Menu fechado

Live da Mútua-ES apresenta as características da Cadeia Produtiva do Bambu no Agronegócio

O professor e engenheiro florestal Laércio Couto realiza, nesta quinta-feira (16), às 19h, a palestra Projeto Bambu Capixaba – Características da Cadeia Produtiva do Bambu no Agronegócio.Apresentada desde a Mútua-ES, em Vitória (ES), a aula será transmitida, ao vivo, pelo canal da Mútua no Youtube.  

Laércio Couto é engenheiro florestal e professor titular aposentado do Departamento de Engenharia Florestal, da UFV, e professor adjunto da Faculdade de Ciências Florestais da Universidade de Toronto, no Canadá, onde adquiriu seu PhD.

A Live é destinada aos mutualistas, entidades de classe e demais profissionais do Sistema Confea/Crea e Mútua, além de pessoas interessadas no tema. De acordo com o professor, “o objetivo é apresentar conhecimentos sobre o Bambu e mostrar os potenciais usos dessa espécie de gramínea, extremamente importante, em várias regiões do mundo, nas áreas da biotecnologia, nanotecnologia, construção civil e alimentação humana”, explica.

Laércio Couto conta que o primeiro contato com  o assunto surgiu quando era professor no Departamento de Engenharia Florestal, da Universidade Federal de Viçosa (UFV). Na época, lecionava uma disciplina na graduação que tratava de várias espécies nativas e exóticas, interessantes para os estudantes do curso em suas vidas profissionais futuras.

“Observe que eu entrei na UFV em 1975 – onde atuei até 1977, quando terminei o meu mestrado e parti para o Canada para fazer o Doutorado – e retornei em dezembro de 1982. Estou aposentado desde 2002, portanto foram vários anos de atividades de ensino, pesquisa e extensão, onde sempre tive a oportunidade de estudar o bambu”, justifica Couto.

Quando era chefe do Departamento e diretor da Sociedade de Investigações Florestais (SIF), o professor apoiou uma atividade de pesquisa do professor Jose Livio Gomide,  que, ao assessorar a Cia Santo Amaro de Papel, na Bahia, trouxe para a UFV uma coleção de várias espécies de bambu, plantadas no setor de Dendrologia do Departamento.

Projeto

O objetivo do Projeto Bambu Capixaba, do Instituto Ibramar, é divulgar no Espírito Santo – principalmente para pequenos produtores rurais – conhecimentos básicos sobre a cadeia produtiva do Bambu e estimular o uso dessa espécie florestal, para aumentar a receita das famílias e elevar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) das regiões onde o projeto for implementado.

No Brasil existem mais de 700 espécies de bambus nativos e, além disso, há vários bambus exóticos introduzidos em nosso país. Além disso, o bambu se presta a muitas atividades e produtos e, para cada cadeia produtiva, existe uma espécie mais recomendada. Por exemplo: existem espécies destinadas a produção de brotos para alimentação humana, para a construção civil, para produção de celulose e para a produção de etanol, bem como carvão e produção de biomassa para energia.

Outro objetivo do Projeto é fortalecer a cultura do bambu no estado, ainda muito incipiente e aquém do seu potencial. “Creio que o trabalho do Instituto Ibramar é muito importante, além do apoio de instituições como a Mútua, outras entidades de classe e órgãos governamentais, para que programas de fomento dessa cultura sejam estabelecidos em terras capixabas”, defende.

Laércio Couto conta também que a cultura do Bambu no Brasil tem ganhado uma grande escala, principalmente na área de produção de biomassa para cogeração de energia, como no caso da FS Bioenergia, em Mato Grosso, ou em Goiás, que possui uma produção de brotos de bambu feitos para exportação, para países como China, Japão e Alemanha.

Serviço:

Live: Projeto Bambu Capixaba – Características da Cadeia Produtiva do Bambu no Agronegócio.

Palestrante: Professor Dr. Eng. Florestal Laércio Couto – Consultor do Instituto Ibramar.

Data: 16/12/2021

Horário: 19 horas

Plataforma: Canal da Mútua no Youtube.

Fonte: Cristiano Torres e Alline Abreu – Comunicação – Jornalismo Mútua.

Post relacionado

FONTES