Menu fechado

Mútua apresenta relatório de combate à inadimplência para o Confea

Exposição ocorreu na sexta-feira, 25, na Sessão Plenária do Conselho

O diretor financeiro da Mútua, Juares Samaniego, esteve, na manhã desta sexta-feira (25), na Sessão Plenária do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea). Samaniego fez uma apresentação do custeio da Mútua e um relato acerca das ações de cobrança, que têm como principal objetivo reduzir a inadimplência dos Benefícios Reembolsáveis da Caixa de Assistência. O presidente da Mútua, Paulo Guimarães, e o diretor de Benefícios, Jorge Silveira, também marcaram presença na apresentação.

O diretor explicou a redução dos índices de inadimplência. “Quando foi criada a Gerência de Cobranças da Mútua (Gecob), em 2016, a inadimplência estava em 31,28%. Naquele ano, o índice chegou ao patamar recorde, de 31,78%. Foram realizadas várias ações: Semanas de Conciliação, mutirões realizados pela Mútua nos estados, capacitações, adequações de processos, procedimentos para adoção de tecnologia e parcerias. As ações buscaram reduzir os patamares de endividamento dos associados aos padrões definidos pelo mercado”, afirmou.

Na apresentação, Juares Samaniego fez um histórico das concessões de benefícios  

De acordo com o diretor financeiro, ao final de 2017, o índice de inadimplência já havia reduzido à 23,84% dos empréstimos. E, com a padronização das cobranças, determinada pela normatização de procedimentos da Gecob, o índice chegou, em 2018, a 11,13%. “Nosso objetivo é chegar ao final deste ano com 3,7% de inadimplência, como resultado da busca por melhores práticas, que permita a adequação da Caixa de Assistência aos padrões de mercado”, justificou.

Na apresentação, Juares Samaniego fez, também, um histórico das concessões de benefícios. De acordo com o diretor financeiro, ao final de 2017, o índice de inadimplência chegou a 23,84% dos empréstimos. E, com os procedimentos adotados, o índice caiu, em 2018, para 11,13%.

Em 2019, a parceria firmada com a empresa Serasa Experian e os ajustes realizados nos procedimentos do setor permitiram que o índice, no mês de outubro, chegasse a 3,7%, permitindo que  a Caixa de Assistência se adequasse aos padrões de mercado.

Dados nacionais

Nos últimos cinco anos, a maior parte dos contratos envolveu profissionais celetistas (empregado regido pela CLT), com 50,9% dos pedidos. Os profissionais estatutários constituíram 21,2% das tomadas de benefícios da Mútua, enquanto os empresários participaram com 14,4% e os autônomos, com 7,5% dos contratos. Os aposentados foram 5,9% do total.

Nesse período, foram concedidos 6.441 benefícios na Região Sudeste (23,6%); 6.029 benefícios na Região Centro-Oeste (22,1%); 5.980, no Nordeste (21,9%); 5.005, no Sul (18,4%); e 3.797, na Região Norte (13,9%).

Na oportunidade, Juares Samaniego também detalhou a situação financeira das regionais da Mútua. O diretor apresentou o percentual de custeio e detalhou os recursos que dão subsistência às Regionais, mas que não possuem receita suficiente para suas operações.

Serasa 

A empresa Serasa Experian apresentou estudo sobre as contratações de emprestimo da Mútua, em reunião na semana passada 

A apresentação da Mútua na Sessão Plenária do Confea foi baseada nos dados preliminares de um estudo realizado em parceria com a empresa Serasa Experian, resultado de um convênio assinado em setembro com a Caixa de Assistência e que têm o objetivo de analisar o risco das contratações de empréstimos da Mútua, além de tratar, em sua origem, das possíveis ocorrências de inadimplência, sob a análise de um perfil de risco.

Outro objeto da parceria é construir uma política de crédito mais eficiente e baseada em uma metodologia que usa mais de 400 variáveis de mercado. A empresa tem 90 dias para concluir o trabalho.

Os dados foram apresentados em uma reunião realizada na terça-feira (22), na Mútua Sede, com representantes da Serasa Experian e a presença dos diretores Jorge Silveira (Benefícios), Giucelia Figueiredo (Administrativa) e Cláudio Calheiros (Tecnologia), além de colaboradores das Gerências de Cobrança, Financeira, de Benefícios, Jurídica e Governança.

Fonte: Gecom Mútua.

Fotos: Mútua / Confea.

Post relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

FONTES