São Paulo sedia a 11ª Reunião das Caixas Sudeste

Viabilizar o debate de propostas que aperfeiçoem a rotina das Regionais, resultando, assim, em melhorias para os associados, e, ainda, oportunizar a troca de experiências e ideias para a gestão das Caixas são alguns dos fatores que conduzem as Reuniões Regionais da Mútua.

Em 2018, está acontecendo a 11ª edição das Reuniões das Caixas, já tendo ocorrido, no mês passado, os encontros das regiões Centro-Oeste e Nordeste. Nesta semana, nos dias 4 e 5, foi realizada a Reunião das Caixas Sudeste. Com a presença de diretores das Regionais de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo e da Diretoria Executiva da Mútua (representada pelo diretor-presidente interino, Marcelo Morais; pelo diretor financeiro, Gerson Taguatinga; e pelo diretor administrativo interino, Ricardo de Arruda Veiga), os dois dias de debate foram focados em temas das áreas de Benefícios, Tecnologia, Comunicação, Auditoria, ISSO 9001, entre outros.

Conforme detalhou Ricardo Veiga, algumas ideias já propostas anteriormente foram reforçadas de maneira diferente e novas sugestões foram elencadas. “Algumas das solicitações das Caixas normalmente não podem ser resolvidas a curto prazo. Também é preciso observar que, apesar das similaridades, também existem muitas diferenças entre as Regionais, pois o Brasil é muito grande e diverso. Com isso, essas variáveis quase que impedem que haja uma uniformização total dos procedimentos, mas sempre conseguimos propostas interessantes e inteligentes que acabam sendo implantadas”, refletiu.

 

Na avaliação do diretor financeiro Gerson Taguatinga, os trabalhos em São Paulo transcorreram de maneira muito exitosa. “A reunião seguiu de forma objetiva, o que favoreceu a produtividade dos debates. Parabéns a todos os diretores pelo trabalho e reforço que estou à disposição para dialogarmos e decidirmos sobre as questões da Diretoria Financeira”, enfatizou.

 

 

Anfitrião, o diretor geral da Mútua-SP e coordenador das Caixas Sudeste, Pedro Katayama, disse que foi um prazer muito grande receber os colegas do RJ, MG e ES e também falou sobre as tratativas do encontro. “Eu, particularmente, considero que as Reuniões Regionais são muito produtivas e, em especial, as do nosso grupo, pois as Caixas Sudeste, por serem mais uniformes e contarem com um padrão de sustentabilidade financeira, tendem a apresentar propostas mais institucionais”, opina.

 

 

Essa também é a conclusão do diretor financeiro da Caixa SP, João Bosco Romeiro, ao destacar que “houve entrosamento e as propostas se complementaram”. Ele ressalta que o mais importante não é que as Caixas tenham as mesmas propostas, mas sim, que elas venham a somar umas às outras. “Todos nós sabemos que a Mútua é a união em prol de um trabalho que tem de ser muito bem feito e sempre se complementando. Esperamos, assim, uma Mútua cada vez mais aberta e mais bem gerida pelas Regionais”, ponderou.

 

Citando os quatro estados que integram o grupo da região Sudeste, o diretor administrativo da Mútua-SP, Aldo Rossetto, lembrou da amplitude que as Caixas possuem. “São as quatro maiores Regionais, com capacidade financeira alta e que têm diretores com muita experiência dentro do Sistema e, também, colaboradores com muito tempo de Mútua. Dessa forma, nossa reunião sempre traz temas que podem contribuir com o futuro, não só das Caixas da Região Sudeste, como, também, com a Direx no contexto global do Brasil”, afirmou.

 

Abelardo Ribeiro de Novaes Filho, diretor geral da Mútua-MG e coordenador adjunto da região, reforçou que a reunião foi muito produtiva em função das demandas e propostas apresentadas. “Os temas abordados alcançaram totalmente e integralmente os objetivos do nosso estado, bem como as demandas das demais Caixas da Região Sudeste, com resultados eficientes e eficazes”, comentou.

 

A metodologia e a organização da reunião foram os destaques para o diretor financeiro da Mútua-MG, Otávio Dutra. “A reunião foi de excelência e competência, não só por parte dos diretores, mas, também, da organização e dos colaboradores envolvidos. Certamente, vamos crescer com essas reuniões e sabemos que, no futuro, vamos colher bons frutos”, avaliou.

 

 

“Nesses momentos, temos a oportunidade de adquirir soluções para problemas inerentes a cada uma das Regionais. Acredito que as reuniões deveriam ser realizadas com maior frequência para que estejamos sempre atualizados. Para algumas propostas obtivemos soluções imediatas e outras, naturalmente, reconhecemos que devem ser tratadas em um nível administrativo superior para que sirvam a todas as Regionais”. Esse foi o parecer do diretor administrativo da Caixa MG, João Caetano.

 

 

Os diretores da Mútua-ES, Leila Issa Vilaça, diretora geral, e Portugal Sampaio Salles, diretor administrativo, também acreditam que a união e a troca de experiências são os caminhos para o aperfeiçoamento constante. “Temos um grupo bem alinhado, com as Caixas da Região Sudeste trabalhando de uma forma muito coesa em termos de objetivos e do que se anseia para a nossa Mútua em nível nacional, com a amplificação de benefícios, redução de burocracia, modernização do sistema de concessão de benefícios – alinhado com as nossas atividades de Engenharia – e, principalmente, uma Mútua mais humana, mais socializada e plural”, pontuou Leila.

 

Para Portugal, as discussões da reunião seguiram em prol da construção de uma Mútua melhor e um melhor atendimento ao mutualista. “Acredito que, apesar de estarmos todos na Região Sudeste, cada estado conta com as suas singularidades. Nós, do Espírito Santo, por exemplo, não temos as mesmas necessidades da Caixa MG ou da Caixa SP, que são mais numerosas em termos de associados. Mas tentamos nivelar esse conhecimento e buscamos melhorias como um todo, sempre em defesa do mutualista. As propostas foram excelentes e acredito que funcionarão como uma bússola na melhoria e na integração das ideias em nível nacional”, considerou.

 

Luiz Felipe Pupe , Luiz Antônio Punaro Baratta e Osvaldo Henrique de Souza – diretores da Caixa RJ

Diversos aspectos se destacaram na realização da reunião, segundo o diretor geral da Mútua-RJ, Luiz Felipe Pupe de Miranda. “Foi uma reunião muito boa, o local escolhido pela Caixa SP era excelente e todos, diretores regionais e executivos, tiveram uma ampla participação. Os assuntos tratados foram muito pertinentes e conseguimos discutir toda a pauta. Muitos temas abordados são recorrentes, como a questão dos planos de saúde e a inadimplência, por exemplo. Nesse tópico da inadimplência, inclusive, falei sobre alguns mecanismos que temos adotado no RJ para conter tal índice. A troca de informações e experiências com as demais Caixas é muito válida, principalmente para nós, diretores regionais que ingressamos na Instituição recentemente, pois os diretores reeleitos têm muito a compartilhar. A apresentação do diretor presidente interino, Marcelo Morais, foi importantíssima, pois pontuou questões técnicas muito relevantes com relação à Mútua no futuro, com destaque para a preocupação de uma atuação mais proativa nas Universidades e de entender e definir como a Caixa de Assistência pode ajudar os estudantes que, apesar de não serem ainda do Sistema, estão bem aí, na porta.”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte e fotos: Gecom/Mútua

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.