Engenheiro Civil: ajudando a construir o desenvolvimento

Hoje é o Dia do Engenheiro Civil. A data faz alusão a 25 de outubro de 1998, quando o Papa João Paulo II promoveu a beatificação de Frei Galvão, considerado o patrono da profissão

Desde 2016, os engenheiros brasileiros comemoram o Dia Nacional do Patrono da Construção Civil e dos profissionais da Engenharia Civil nesta data, por decisão estabelecida na Lei Ordinária 13.359/2016. No Sistema Confea/Crea e Mútua, no entanto, essa celebração existe desde 2015, quando foi aprovada a agenda de comemorações do Sistema.

Esse dia foi escolhido por causa da beatificação do Frei Antônio de Sant’Ana Galvão, o Santo Frei Galvão, realizada pelo Papa João Paulo II em 25 de outubro de 1998. O religioso foi o responsável pelas obras da Igreja de Nossa Senhora da Luz e do Mosteiro da Imaculada Conceição da Luz, em São Paulo, construção designada pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Associada normalmente à construção de edifícios, casas e grandes obras públicas – como ponte e túneis – o profissional é também responsável por áreas que envolvem saneamento e recursos hídricos, entre outras, por exemplo. O engenheiro civil é capaz de se envolver em todas as etapas e atuar como planejador, administrador, técnico e executor.

“Além disso, a Engenharia Civil é fundamental para o desenvolvimento econômico e social do país”, destaca a engenheira Alessandra de Carvalho Barbosa. “Um país sem obras é um país parado, sem desenvolvimento, tanto é verdade que o desempenho do setor é um importante indicador econômico. Se a construção civil está bem, a economia acompanha”, justifica.

Alessandra está na profissão há quatro anos e diz que é engenheira em tempo integral. “Eu entrei mais tarde nessa carreira. Trabalhava na área imobiliária, mas era fascinada com a Engenharia. Há alguns anos decidi percorrer esse caminho, que é uma grande paixão”, acrescenta. Hoje ela administra uma empresa que presta serviços para condomínios.

Associada à Mútua , Alessandra faz questão de destacar a importância da Instituição. “Considero a Mútua fundamental, com diversos benefícios e vantagens que valem a pena. E digo mais: não conheço categoria que seja tão bem tratada e conte com tanto auxílio como a nossa”, finaliza.

 

Fonte: Gecom/Mútua.

Foto: Arquivo Mútua/ Arquivo pessoal.  

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.