IRPF 2016: Contribuições feitas para o TecnoPrev podem ser deduzidas até o limite de 12%

Já está correndo o prazo para entrega da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), ano base 2015 – ano calendário 2016. Até o dia 29 de abril cerca de 28,5 milhões de contribuintes devem cumprir a obrigação tributária.

Algumas mudanças foram implantadas pela Receita Federal neste ano. O CPF dos dependentes com 14 anos ou mais precisará constar obrigatoriamente na declaração. Até ano passado, a idade-base para ser incluída no relatório era 16 anos. Além disso, profissionais das áreas de saúde, odontologia e advocacia que recebem rendimentos de pessoas físicas terão que informar à Receita o CPF dos clientes para os quais prestaram serviços especificamente (antes o valor era informado de forma global).

Com relação à tecnologia, a principal mudança está no processo de entrega da declaração. Em 2015 era preciso verificar as pendências, fazer a gravação e transmitir o arquivo para o banco de dados da Receita.

Neste ano, o botão “entrega da declaração” executará as três funções ao mesmo tempo.

Dedução de planos de previdência permanece

Quem é inscrito em planos de previdência complementar, como o TecnoPrev da Mútua, pode deduzir do IR as contribuições feitas para o plano, no valor máximo de até 12% da renda bruta recebida em 2015.

Os participantes do TecnoPrev podem obter o informe de contribuições pagas ao plano em 2015 no acesso restrito do participante, no site do plano TecnoPrev – www.tecnoprev.com.br.

Fonte: Gecom/Mútua

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.