Menu fechado

Confea e Crea-MG reunirão especialistas para debater a questão das barragens

Nos dias 29 e 30 de abril será realizado o Workshop sobre Barragens, em Belo Horizonte. O evento deve reunir cerca de 200 pessoas entre especialistas da engenharia, da geologia, entre outros profissionais.

No primeiro dia o geólogo/geotécnico e hidrogeólogo prof. doutor Walter Duarte Costa (UFMG) palestra sobre “Diferenças entre barragens para acumulação de água e para depósito de rejeitos”. Em seguida, o geólogo/geotécnico e engenheiro civil prof. doutor Fábio Augusto Gomes Vieira Reis (Unesp) debate a “Regulamentação de barragens de rejeito e gestão de riscos”. Já o vice-presidente do Comitê Brasileiro de Barragens, engenheiro civil José Marques Filho (UFPR) trará uma “Abordagem holística de segurança de barragens e qualificação técnica”. E para finalizar o primeiro dia do Workshop, o engenheiro civil da Agência Nacional de Mineração (ANM), Luiz Henrique Passos Rezende, apresenta um “Panorama das barragens de rejeitos em Minas Gerais”.

Na terça-feira (30), os participantes serão divididos em dois grupos para participarem das oficinas sobre “Grandes Barragens de Água” e “Barragens de rejeito de mineração”, conduzidas, respectivamente, pelos palestrantes José Marques Filho e Fábio Reis.

Com tantos especialistas, inclusive de renome internacional, presentes ao debate, a ideia é elaborar um documento técnico de caráter político-institucional para a proposição de medidas para prevenção de desastres envolvendo barragens de rejeito de mineração e grandes barragens de água. “Considerando os episódios recentes, que têm como o mais marcante a ruptura da barragem do Córrego do Feijão, no município de Brumadinho (MG), e tantas outras estruturas que vêm demonstrando vulnerabilidade pelo país, o Sistema Confea/Crea não poderia se furtar a esse debate de suma importância para a sociedade”, ponderou o presidente do Confea, eng. civ. Joel Krüger.

O presidente do Crea-MG, eng. civ. Lucio Borges, também manifestou a importância dessa discussão em Minas Gerais. “Infelizmente, nosso estado tem sofrido as consequências da falta de uma gestão de risco. Precisamos debater alternativas e protocolos técnicos capazes de minimizar impactos sociais e ambientais, destacando o aprimoramento da segurança na atividade de mineração”, opinou o presidente do Crea-MG. O evento é uma parceria do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-MG).

Confira a programação.

Fonte: Confea.

Imagem: Confea.

Post relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

FONTES