Crea-Júnior realizará mais de 500 eventos locais em 2016

Unidade: essa é a palavra com que o coordenador nacional do Crea-Júnior, Maycon Juan, define o principal resultado das parcerias firmadas, ao longo dos últimos três anos, entre o grupo e startups, empresas juniores, centros acadêmicos, entidades de classe, governo, instituições de ensino e ONGs, como a Engenheiros sem Fronteiras. As parcerias geram eventos locais, que promovem capilaridade na divulgação do papel do Sistema Confea/Crea. Para este ano, Maycon prevê a realização de mais de 500 eventos locais para abordar três projetos prioritários.

Os projetos
Fomento a abertura de entidades jovens – “Esse projeto tem como objetivo principal o fortalecimento das entidades de classe. Por estarem inseridos nos ambientes onde estão os futuros profissionais, os programas jovens têm muito a contribuir para aumentar a participação nas entidades de classe”.

– Crea nas escolas – “Sabemos que nosso país precisa de mais profissionais qualificados na área tecnológica. Queremos incentivar alunos do ensino médio a optarem por esses cursos, promovendo palestras, oficinas e feiras de profissões, com intuito de disseminar cada vez mais o conceito de Engenharia e trazer mais futuros profissionais e profissionais para dentro do Sistema”.

– Engenharia pública – “Sabemos da existência da Lei nº 11.888/08 [que assegura às famílias de baixa renda assistência técnica pública e gratuita para o projeto e a construção de habitação de interesse social] e, diante disso, criamos o projeto Engenharia Pública, em que cada Crea-Júnior estadual poderá incentivar universitários a associarem o tema do trabalho de conclusão de curso com a lei – por isso a importância das parcerias com instituições de ensino. Sabemos que esse projeto pode fortalecer cada vez mais a integração entre o Conselho e a sociedade”.

Os três projetos foram propostos pela Comissão Temática Novo Engenheiro, do Confea, tendo em vista o estipulado pela Comissão: que o plano de trabalho do Crea-Júnior tenha relação direta com a Lei nº 5194/66.

“Temos a certeza de que nos próximos anos o Sistema estará ainda mais forte e com profissionais mais participativos”.

Para Maycon, ampliar a capilaridade das ações dos Creas-Juniores afeta diretamente o cenário da Engenharia no país.

“A formação de jovens lideranças aumenta as chances de termos uma sociedade melhor, mais ética e mais preocupada com o próximo, entendendo que infraestrutura, tecnologia e inovação estão diretamente ligadas ao bem-estar do ser humano. Isso é a Engenharia a serviço da vida!”, afirma Maycon, corroborando o artigo 1º da lei que regulamenta no Brasil o exercício da Engenharia, Agronomia e demais profissões do Confea/Crea.

Fonte: Confea

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.