, com uma programação variada. Uma competição para estimular desafios e encontrar atletas em potencial. O campeonato de RadCross para cadeirantes será realizado durante a Reatech, em um espaço organizado pela empresa LIVRE, especializada em equipamentos assistivos.

As montadoras de automóveis apresentarão seus veículos com transmissão automática e adaptações como acelerador e freios manuais.

 

Fonte: Gecom/Mútua (com informações da Reatech)

Fotos: Mútua e Reatech

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.