Engenharia de Materiais Unesc – 20 anos: Atualidade e inovação

O curso de Engenharia de Materiais foi criado na Unesc, no primeiro semestre de 1998 e reconhecido pelo Conselho Estadual de Ensino no ano de 2003. Sua criação está relacionada ao desenvolvimento de atividades científicas, articuladas com as necessidades tecnológicas regionais e nacionais. A filosofia para a implantação do curso teve foco na formação pluralista em seus conhecimentos, especificadamente nas áreas de materiais metálicos, cerâmicos e poliméricos. Com a capacidade de desenvolvimento de atividades na produção, fabricação, pesquisa, desenvolvimento e análise e avaliação de materiais com fins industriais.

Cada vez mais o setor produtivo exige conhecimento científico e tecnológico, principalmente, em relação aos materiais empregados nos processos de fabricação, com conhecimento das propriedades, potencialidades e sustentabilidade. Estas necessidades são determinantes no mundo globalizado que é sedento por novas tecnologias e facilidades. No Brasil, a realização de atividades científico-tecnológicas nas empresas em comunhão com a academia, buscam o desenvolvimento e aplicação de novas tecnologias, de materiais mais resistentes, mais leves, não poluentes com respaldo financeiro e atrativos, modernos e funcionais quanto ao design. Para atender as exigências tecnológicas, econômicas e sociais desse mercado, há a necessidade de profissionais com formação em Engenharia de Materiais.

Os setores da economia do município e da região são diversificados, com destaque para as indústrias cerâmicas, metal-mecânica, da área plástica e do extrativismo mineral. A área cerâmica tem dimensão internacional e com excelência, exporta parte de sua produção para vários países. A indústria de descartáveis plásticos figura entre as mais importantes do país, sendo um dos maiores produtores nacionais. O segmento metal-mecânico se destaca não só no município como em toda região, contando com indústrias dos mais variados processos de fabricação de materiais metálicos. A área da Engenharia de Materiais, voltada ao processamento, a microestrutura, ao desempenho e as propriedades dos materiais, contribui para estruturação de novos processos, bem como, para a otimização e atualização de processos de fabricação operantes. Devido ao seu perfil científico e tecnológico, o curso está em expansão e cada vez mais haverá a necessidade de engenheiros que atuem no desenvolvimento de novos materiais.

Com base nessa perspectiva, a matriz curricular do curso de Engenharia de Materiais forma profissionais com competência técnica para o desenvolvimento de atividades relacionadas à aplicação desses conhecimentos. Dentro dessa realidade, o objetivo do curso está em “Formar um Engenheiro de Materiais pluralista em seus conhecimentos, com capacidade de desenvolver atividades ecléticas no campo da produção, aplicação, pesquisa e desenvolvimento de materiais com fins industriais”.
Quando se amplia para o universo externo, caracterizando o país e o mundo, à área da Engenharia de Materiais está presente em todos os processos produtivos, listando atividades relacionadas desde as áreas primárias da produção e principalmente, as áreas com desenvolvimento e aplicação de tecnologias de ponta, com atuação em procedimentos tecnológicos, na fabricação de materiais para a indústria e suas transformações, na utilização das instalações e equipamentos voltados a esta produção industrial especializada e para seus serviços afins e correlatos.

O curso de Engenharia de Materiais habilita o futuro profissional para as competências e habilidades, com estrutura curricular atualizada com conteúdos básicos, profissionalizantes e específicos da área da Engenharia de Materiais, com isso, abrange novas demandas e necessidades tecnológicas e de inovação. Por isso, brindemos esses 20 anos e vamos em frente para muito mais anos da Engenharia de Materiais.

Fonte: ClicTribuna

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.