Menu fechado

Deputados participam da Sessão Plenária do Confea

Presença da Mútua também foi registrada com a participação dos diretores executivos Paulo Guimarães, Giucélia Figueiredo e Cláudio Calheiros

Durante a sessão 1480, o Confea recebeu a visita de dois deputados federais: Leônidas Cristino (PDT-CE) e Ricardo Izar (PP/SP). Engenheiro rodoviário por formação e presidente da Frente Parlamentar Mista pela Engenharia, Infraestrutura e Desenvolvimento, que reúne o bloco dos defensores de matérias de interesse dos profissionais e do desenvolvimento da área tecnológica nacional, Cristino afirmou que “apesar de o Brasil estar passando por um momento difícil, de crises e mais crises, a saída está na infraestrutura e na Engenharia”.

“Nenhum país se desenvolveu sem a engenharia. Temos que retomar as obras paradas”. Ele ainda afirmou que “se o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) fizesse levantamento de obras de arte – pontes e viadutos, por exemplo, – todos ficariam apavorados porque é um alarme”.

Cristino disse que “temos muito o que fazer e este Conselho tem papel fundamental nesse encaminhamento”. Por último, saudou os 85 anos de criação do Sistema Confea/Crea. Manifestando-se contra a privatização da Petrobras e da Eletrobras, recebeu o apoio dos conselheiros federais e lideranças da área tecnológica presentes à sessão.

Referindo-se a fala de Cristino, Joel Krüger, presidente do Confea, afirmou que “somos contrários à privatização por não apenas empresas de energia, mas de ciência e tecnologia que impactam diretamente sobre a nossa soberania”.
Krüger aproveitou para defender a necessidade de ter no plenário do Confea – atualmente com 18 membros – representantes de todos os estados brasileiros, o que “representaria a federalização do único plenário – entre os conselhos de profissões regulamentadas a não ter esse quórum”. Explicando que um Projeto de Lei nesse sentido está sendo preparado pelo Poder Executivo, pediu apoio de Cristino quando de sua apreciação pela Câmara dos Deputados.

O presidente da Mútua, Paulo Guimarães, também reforçou a defesa por um plenário que integre todo o país, pois segundo ele “sentimos, pelo número de profissionais, que a representatividade deve ser compatível com a dimensão que a Engenharia e a Agronomia nacional têm no Brasil”. Guimarães ainda agradeceu a presença dos deputados na semana dos 85 Anos do Confea e colocou a Mútua à disposição como parceira para ajudar na construção e na defesa da área tecnológica.

“Briga justa”
Ricardo Izar, por sua vez, agradeceu o apoio do Confea com relação a diversos projetos de lei. Ao se referir a audiência pública realizada na tarde da quarta-feira (12) na Ctasp (Comissão de Trabalho e Administração do Serviço Público), da Câmara dos Deputados, e que tratou da exclusividade para arquitetos e urbanistas de atividades que sempre foram compartilhada por outros profissionais, como os engenheiros, por exemplo.

“A briga de vocês é justa e é demanda de várias profissões”, defendeu para completar: “a pressão dos arquitetos impressionava os parlamentares mas hoje já olham a questão de outra forma. O posicionamento das lideranças do Sistema Confea/Crea esclareceu os porquês da necessidade da lei dos arquitetos ser alterada”.

“A alavancagem da infraestrutura brasileira precisa de aporte e recursos de tecnologia que talvez não tenhamos. Precisamos pensar em marcos regulatórios”, alertou Wilson Land, do CDEN. “A inteligência do Confea é parceira para estudar esse cenário” concluiu.

A inclusão da Engenharia entre as carreiras típicas de Estado foi defendida por Camoeiras. “Temos que ter esse reconhecimento por parte do governo”.

Ao finalizar a participação dos parlamentares na sessão plenária, Krüger defendeu o avanço em projetos estratégicos para o Brasil e que se relacionam com as profissões reunidas pelo Sistema. Ele também anunciou que Izar apresentará um PL defendendo que os mandatos dos conselheiros regionais e federais sejam classistas a fim de facilitar a participação em reuniões daqueles que são empregados públicos e nem sempre podem comparecer.
Lembrando que “há muita pauta a ser debatida”, o presidente do Confea reforçou a necessidade de se “atentar para a qualidade de ensino” e colocou à disposição dos parlamentares a assessoria técnica do Conselho para ajudar nos temas afetos à área tecnológica.

Relatório da Mútua


Cumprindo a agenda normal da reunião, o presidente da Mútua proferiu a apresentação do relatório mensal das atividades da Caixa de Assistência, com dados financeiros, institucionais e operacionais. No detalhe da foto, no telão aparece o banner da Mútua sobre a campanha para aportes extraordinários no TecnoPrev – o plano de previdência complementar exclusivo dos mutualistas – visando que os participantes usufruam do benefício da dedução integral dos 12% no IRPF 2019, conforme possibilita a legislação.

 
Fonte: Confea (com inserções)
Fotos: Gecom/Mútua

Post relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

FONTES