Em Manaus, Mútua participa da 5ª Reunião do Colégio de Presidentes

O presidente, Paulo Guimarães, apresentou o relatório de atividades da Instituição aos presidentes dos Creas. Os diretores de Benefícios e de Tecnologia, Jorge Silveira e Cláudio Calheiros, também participaram da reunião

Bem maior do que quando foi criado – em 1978, na esteira da instalação da Zona Franca de Manaus e com 300 profissionais registrados – o Crea do Amazonas, hoje com 20 mil registrados, é o anfitrião da 5ª reunião do Colégio de Presidentes (CP) do Sistema Confea/Crea, iniciada na quarta-feira (17), em Manaus (AM).

Pautas importantes para o Sistema e para os profissionais estão sendo debatidas, como é o caso da questão do desligamento dos técnicos, conforme determina a Lei nº 13.369/2018. Com esclarecimentos apresentados por Igor Garcia, da Procuradoria Jurídica do Confea, foi reforçado aos Creas que sigam a liminar que determina que os técnicos serão atendidos nos Creas até dia 20 de dezembro com a emissão de registro profissional, Certidão de Acervo Técnico e Anotação de Responsabilidade Técnica. Ajustes na proposta sobre cobrança das anuidades, serviços e multas, bem como valores de taxas de serviços de ART, mudanças que beneficiam as Entidades de Classe e acessibilidade também foram temas tratados.

Relatório da Mútua
No espaço destinado à Caixa de Assistência, o presidente da Instituição, Paulo Guimarães, apresentou o relatório de atividades do período, contendo os números e os dados relativos à atuação da Mútua, como o número de associados, benefícios concedidos, arrecadação e despesas. Atividades institucionais, a exemplo da participação da Mútua em reuniões e eventos, e ações internas desenvolvidas, como a realização de campanha do Outubro Rosa, foram outros tópicos abrangidos na explanação de Paulo Guimarães.

Pauta dos Creas
Durante o segundo dia, nessa quinta-feira (18), os representantes de cada estado votaram pela reformulação da Resolução 1093, que dispõe sobre o Regulamento Eleitoral do sistema Confea/Crea. O Colégio decidiu ainda criar um Grupo de Trabalho para propor as mudanças em tempo hábil para as próximas eleições.
A proposta inicial do Crea-GO era de revogação da Resolução. No entanto, após intenso debate entre os presidentes, definiu-se pela reformulação. De acordo com o coordenador do Colégio de Presidentes, engenheiro civil Francisco Antônio Silva Almeida, existe a necessidade de mudança para garantir que o processa eleitoral dentro das entidades seja principalmente mais atrativo a categoria. “Precisamos pensar em maneiras de tornar as eleições um processo que realmente participativo”, destacou.

No Grupo de Trabalho (GT), trabalharão três presidentes de Crea. São eles: Fátima Có (DF), Emanuel Mota (CE) e Vinícius Marchese (SP). A Resolução vigente, segundo os presidentes, possuiu problemas que, muitas vezes, prejudicam os candidatos e profissionais interessados em participar.

Outra proposta aprovada neste primeiro dia de encontro foi a alteração da Resoluções 1075/2016. O Fórum de Presidentes da Região Sul propôs a retirada da vedação de participação em Editais de Chamamento Público as Entidades de Classe que tenha como dirigentes Conselheiros dos Creas. Agora, também serão incluídas atividades junto aos acadêmicos como objetivos específicos da Resolução 1075/2016-Confea permitindo que haja propostas específicas e exclusivas para se atingir acadêmicos. O Forum propôs e aprovou a inclusão de atividade específica de gestão e fortalecimento das Entidades de Classe de Profissionais de Empresas Registradas no Sistema com objetivos específicos da Resolução.

As propostas aprovadas no Colegiado serão deliberadas pelas comissões permanentes do Cobfea e, após, serão apreciadas pelo Plenário Federal.

 

Fonte: Gecom/Mútua (com informações do Crea-AM e Confea)

Fotos: Crea-AM e Confea

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.