O futuro do ensino na Engenharia Civil e o Mercado de Trabalho

Qual o pensamento mais comum quando analisamos a Engenharia Civil? A construção de edifícios, casas e grandes obras públicas, como ponte e túneis? Saiba que é uma associação muito comum! O engenheiro civil atua nessas obras, mas o seu trabalho vai muito além disso!

Esse profissional também é responsável por obras de saneamento, de portos e aeroportos, entre outras construções. Isto é, as estruturas essenciais para que uma sociedade funcione. O engenheiro civil é capaz de se envolver em todas as etapas e atuar como planejador, administrador, técnico e executor de obras.

O campo de atuação desse profissional é vasto. Isso acontece porque as edificações e obras de infraestrutura são essenciais para o funcionamento da sociedade. Sem construções que proporcionam mobilidade, conforto e segurança, dificilmente temos desenvolvimento econômico e social. É por isso que engenheiros geralmente escolhem atuar somente em uma área: são muitas opções de ramos de atuação. Existem profissionais especializados em saneamento, aeroportos, rodovias, recursos hídricos, entre outros campos.

Conheça abaixo alguns dos principais ramos da Engenharia Civil e nos tipos de obras realizadas:

Construção: casas, edifícios residenciais e comerciais, estádios e ginásios esportivos.

Transportes: construção de rodovias, ferrovias, hidrovias, metrô, aeroportos, portos, pontes, viadutos, túneis etc.

Saneamento: abastecimento de água, coleta e tratamento do esgoto sanitário, drenagem pluvial e tratamento de resíduos sólidos.

Recursos Hídricos: reservatórios de água, redes de irrigação, usinas hidrelétricas, barragens, sistemas de prevenção de enchentes etc.

A remuneração média desse profissional no Brasil é de R$ 7.334,46. No entanto, esse valor pode aumentar substancialmente de acordo com o tipo de empresa (privada ou pública), da região de trabalho, da área de atuação e da função realizada.

Como a tecnologia impacta a Engenharia
As inovações tecnológicas estão transformando a Engenharia Civil: as técnicas, materiais e ferramentas utilizadas pelo profissional estão em constante evolução. A impressão 3D já está sendo usada em alguns países para a construção de residências. Essa tecnologia gera diversos benefícios, como maior rapidez na construção, mais segurança ao trabalhador e eliminação do desperdício de recursos e materiais no canteiro de obras.

Os sensores vestíveis geram mais segurança aos profissionais que atuam no canteiro de obras. Os que são incluídos em capacetes emitem um aviso quando há algum impacto. Os relógios de pulso visam evitar a exaustão térmica dos profissionais através de monitoramento em tempo real.

Com o uso de drones é possível realizar avaliações, mapeamentos, monitoramento e inspeções de canteiros de obras em locais congestionados ou remotos com segurança e rapidez. Novas tecnologias, materiais e ferramentas surgem constantemente, como a tecnologia de bioconcreto, que é capaz de regenerar rachaduras, o concreto inflável e construções a prova de furacão.

Engenharia Civil e a formação de um profissional preparado para um mercado cada vez mais inovador

Diante de tantas inovações e buscando a formação de um profissional preparado para a implantação de soluções eficientes, se faz necessária a formação diferenciada e baseada na experimentação e troca de vivências desde o meio acadêmico.

É preciso buscar uma formação alinhada às demandas do futuro e investir em educação continuada ao longo da carreira. Isso vai fazer a diferença no sucesso desse profissional!

Ao optar por cursar Engenharia Civil é necessário observar que tem o bacharelado tem duração média de 5 anos e pode ser encontrado na metodologia presencial ou híbrido.

Assim como os demais cursos de engenharia, a graduação em Engenharia Civil é dividida em duas partes.

Nos anos iniciais, você vai aprender muito sobre matemática e física — áreas essenciais ao trabalho do engenheiro civil. Sem uma base forte, erros podem acontecer e nos anos finais da graduação, existe o destaque nas disciplinas específicas de Engenharia Civil. Além disso, é preciso ter o apoio de tecnologias educacionais implantadas para potencializar seu aprendizado e preparar o futuro engenheiro para lidar com as inovações que chegam ao Brasil.

 

Fonte: Portal da Ilha

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.