0800 161 0003

Covid, Gripe e Sarampo estão com campanhas específicas

Em 9 de junho ocorre o Dia Nacional da Imunização, data criada para reforçar e lembrar o importante papel das vacinas na prevenção de doenças

Mesmo com todo o avanço alcançado com a imunização, ainda registramos mortes e sequelas causadas por doenças que podem ser prevenidas pelas vacinas. Ainda assim, a melhor maneira de evitar determinadas doenças contagiosas é manter a carteirinha de vacinação atualizada. A vacinação não é exclusividade de bebês e crianças. Hoje em dia, adolescentes, jovens, adultos e idosos possuem programas de imunização específicos.

O Dia Nacional da Imunização (9/06) tem como objetivo chamar a atenção para a importância das vacinas, tanto para o indivíduo como para a saúde coletiva. A seguir, falaremos sobre vacinas que estão com campanha específica em curso: a de gripe, causada pelo vírus Influenza, do Sarampo e a contra a Covid, que segue está na quarta dose para pessoas a partir dos 50 anos.

Influenza

A campanha anual de proteção contra o vírus influenza, que causa a gripe, está em curso desde abril. Os grupos de risco são atendidos pelo calendário vacinal do SUS: idosos com mais de 60 anos, profissionais de saúde, crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias, grávidas, pessoas com comorbidades, indígenas, indivíduos com deficiência permanente, policiais, bombeiros e militares, trabalhadores do sistema rodoviário, funcionários do sistema prisional e a população privada de liberdade. A rede privada disponibiliza a vacina para quem pode e deseja comprar e se imunizar, com indicação apenas a partir dos seis meses de idade.

O vírus influenza é dividido em tipos. O tipo A da influenza é classificado em subtipos, como o A (H1N1) e o A (H3N2). Já o tipo B é dividido em duas linhagens: Victoria e Yamagata. Embora possuam diferenças genéticas, todos os tipos podem provocar sintomas parecidos, como febre alta, tosse, garganta inflamada, dores de cabeça, no corpo e nas articulações, calafrios e fadiga.

Sendo uma doença tipicamente de inverno, a gripe se alastra, normalmente, a partir de maio. Entretanto, o vírus circulou no Brasil prematuramente já em dezembro do ano passado.

A vacina deste ano inclui as cepas dos vírus Influenza A (H1N1) e A (H3N2 Darwin) e B (Victoria), que é a composição indicada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e é a distribuída rede pública. Na rede privada, o imunizante ainda engloba a linhagem adicional do tipo B (Yamagata).

Sarampo

A orientação dos órgãos de saúde sobre a vacinação contra o Sarampo é para que as pessoas de 1 a 49 anos de idade verifiquem em seus cartões de vacina se já estão imunizadas. Se não, devem procurar uma unidade de saúde para tomar o imunizante.

Já para quem vai viajar para locais com surto da doença, a faixa etária da vacinação é maior, de 6 meses a 59 anos de idade.

O Brasil mantém a circulação ativa do vírus do sarampo, em especial, no estado de São Paulo, que já confirmou casos da doença em 2022. O surto da doença, observado globalmente no período de 2017 e 2019, teve um declínio durante a pandemia de covid-19, entre os anos de 2020 e 2021. Em 2022, porém, enfrentamos um novo e desafiante cenário com o aumento de casos e suspeitas da doença.

O Sarampo é uma doença infecciosa aguda, extremamente contagiosa e comum na infância. Entre os principais sintomas estão febre, irritação ocular, corrimento nasal e manchas avermelhadas pelo corpo. Pode ser acompanhada de dor de cabeça e dor abdominal.

Não existe tratamento específico para o Sarampo. Os medicamentos são utilizados para reduzir o desconforto ocasionado pelos sintomas da doença, que podem levar a consequências graves, e em alguns casos, até fatais.

Covid

Com a imunização da quarta dose para pessoas com 50 anos ou mais, imunossuprimidos e trabalhadores da saúde, a campanha de vacinação contra a Covid segue país a fora. Além da quarta dose para esse grupo específico, todos os públicos eletivos poderão se imunizar seguindo o calendário, ou seja, aquelas pessoas que ainda não se vacinaram com as três doses ou com a dose única.

O Brasil conta com mais de 166,4 milhões de habitantes com vacinação completa contra a Covid. Ao todo, 166.416.179 brasileiros tomaram as duas doses ou a dose única de imunizante, o correspondente a 77,46% da população nacional.

Cabe ressaltar que as vacinas contra a Influenza e contra o Sarampo podem ser recebidas conjuntamente com os imunizantes contra a Covid, sem qualquer tipo de problema. Com exceção das crianças menores de 12 anos, que não podem tomar as doses contra a Covid e outras vacinas no mesmo momento.

Alline Abreu e Cristiano Torres – Comunicação/Mútua