Encontro de Líderes: Plano de ação do TecnoPrev para 2017 é apresentado às Regionais

A programação específica da Mútua no 6º Encontro de Líderes Representantes do Sistema Confea/Crea e Mútua, voltada aos diretores regionais da Caixa de Assistência, contemplou, na terça-feira (20), apresentação do Plano de Ação de 2017 do TecnoPrev, realizada após o relato do diretor-presidente Paulo Guimarães quanto ao andamento das ações previstas na Carta de Serviços da Diretoria Executiva. Guimarães, inclusive, comunicou o arquivamento pela Previc – Superintendência Nacional de Previdência Complementar, da ação de fiscalização com relação ao pecúlio por morte, após a Mútua ter cumprindo as exigências contidas no Termo de Ajustamento de Conduta assinado com a Superintendência, ao migrar o Pecúlio para o TecnoPrev.

Estando na agenda pública do país como um dos temas mais debatidos no momento, a previdência também é um dos grandes focos da Mútua neste ano e contará com inúmeras ações, conforme apresentou o gerente de Previdência da Mútua, Rodrigo Castilho.

O plano de ação foi elaborado para apresentar de forma completa e organizada a concepção, fundamentação, planejamento e meios de acompanhamento dos projetos. O objetivo é promover o crescimento da área de previdência complementar e fortalecer a Mútua como instituição responsável pela cobertura previdenciária dos profissionais e funcionários do Sistema.

Rodrigo Castilho, gerente de Previdência, apresentou planejamento para o plano de previdência complementar da Mútua

Dentre as atividades previstas estão o treinamento e capacitação em previdência complementar de todos os funcionários das Caixas de Assistência; a promoção de estratégias para a isenção ou redução da taxa de carregamento; parcerias com entidades do Sistema para a comercialização do Plano; campanhas de educação previdenciária e a promoção de produtos/serviços e vantagens exclusivas para os participantes do Tecnoprev, entre outras.

Completando sua explanação, Castilho falou sobre as alterações do Regulamento do TecnoPrev, que além da inclusão da cobertura do pecúlio por morte (garantida a todos os associados contribuintes com mais de um ano de associação), agora também possibilitará a contratação adicional de cobertura de risco por morte ou invalidez; estabelece a idade mínima para início do recebimento da renda mensal por aposentadoria de 50 anos, não mais 55 anos; o participante pode escolher seu perfil de investimentos; é possível realizar uma contribuição única anual e fazer um resgate parcial; o prazo de carência para portabilidade passou de 36 para 12 meses e o de resgate de 6 para 36 meses; as cotas anuais de associação são vinculadas à conta do associado contribuinte no TecnoPrev; entre outras novidades. “Todas essas alterações foram feitas para deixar o plano mais atrativo”, explicou Castilho.

Fonte e fotos: Gecom/Mútua

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.