Menu fechado

Estudantes e jovens profissionais participam do 1º Encontro Potiguar do Crea Jr-RN

Ao centro segurando a bandeira, o presidente da Mútua, Paulo Guimarães, ladeado pelo ex-presidente da Mútua e do Crea-RN, Ângelo da Costa Neto (esquerda), e pelo diretor financeiro da Mútua-RN, José Edgar Gomes Junior (direita)

Natal sediou o 1º Encontro Potiguar do Crea Jr RN, nos dias 6 e 7 de dezembro, na sede do Crea-RN, no bairro de Lagoa Nova, com cerca de 80 estudantes e jovens profissionais da Engenharia, Agronomia e demais cursos do Sistema Confea/Crea e Mútua. Com o objetivo de debater temas pertinentes às carreiras do futuro profissional e dos recém-formados, o evento promoveu troca de experiências, conhecimento e networking com palestras, minicurso e mesa-redonda.

Lidyane Araújo e Paulo Guimarães

A presidente do Crea-RN, Ana Adalgisa Dias, considera o Encontro Potiguar como de fundamental importância para o futuro, tanto dos jovens como das profissões. “É um espaço de discussões, palestras e mesas-redondas. Ou seja, um lugar onde o intercâmbio de ideias será o principal ingrediente”, ressaltou a presidente Ana.

Na opinião da presidente do Crea Jr-RN, Lidyane Araújo, o Encontro é um espaço para reunir estudantes e jovens profissionais de todo estado para trocar experiências e construir uma nova perspectiva em relação ao seu desenvolvimento pessoal e profissional. “O evento é um marco para o Crea Jr-RN, pois é a primeira vez que vamos conseguir entregar em um evento organizado pelo Crea-RN e comissão do Crea Jr-RN, um conteúdo diferenciado e todo pensado para contribuir com nosso público”, destacou.

Paulo Guimarães, presidente da Mútua, participou do evento e reforçou a importância do Sistema estar próximo aos estudantes. Além disso, disse que, para a Mútua, apoiar o movimento Crea Jr é muito satisfatório, pois, assim, incentiva que desde cedo o profissional se associe à Caixa de Assistência, passando a contar com esse suporte ao longo de toda a sua carreira. Guimarães ainda fez uma apresentação sobre as atividades da Mútua.

A palestra “Prendendo Fantasmas em Robôs” do jovem cientista Luiz Fernando da Silva Borges abriu a programação do Encontro. Na palestra, o jovem de 21 anos contou a história das pesquisas que desenvolveu no ensino médio quando criou um novo método para o controle de próteses robóticas de antebraço com feedback tátil e, inspirado na história de sua bisavó, um aparelho baseado em interface cérebro-computador para a comunicação de pacientes considerados em coma ou estado vegetativo.

Questionado sobre o que os jovens devem fazer para se tornar um cientista de sucesso como ele, Luiz respondeu: “o governo precisa investir no ensino básico, mas é bom que se desmistifique que só pode ser cientista quem é inteligente. Não tenho nada de especial. O importante é o jovem gostar de estudar temas que se identifique”, ressaltou.

Participantes conheceram um pouco mais sobre as atividades da Mútua

 

Fonte e fotos: Crea-RN (com adaptações da Gecom/Mútua)

Post relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

FONTES