Menu fechado

Equipamentos de proteção individual reduzem os riscos na construção civil

O Brasil é um dos países com o maior número de acidentes de trabalho em todo o mundo e o setor de construção civil está entre as áreas com números mais alarmantes. A grande frequência destes casos, é causada por construtoras que negligenciam normas de conduta e segurança, empregam colaboradores despreparados e desqualificados e não fornecem equipamentos de proteção individual (EPI) aos funcionários. Toda empresa é obrigada a fornecer aos seus trabalhadores, de forma gratuita, o EPI adequado e em perfeito estado de conservação e funcionamento. Tem uma construtora ou trabalha na construção civil? Saiba quais são os EPIs obrigatórios para o setor, de acordo com a AGN EPI .

Capacete de segurança: é um item obrigatório para todos aqueles que trabalham na obra ou a visitam por algum motivo. Seu maior objetivo é proteger o crânio contra impactos causados pela queda de objetos e materiais.

Protetores auditivos: é comum que as obras tenham alto ruído de equipamentos, para preservar o sistema auditivo dos colabores, o uso de protetores auriculares se torna obrigatório.

Calçados de segurança: com tantos obstáculos e perigos, é fundamental que os trabalhadores utilizem sapatos fechados e com reforços na sola, preferencialmente aço, assim estarão devidamente protegidos contra perfurações, impactos e demais incômodos nos pés.

Camisas e calças: é indispensável o uso de camisas ou camisetas de manga longas, e as calças devem ser compridas. A cobertura do tecido protege a pele contra poeira, terra e resíduos químicos de construção.

Máscara de proteção: usadas, normalmente, para proteger o sistema respiratório proveniente do corte de materiais como tijolos e cerâmicas e pós químicos como o do cimento e cal.

Cinto de segurança: para colaboradores que exercem atividades acima do solo, o uso de cinto de segurança é imprescindível, visto que evita a queda e garante maior segurança na execução do trabalho.

Luvas: dois tipos são rotineiramente utilizados na construção civil, a primeira delas, a luva de raspa é utilizada pelos funcionários que estão expostos a risco de corte como no carregamento de ferros e vergalhões. Já o outro modelo, feito de látex é usado por aqueles que têm contato com materiais como cimento, argamassa, etc.

Viseiras e óculos de proteção: projetados para impossibilitar o contato da poeira e outros resíduos com os olhos. As viseiras são mais completas e também protegem as áreas do nariz e boca.

Além dos equipamentos de proteção individual, também é possível a instalação de proteções coletivas, porém nem sempre é possível a utilização das mesmas seja por impossibilidade técnica, o espaço não comporta a colocação, ou por inviabilidade técnica, a acomodação até é possível, mas não vale a pena investir. Por isso os EPIs são mais comuns, porém a fiscalização das empresas deve ser rigorosa, já que a utilização depende do funcionário. É importante a presença de um técnico de segurança do trabalho para que essas normas sejam cumpridas e os acidentes sejam evitados.

Fonte: https://www.terra.com.br/

Post relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

FONTES