UFPR fará homenagem a primeira engenheira negra do Brasil

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) vai celebrar o Dia da Consciência Negra, na próxima terça-feira (20), com uma homenagem a Enedina Alves Marques, a primeira engenheira negra do Brasil e a primeira mulher a se formar em Engenharia Civil no Paraná.

Filha de uma empregada doméstica, Enedina tornou-se um exemplo de superação e sua trajetória, marcada pela participação em obras como a usina Capivari-Cachoeira, será reconhecida com uma placa no Setor de Tecnologia da UFPR.

Enedina Alves Marques nasceu em Curitiba em 1913 e foi criada na casa dos patrões de sua mãe, o que lhe abriu a oportunidade de estudar em boas escolas. Foi professora em cidades do interior e, de volta a Curitiba, prestou serviços domésticos e trabalhou com turmas de alfabetização. Formou-se em Engenharia Civil em 1945, na Faculdade de Engenharia da Universidade do Paraná (depois UFPR). Como engenheira, participou dos projetos e da construção de obras como o Colégio Estadual do Paraná e a Casa do Estudante Universitário.

Seu maior feito, porém, é um túnel escavado no granito maciço da Serra do Mar, como parte das obras da usina Capivari-Cachoeira. Trabalhando num ambiente predominantemente masculino, Enedina soube se impor com um comportamento enérgico e rigoroso, que lhe permitiu superar barreiras sociais, econômicas e culturais.

Enedina Alves Marques morreu em 1981, aos 68 anos, sem deixar descendentes. A placa em homenagem a essa pioneira será descerrada pelo reitor Ricardo Marcelo Fonseca e pelo diretor do Setor de Tecnologia da UFPR, professor Horácio Tertuliano dos Santos Filho.

Serviço

Horário: 11 horas

Local: Hall do prédio de Administração do Setor de Tecnologia – Centro Politécnico – Avenida Coronel Francisco H. dos Santos, 100

 

Fonte: CBN Curitiba

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.