RJ sediará encontro de engenheiros civis dos países de línguas portuguesa e castelhana em 2019

Detalhes foram discutidos durante a Cimeira Bilateral, que ocorreu nesta semana, em Salvador

Essa será a terceira vez que o Brasil recebe o encontro, que será realizado nos dias 14 e 15 de março de 2019, no Rio de Janeiro

Na manhã do último dia da Cimeira Bilateral Brasil/Portugal, lideranças do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) a da Ordem dos Engenheiros de Portugal (OEP) discutiram detalhes da organização do 10º Encontro das Associações Profissionais de Engenheiros Civis dos Países de Língua Oficial Portuguesa e Castelhana, que será realizado nos dias 14 e 15 de março de 2019, no Rio de Janeiro.

Essa será a terceira vez que o Brasil recebe o encontro, considerado pelo presidente do Confea uma agenda dedicada “à discussão técnica, além de ser uma oportunidade para articulação entre os países”.

Lembrando que os idiomas português e espanhol são falados nos cincos continentes, o vice-bastonário da OEP, entidade responsável por capitanear o comitê organizador, acrescentou que, “do ponto de vista da Engenharia, o evento cria potencialidades para serem aproveitadas por meio de interações bilaterais”.

A previsão é de que o evento receba reuniões de grupos de trabalho sobre atividade profissional, responsabilidade social e cooperação para o desenvolvimento, além de mobilidade e reconhecimento profissional dos engenheiros civis. Também foi sugerido pelo vice-bastonário da OEP, Fernando Santos, o debate de assuntos de tendência, como indústria 4.0, mobilidade urbana, mudanças climáticas, cidades inteligentes e sustentáveis e segurança do trabalho.

De acordo com o presidente Krüger, as questões de organização tratadas na reunião de hoje serão compartilhadas pelo Confea tanto com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ), anfitrião do encontro, quanto com a Associação Brasileira de Engenheiros Civis (Abenc), entidade brasileira que também integra a organismo internacional. “Vamos discutir a pauta e as questões de logística para fazermos uma bela recepção para as 31 delegações no Brasil”, afirmou.

O Conselho das Associações é uma instituição sem fins lucrativos representativa dos engenheiros civis das entidades que a integram. Tem como missão, entre outros objetivos: promover o intercâmbio e o debate de questões de interesse comum entre os seus membros, especialmente por meio da realização anual do encontro; promover a formação e o reconhecimento de competências dos engenheiros civis; e promover a concretização dos compromissos de cooperação e de reconhecimento profissional entre associações, conforme estabelecido na Declaração de Lisboa. Saiba mais sobre o conselho aqui.

Participaram também da reunião neste último dia (13) na Cimeira Bilateral em Salvador, a presidente do Crea-DF e representante do Colégio de Presidentes (CP), Fátima Có; o coordenador do Colégio de Entidades Nacionais (Cden), Wilson Lang; os conselheiros do Confea Evandro Martins, Inarê Poeta, João Bosco de Andrade Lima Filho e Osmar Barros Junior; a chefe do Setor de Eventos do Confea, Alessandra Porto; os assessores do Confea Fabyola Resende e Flávio Bolzan; o presidente do Crea-BA, Luis Edmundo Campos; o titular da Coordenadoria de Câmaras Especializadas de Engenharia de Segurança do Trabalho, Luiz Melo; e o membro do Colégio Nacional de Engenharia Agronômica da OEP, Fernando Mouzinho.

Fonte: Confea.

Foto: Confea.

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.