Preparatório Sul ao 8º Fórum Mundial da Água inicia em Balneário Camboriú

Solenidade de abertura

Na noite de quinta-feira (14), cerca de 400 participantes, entre lideranças dos Sistema Confea/Crea e Mútua, profissionais, pesquisadores, cientistas, estudantes, políticos e representantes da sociedade civil, participaram da abertura do Preparatório Sul de Balneário Camboriú para o 8º Fórum Mundial da Água.
Durante a solenidade, o presidente em exercício do Confea, eng. agr. Daniel Salati, fez um chamamento à categoria para que participe das discussões que vão fomentar o Fórum “
O anfitrião do evento e presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina (Crea-SC), eng. civil e seg. trab. Carlos Alberto Kita Xavier, destacou o objetivo de aumentar a inserção do tema na agenda política dos governos e de promover o aprofundamento das discussões e a formulação de propostas. Disse que a elaboração e consolidação do Plano Estadual de Recursos Hídricos catarinense, que está em fase de consultas públicas, tem forte atuação da área técnica.
Citou convênios do CREA-SC com a Fundação do Meio Ambiente (Fatma), Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) em projetos relacionada às questões ambientais. “Compreender a situação e o panorama dos estados do Sul trará parâmetros para que os profissionais do setor, representantes de órgãos, instituições e prefeituras atuem de forma proativa na preservação e gestão dos recursos hídricos.”
O presidente da Mútua, eng. civil Paulo Guimarães, destacou a participação da Mútua nos preparatórios com o objetivo de estabelecer uma sequência de conteúdos para fundamentar estudos e pesquisas voltados à qualificação dos profissionais. Destacou a criação da Universidade do Sistema Confea/Crea e Mútua voltada à educação continuada em parceria com as entidades de classe e o Programa de Bolsa de Estudos, direcionado aos filhos dos associados e alunos carentes.
O Prefeito de Balneário Camboriú, Fabrício de Oliveira destacou a importância de sediar o preparatório Sul destacando que o tema “água” integra a história e a existência do município fazendo referência ao nome “balneário” e ao Rio Camboriú. Destacou projetos e ações voltados às questões ambientais tais como a reestruturação da faixa de areia da praia e a limpeza e preservação dos rios.
O reitor da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Prof. Mario Cesar dos Santos, recebeu em nome da instituição, o certificado de declaração de utilidade pública do Sistema Confea/Crea.
Entre as demais autoridades estavam, o conselheiro federal e coordenador da comissão organizadora do preparatório Sul, eng. ftal. Jackson Luiz Jarzinski, o presidente da Associação dos Arquitetos e Engenheiros de Itajaí (AREA-IT) eng. civil Luiz Francisco Teixeira Marcondes, o presidente da Federação Brasileira de Engenheiros (FEBRAE) Edemar Amorim, e o superintendente da de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande Florianópolis Cassio Taniguchi.

Assinatura de acordo de cooperação técnica
Durante a abertura foi assinado um acordo de cooperação técnica entre a Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande Florianópolis (SUDERF) e o Instituto de Infraestrutura Subterrânea da Alemanha – IKT, para continuidade do projeto INFRAVIAS – uma solução inovadora de redes de infraestrutura urbana que propõe um modelo sustentável e inteligente de valas subterrâneas. Assinaram o documento o Eng. Civil da SUDERF Aloisio Pereira da Silva, o CEO do IKT, Roland W. Waniek e o presidente do CREA-SC, eng. civil e seg. trab. Carlos Alberto Kita Xavier.

Água, a próxima guerra
Em seguida, os participantes assistiram a palestra “Água, a próxima guerra” do engenheiro químico e ambiental Celso Luís Giampá, especialista e autor do livro de mesmo título. Na ocasião, Quempá chamou atenção dos profissionais da área tecnológica para a crítica situação de disputa pelos recursos hídricos no planeta. “Estamos falando da próxima guerra. E nós somos responsáveis por evitar que ela aconteça”, alertou.
Giampá ainda informou que cerca de 80% da população mundial vive em áreas onde o abastecimento de água potável não é assegurado, de acordo com estudo publicado na revista científica Nature. “Isso está relacionado à ocupação desordenada do solo”. Para ele, a situação se agrava quando se pensa que em 2030, segundo previsão da Organização das Nações Unidas, a população mundial necessitará de 40% a mais de água, 50% mais energia e um fornecimento de alimentos 35% maior. “E tudo isso depende de recursos hídricos”. Clique para ver a palestra na íntegra.

Além dos diretores da Mútua, Marcelo Morais e Paulo Guimarães (ao centro), também presentes ao evento conselheiros federais, entre eles Ronald Santos (à esquerda) e Carlos Neves

Programação

Hoje sexta-feira (14), haverá uma mesa redonda sobre as Bacias Hidrográficas do Sul. No período da tarde, o gerente do Departamento de Geração Hidráulica Engie Energia, engenheiro Artur Roberto Frota Ellwanger, ministrará palestra sobre “Potencial Energético Das Bacias do Sul”. Já o pesquisador Embrapa Cerrados na área de Recursos Hídricos eng. agríc. Lineu Neiva Rodrigues vai palestrar sobre “Recursos Hídricos e Produção Sustentável de Alimento”.

 

Fonte: Confea e Crea-SC

Fotos: Gecom/Mútua

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.