Relatório da Mútua e palestra de senador marcam abertura da Plenária do Confea

Glauber Pinheiro, Modesto Ferreira, José Tadeu, Pedro Chaves, Paulo Guimarães e Jorge Nei

Glauber Pinheiro, Modesto Ferreira, José Tadeu, Pedro Chaves, Paulo Guimarães e Jorge Nei

Com a mesa diretiva dos trabalhos composta pelo presidente do Confea, eng. civil José Tadeu da Silva, pelo diretor-presidente da Mútua, eng. civil Paulo Roberto de Queiroz Guimarães, além dos coordenadores do CP e do Cden, eng. eletric. Modesto Ferreira dos Santos Filho (presidente do Crea-RN) e eng. mec. Jorge Nei Brito (presidente da Fenemi), respectivamente, e do coordenador nacional das Câmaras Especializadas de Engenharia Florestal, eng. ftal. Glauber Pinheiro, foi aberta, na manhã desta quarta-feira (17), a 1432ª Sessão Plenária do Conselho Federal.

Diretor de Tecnologia da Mútua, eng. civil Marcelo Gonçalves Nunes de Oliveira Morais, aproveitou a fala do senador sobre a queda do PIB brasileiro para apontar que uma grande falha do sistema econômico do país e que afeta na conta desse índice é a questão da indexação

Diretor de Tecnologia da Mútua, eng. civil Marcelo Gonçalves Nunes de Oliveira Morais, aproveitou a fala do senador sobre a queda do PIB brasileiro para apontar que uma grande falha do sistema econômico do país e que afeta na conta desse índice é a questão da indexação

O Confea recebeu o Senador do Mato Grosso do Sul Pedro Chaves, que falou na abertura da Plenária sobre “A importância da Engenharia brasileira para o desenvolvimento do país”. Oriundo do meio acadêmico, tendo sido um dos fundadores de um dos maiores conglomerados educacionais do interior do Brasil e reitor de Universidade, o Senador sul-mato-grossense iniciou sua explanação justamente abordando nuances da Engenharia sob a ótica da formação dos profissionais.

Enfatizando que a melhor engenharia da América Latina é a Brasileira, Chaves acredita que é um verdadeiro desafio atuar em um país de tamanho continental e com diferenças regionais tão marcantes. Em sua avaliação, o Confea tem a atribuição de regulamentar e fiscalizar as profissões, além de congregar, organizar e padronizar. “Todo engenheiro tem orgulho de exibir em sua lapela os símbolos do Confea e do seu Crea. Contudo, sei que as categorias enfrentam problemas. Por ter sido reitor, conheço as dificuldades das profissões”, salientou.

Com o embasamento dos números do setor, como o PIB do Brasil nos últimos anos e os investimentos na área de infraestrutura, o Senador reafirmou o panorama já conhecido pelo Sistema Confea/Crea e Mútua. “Estamos vendo uma redução significativa dos postos de trabalho. Isso ocorre, também, porque a formação de profissionais não caiu, as universidades continuaram formando seus estudantes. São milhares de engenheiros desempregados. Voltamos aos índices dos anos 80, com o diferencial que temos muito mais profissionais formados. Uma situação gravíssima”, alertou.

Por fim, Chaves disse que apesar do quadro desfavorável, existe solução. “Parlamentares, academia, profissionais e o Sistema/Crea e Mútua, juntos, podem reverter essa situação para retomar o crescimento dessas profissões tão importantes. Não podemos deixar como está. A Engenharia é a área que oferece grande parte das vagas de empregos, não só de profissionais de nível superior. Temos que valorizar os relevantes serviços que os senhores prestam à sociedade brasileira”, concluiu.

Também presente à Plenária, o diretor financeiro da Mútua, eng. civil Gerson de Almeida Taguatinga

Também presente à Plenária, o diretor financeiro da Mútua, eng. civil Gerson de Almeida Taguatinga

Aproveitando que o senador falou do papel do parlamento junto à Engenharia, o presidente do Confea, José Tadeu, solicitou apoio ao senador com relação às matérias que tramitam no Congresso Nacional ou que ainda serão apresentadas na Casa Legislativa e que são de suma importância para o fortalecimento da área tecnológica. Tadeu citou a proposta para instituir a representação federativa no plenário do Conselho, pois, conforme ele sublinhou, atualmente a Autarquia conta com representação de apenas 15 estados, diferente dos outros 29 conselhos de profissões regulamentadas existentes no país.

Outras duas propostas também tiveram destaque na fala do presidente do Confea. O projeto de lei que define a Engenharia e a Agronomia como carreiras de Estado e o que tipifica como crime o exercício ilegal das profissões do Sistema. “Essa é uma luta de décadas”, frisou.

O presidente da Mútua, Paulo Guimarães, também fez questão de fazer pronunciamento dirigido ao parlamentar. Ele lembrou de sua atuação como conselheiro federal representante das instituições de ensino. “À época, criamos a Comissão de Educação e Atribuição Profissional (CEAP), fizemos a aproximação do Confea com o Ministério da Educação e construímos, em conjunto, as diretrizes básicas dos cursos da área tecnológica”. Ainda se referindo a esse período, o presidente da Mútua comentou que esteve em uma Semana de Engenharia na Universidade para o Desenvolvimento do Estado e Região do Pantanal (UNIDERP), integrante do grupo educacional que Chaves ajudou a criar. Além disso, Paulo Guimarães fez um resumo sobre os projetos que a Mútua vem desenvolvendo voltados à educação, empreendedorismo e inovação. “Essas áreas são prioridades nesta gestão”, destacou.

Ainda durante o momento aberto às falas dos presentes, o conselheiro Alessandro José Macedo Machado indicou ao parlamentar que a Mútua está desenvolvendo um Sistema Nacional de Gerenciamento de ART (SisART), que é baseado nas recomendações dos Órgãos de Controle e que estes poderão efetuar consultas. “Isso ajudará na fiscalização das obras paradas e no combate à corrupção”, disse ele em correspondência à narrativa de Chaves sobre esse problema de obras paradas em todo o país.

Relatório da Mútua

Paulo Guimarães destacou ações institucionais e os índices relativos às atividades da Mútua

Paulo Guimarães destacou ações institucionais e os índices relativos às atividades da Mútua

Na sequência da palestra do senador, o presidente da Mútua procedeu com a apresentação do relatório de desempenho da Mútua. No escopo dos destaques institucionais, Paulo Guimarães citou a participação e o apoio da Mútua na Conferência Internacional Água e Energia, a inauguração da sede própria da Regional Rio de Janeiro, a realização do treinamento anual dos colaboradores e diretores, a renovação do contrato com a Dynamus, empresa que administra o Clube Mútua de Vantagens, e a veiculação de anúncio da Mútua na revista de bordo da companha aérea GOL, com chamada para a 73ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (Soea). Ele ainda comentou sobre sua participação em reunião na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), mais exatamente no Conselho da Construção Civil (Consic) da Federação, destacando o convite recebidofoi para compor o grupo. “O objetivo é estar em todos os seguimentos fortalecendo sempre o nosso Sistema”, disse.

As tratativas da Mútua referentes aos projetos em desenvolvimento ligados à educação e ao empreendedorismo, que permearam recentes reuniões da Caixa de Assistência com instituições, como a Universidade São Francisco e o Mackenzie, também foram citadas pelo presidente. Nesse sentido, ele fez convite ao conselheiro Osmar Barros, coordenador da CEAP, para que faça parte da construção desses novos benefícios da Mútua.

A segunda parte do relatório, destinada a apresentar os números e o balanço financeiro da Mútua, foi composta pelos índices mais recentes da Instituição, como o número nacional de associados – que soma quase 99 mil profissionais – e as concessões de benefícios reembolsáveis e sociais nesses oito meses do ano, com o repasse de quase R$ 80 milhões na primeira modalidade de benefícios e cerca de R$ 390 mil nos benefícios sociais aos mutualistas. Destaque, ainda, para o desempenho da rentabilidade do TecnoPrev, que atingiu 13,89% no primeiro semestre de 2016.

Convênios de divulgação da Mútua e apoio aos Creas e entidades

Conselheiros fizeram elogios à atuação da Mútua e de sua Diretoria Executiva

Conselheiros fizeram elogios à atuação da Mútua e de sua Diretoria Executiva

A atuação da Mútua no tocante ao estabelecimento de convênios com os Creas e entidades de classe para apoio na realização de eventos e na publicação e criação de material publicitário, informativo e jornalístico, com o objetivo de divulgar a Mútua, foi elogiada durante a Plenária pelo conselheiro Pablo Souto Palma e pelo coordenador do Colégio de Entidades Nacionais (Cden), eng. mec. Jorge Nei. “Preciso registrar aqui, em nome de todas as entidades que compõem o Cden, o agradecimento à Mútua pelo apoio que sempre nos é conferido através dos convênios e contratos de patrocínio. Parabenizo a Diretoria Executiva e os colaboradores da Mútua pelo trabalho que vêm realizando”, assinalou Jorge Nei.

Os convênios firmados pela Mútua com os Creas e as entidades de classe determinam como contrapartidas ações de divulgação da Caixa de Assistência e de seus benefícios.

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.