Prêmio Celso Furtado de Desenvolvimento Regional abre inscrições em 1º de junho

Iniciativa contempla seis categorias de projetos e estudos que estimulem desenvolvimento de municípios e regiões

As inscrições para o Prêmio Celso Furtado de Desenvolvimento Regional abrem nesta quarta-feira (1º) e vão até 31 de julho. A iniciativa contempla projetos e estudos que estimulem o desenvolvimento de municípios e de regiões.

Este ano, o prêmio entra na quarta edição e homenageia o geógrafo brasileiro Milton Santos, considerado por muitos como o maior pensador da história da Geografia no Brasil e um dos maiores do mundo.

As inscrições deve ser feitas no site do Ministério da Integração, que promove o prêmio. Esta edição conta com a inclusão de categorias específicas para a Amazônia, o Nordeste (semiárido) e Centro-Oeste (faixa de fronteira).

No total, são seis categorias: Produção do Conhecimento Acadêmico; Práticas Exitosas de Produção e Gestão Institucional; Projetos Inovadores para Implantação no Território; Amazônia – Tecnologia e Inovações para o Plano Regional de Desenvolvimento da Amazônia (PRDA); Centro-Oeste – Desenvolvimento para a Faixa de Fronteira; Nordeste – Inovação e Sustentabilidade. Os primeiros e segundos colocados em cada categoria receberão R$ 15 mil e R$ 10 mil, respectivamente.

O objetivo do prêmio é fomentar, discutir e divulgar estratégias que contribuam para o desenvolvimento regional em todo o País, levando em conta as potencialidades e a realidade de cada lugar.

“São reflexões e propostas que poderão ser incorporadas à Política Nacional de Desenvolvimento Regional. Afinal de contas, o dinamismo de nossa sociedade nos compele sempre a mudar em busca de melhores condições de vida para a população, sobretudo em regiões mais carentes”, afirma o secretário de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração, Marlon Cambraia.

Mais participação

O número de inscritos no Prêmio Celso Furtado cresce a cada edição e a expectativa é de que as categorias regionais ampliem ainda mais a participação do público. Na primeira, realizada em 2010, foram 500 inscritos. Em 2012, o número cresceu para 700 e, na última edição, em 2014, foram mais de 880 trabalhos.

Fonte: http://www.brasil.gov.b

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.