Queda de viaduto em Brasília é ‘tragédia anunciada’, diz presidente do Crea-DF

Autoridades ignoraram pedidos de vistoria, segundo presidente do órgão

O Conselho Regional de Engenharia do Distrito Federal (Crea-DF) trata o desabamento de parte de um viaduto em Brasília, nesta terça-feira, como uma tragédia anunciada. A presidente do órgão, Fátima Có, afirmou que pedidos de vistorias no local foram ignorados pelas autoridades.

“Solicitamos diversas vistorias em áreas críticas do plano piloto, mas não fomos atendidos. E essa certamente era uma delas. As vistorias foram negligenciadas”, critica Fátima.

Os engenheiros do órgão estão no local do desmoronamento, uma movimentada via que cruza o plano piloto de Brasília, para fazer uma vistoria inicial e tentar descobrir as causas do desabamento. “Nesse caso, a estrutura está cheia de infiltrações visíveis. É uma estrutura antiga, que não passou pelas vistorias solicitadas. Podemos dizer que foi uma tragédia anunciada”, completa a presidente do Crea.

Um trecho de 30 metros de um viaduto sobre a Galeria dos Estados, onde funcionava um restaurante e um pequeno estacionamento, desabou às 11h45 desta terça-feira. Diversos carros foram completamente esmagados, e homens da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros fazem buscas por vítimas nesse momento. Por enquanto, não há informações sobre mortos ou feridos. Quatro carros foram atingidos pelos escombros e outros quatro ficaram completamente esmagados pelos blocos de concreto. O Eixão, considerado a principal via do Distrito Federal, foi fechado nos dois sentidos.

O Corpo de Bombeiros mantém o isolamento de 20 metros em torno da área onde parte do um viaduto caiu, devido ao risco de novos desabamentos. Segundo a major Lorena Ataídes, porta-voz da corporação, enquanto a verificação dos órgãos técnicos não for concluída, o local continuará bloqueado.

— A área está isolada porque existe a possibilidade (de desabamento). A estrutura está sendo avaliada pela Novacap e pela Defesa Civil.

Segundo a major, todo o protocolo de busca por pessoas atingidas foi realizado, sem nenhum sinal de vítimas.

Fonte: O Globo

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.