Confea presta homenagem póstuma ao conselheiro federal José Chacon de Assis

A emoção tomou conta do plenário do Confea

A emoção tomou conta do plenário do Confea no início da noite desta quarta-feira (4), durante homenagem póstuma ao conselheiro federal, eng. eletric. José Chacon de Assis, reconhecido por sua trajetória no Sistema Confea/Crea, onde ocupou cargos de conselheiro regional e presidente do Crea-RJ por dois mandatos, além de ter sido atuante em entidades de classe.

Chacon faleceu na noite da terça-feira (3), em Brasília, vítima de atropelamento. Aos 69 anos, deixa esposa, quatro filhos e cinco netos.
Bastante emocionado, o presidente do Confea, Joel Krüger, lembrou do amigo. “Até ontem ele estava neste plenário trabalhando conosco. Vai deixar saudades.” Em um rito para eternizar a presença do engenheiro no Confea, Krüger propôs que todos respondessem “presente” às três chamadas do nome do conselheiro Chacon. Naquele momento, o silêncio coletivo se desfez no ambiente.

A história do profissional, conforme adiantado por Krüger, será registrada nas honrarias do Sistema neste ano, durante a Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia, em agosto, em Maceió (AL). “A trajetória dele será incluída no Livro do Mérito.”

Minuto de silêncio em memória ao engenheiro eletricista Chacon

Ainda em agradecimento ao trabalho prestado com entusiasmo não somente em prol da Engenharia, mas também pela sustentabilidade, o engenheiro será destaque na edição de 2018 do Prêmio Crea-GO de Meio Ambiente, como informou o presidente do Regional e coordenador do Colégio de Presidentes, Francisco Almeida. “Chacon trabalhava muito pela preservação da natureza.”
O espírito vibrante de Chacon foi lembrado pela presidente do Crea-DF, Fátima Có: “Ele transferia muito entusiasmo para nós, e demonstrava que iria viver mais uns 50 anos”. Já o presidente do Crea-SE, Arício Resende, ressaltou que “Chacon continuará entre todos porque seu trabalho só fez engrandecer o Sistema”.

Salva de palmas em reconhecimento à atuação profissional do engenheiro

Sobre a falta que o “engenheiro mais elétrico do que eletricista” irá fazer, o conselheiro federal João Bosco Lima Filho disse que, apesar da ausência, “irá permanecer o exemplo de luta e de amor à pátria e às coisas comuns a todos”. Como demonstração de respeito às causas sociais e profissionais batalhadas por Chacon, o conselheiro Ricardo Araújo pediu uma salva de palmas aos presidentes, conselheiros e funcionários ali presentes.
A singularidade do homenageado foi enaltecida pelo chefe de Gabinete Luiz Rossafa: “A existência dele se eterniza porque foi praticada com consciência de homem de bem. Ele era e continuará sendo um engenheiro iluminado”.

O vice-presidente do Confea, Edson Delgado, comentou o jeito aguerrido de Chacon. “Estava sempre muito voluntarioso e com propósito de cumprir a missão do plenário.” Gratidão marcou a fala do conselheiro Zerisson de Oliveira Neto. “Por eu ser o mais jovem do grupo, ele sempre me ensinava muito. Não consigo acreditar que ele foi embora.”

A cerimônia foi encerrada com pedidos de paz para José Chacon e orações em prol do conforto dos familiares.

O velório será na quinta-feira (5), a partir de 11h, na Câmara dos Vereadores de Niterói (RJ), na Av. Ernani do Amaral Peixoto, 625, Centro de Niterói. O sepultamento será às 16h, no Cemitério Parque da Colina, na Estrada Francisco da Cruz Nunes, 987, em Pendotiba, Niterói.

Chacon em sua última atividade no plenário do Confea, no dia 3 de julho, durante eleições para a Mútua

Vida Profissional

Chacon atuava em questões sociais e ambientais há mais de 40 anos. Em 1968/1969 foi presidente do Diretório Acadêmico Otávio Catanhede da Escola de Engenharia da UFF-Daoc. Como engenheiro, trabalhou na Light Rio, na Companhia Siderúrgica Nacional, Centrais Elétricas do Sul do Brasil (Eletrosul), Amazônia Mineração (Amza), Albras – Alumínio Brasileiro S.A., Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, Bahia Sul – Celulose e Papel, Cenibra – Celulose Nipo-Brasileira S.A., onde desempenhou funções de coordenação, gerenciamento de empreendimentos, planejamento, orçamentação e controle de obras. Nos últimos anos atuava como profissional liberal na área de perícias e avaliações, em especial na área ambiental. Desde 2012, ocupava o cargo de vice-presidente do Ibec – Instituto Brasileiro de Engenharia de Custos. Foi também coordenador nacional do Movimento da Cidadania pelas Águas.

O engenheiro eletricista tinha assumido mandato para conselheiro federal em janeiro de 2018

Atuação no Sistema Confea/Crea

Chacon tinha assumido o mandato de conselheiro federal em 1º de janeiro de 2018. Foi diretor e conselheiro do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ) de 1994 a 1997 e elegeu-se Presidente do Crea-RJ em 1997, com mandato até 1999. Foi reeleito com segundo mandato até dezembro de 2002. Presidiu a Federação das Associações de Engenheiros e Arquitetos do Estado do Rio de Janeiro. Foi também conselheiro do Clube de Engenharia do Rio de Janeiro em diversos mandatos. Foi diretor do Sindicato dos Engenheiros do Estado do Rio de Janeiro de 1980 a 1988, diretor e presidente da Associação Fluminense de Engenheiros e Arquitetos. Em seu atual mandato no Confea, era membro da Comissão de Articulação Institucional do Sistema (Cais), representante do Plenário no Conselho de Comunicação e Marketing (CCM) e coordenador da Comissão Temática de Estudos Socioambientais. Em sua atuação no Plenário do Federal destacou-se pela Defesa da Eletrobras, aprovada por unanimidade em Plenário.

Atuação Política

Chacon foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT) e participou da luta pela anistia, pelas Diretas Já e por uma Nova Constituição para nosso país, tendo ajudado a escrever o capítulo relacionado a meio ambiente da constituição do Estado do Rio de Janeiro. Desenvolveu, entre inúmeras outras, a campanha pelo tratamento dos esgotos sanitários, a Campanha Amar o Mar, da coordenação dos trabalhos sobre a Lei Orgânica de Niterói e da elaboração do Plano Diretor de Niterói e de São Gonçalo. Lutou contra o roubo de areia em Itaipuaçu. Esteve à frente da campanha pela criação e implantação do Parque Estadual da Serra da Tiririca (Frente em Defesa da Serra da Tiririca) e pela criação e implantação do Parque Municipal da Serra Grande.

Fonte e fotos: Confea

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.