Menu fechado

Comissão Eleitoral Federal mantém o calendário eleitoral de 2020 em nota oficial

Em reunião extraordinária nessa terça-feira (14), a Comissão Eleitoral Federal (CEF) do Sistema Confea/Crea e Mútua manteve o calendário eleitoral que prevê eleições gerais do Sistema em 3 de junho próximo. “Nossa primeira responsabilidade é com a saúde dos profissionais e dos colaboradores. Mas não temos elementos com orientações do governo e da saúde quanto à necessidade de alterar o nosso cronograma”, considera o coordenador da Comissão, eng. agr. João Bosco de Andrade Filho.

Ao lado do coordenador adjunto, eng. civ. Carlos Eduardo de Vilhena Paiva, e dos membros eng. agr. Annibal Lacerda Margon; eng. min. Renan Guimarães de Azevedo e eng. civ. Ricardo Augusto Mello de Araújo, Bosco descreve ainda que a CEF ponderou aspectos constitucionais como a defesa do regime democrático no Sistema e a indefinição do atual momento da pandemia para assegurar a permanência da data da eleição e demais atos do calendário. “Estaremos nos reunindo periodicamente para reavaliar a situação. Talvez tenhamos um novo posicionamento do governo. Mas por ora temos que levar também em consideração as dificuldades que teríamos em caso de uma mudança de data, como em relação ao uso de urnas eletrônicas e outros fatores”.

Confira a nota da CEF

Ao ratificar a realização de uma nova reunião no próximo dia 27, o coordenador adjunto da CEF ressaltou que “dentro do que estamos vendo em relação ao coronavírus, as autoridades de saúde estão fazendo avaliações apenas para o futuro próximo. Por outro lado, não temos nenhum decreto para algo tão longo. Não há nenhuma previsão de isolamento para isso. Então, levamos isso em consideração e decidimos manter a data, mas poderemos reavaliar essa posição por conta das decisões posteriores”.

Carlos Eduardo de Vilhena considera importante enfatizar que todos os candidatos estão na mesma situação. “A pandemia é uma situação que mantém a igualdade entre todos os candidatos. A Comissão Eleitoral também não está se furtando em nenhum momento de fazer qualquer encaminhamento. Estamos sendo prudentes para encaminhar considerando como está a evolução disso no país como um todo. E diante disso é que estamos agindo, com prudência para que a gente não coloque em xeque esse acompanhamento diário, seguindo todas as orientações das autoridades públicas”.

A CEF conta com a assessoria de Talita Machado e orientação jurídica de João de Carvalho, responsáveis pela condução do Seminário Eleitoral Federal, no início de março.

 

Fonte: Confea

Post relacionado

FONTES