Prêmio de Empreendedorismo e Inovação: Anprotec e Mútua iniciam tratativas para renovação de convênio

Ampliação da parceria entre a Mútua e a Anprotec também foi discutida na reunião

O sucesso da primeira edição dos prêmios da Mútua ligados ao empreendedorismo e inovação deve se repetir em 2017. Neste ano do Jubileu de 40 anos da Mútua, as iniciativas exitosas serão fortalecidas, visando dar mais ênfase à produção técnica e científica de soluções empreendedoras e inovadoras de profissionais e estudantes da área tecnológica.

Em visita de agradecimento à Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) pela parceria fechada no ano passado para a primeira edição do Prêmio Mútua de Empreendedorismo, o presidente da Mútua, Paulo Guimarães, enfatizou a relevância do convênio firmado entre as duas instituições. “Trago novamente o convite da Mútua para que a Anprotec seja parceira nessa premiação tão importante. Também almejamos que esse laço se fortaleça e que possamos fomentar, ainda mais, a inovação e o empreendedorismo”, ensejou.

Paulo Guimarães esteve acompanhado pelo ex-conselheiro federal e consultor do Contecc, professor José Geraldo Baracuhy, grande responsável pela aproximação da Mútua com a Associação. Fazendo um retrospecto do Congresso Técnico Científico da Engenharia e da Agronomia (Contecc), do Prêmio Mútua e da Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (Soea), Baracuhy disse que as duas primeiras iniciativas, o Contecc já há três anos e a premiação da Mútua em 2016, deram mais dinamismo à Soea e motivação para a participação dos estudantes e jovens profissionais no evento. “O choque de gerações que temos oportunizado na Soea tem criado grandes trocas e desafios. Além, é claro, do incentivo à pesquisa, ao empreendedorismo e à inovação”, ressaltou.

A reunião foi com a superintendente executiva da Anprotec, Sheila Oliveira Pires, que expressou reciprocidade com relação à parceria. “Ficamos muito felizes com o resultado do Termo de Cooperação com a Mútua, foi um passo muito importante e ainda podemos fazer muito mais. O perfil da nossa base empreendedora é, em grande parte, ligado às Engenharias. Das mais de 8 mil empresas inovadoras que trabalhamos, um terço são de empreendedores da área das Engenharias”, pontuou.

Também presente, o assessor da Diretoria Executiva, Delduque Martins, falou sobre a capilaridade que a Mútua tem assumido nos últimos tempos. “Quando compreendemos, de fato, o potencial da Mútua é que sabemos o quanto ela pode realizar. Um desses exemplos é o projeto da Universidade Corporativa, que em um primeiro momento irá atender os cerca de 200 colaboradores da Caixa de Assistência e, posteriormente, os colaboradores de todo o Sistema e os profissionais da área tecnológica”, detalhou, explicando que a UC poderá ser, também, explorada na parceria com a Anprotec.

Josealdo Tonholo, químico, professor da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e membro do Fórum Nacional de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia (Fortec) também acompanhou as tratativas. Para ele, Mútua e Anprotec merecem reconhecimento por oportunizar iniciativas de fomento da produção, da inovação e do desenvolvimento do país neste momento de crise que o Brasil atravessa.

A superintendente da Anprotec confirmou a renovação do Termo de Cooperação com a Mútua e sugeriu algumas modificações no Prêmio para torná-lo ainda mais expressivo. Uma das propostas é que sejam criadas áreas específicas para a apresentação dos projetos e que estes resultem em impactos sociais e ambientais ou solucionem alguma problemática da sociedade.

Já pensando em uma ampliação da parceria, foi comentada a possibilidade de a Mútua associar-se à Anprotec. Sheila Pires disse que é viável, tendo em vista que a Associação agrega não somente incubadoras e parques tecnológicos, mas, também, uma categoria de associados – sócios colaborativos – que reúne pessoas físicas e jurídicas interessadas nas temáticas empreendedorismo e inovação. Falando sobre sua percepção acerca do potencial da Mútua, a superintendente da Anprotec disse que em uma primeira análise vislumbra duas linhas em que a Mútua poderia ampliar sua atuação no tocante ao incentivo ao empreendedorismo: a criação de um fundo de custeio para projetos inovadores e a utilização dos profissionais do Sistema Confea/Crea e Mútua como mentores de novos empreendedores.

Os gestores da Mútua Gustavo Freitas (Benefícios) e Genelson Almeida (Central de Atendimento) e a coordenadora de atendimento ao associado da Anprotec, Vanusa Leitoguinho de Sá, também participaram do encontro.

Gustavo Freitas, Vanusa de Sá, Delduque Martins, Sheila Pires, Geraldo Baracuhy, Paulo Guimarães e Genelson Almeida

Fonte e fotos: Gecom/Mútua

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.