Crea-AM reúne-se com representantes de Câmaras Especializadas

O objetivo foi compartilhar informações e experiências com o intuito de melhorar o processo de desenvolvimento das atividades de fiscalização.

Agentes de Fiscalização, do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-AM), participaram durante a terça-feira (07), de extensa programação com representantes da Câmara Especializada de Geologia e Minas e Engenharia Química pela manhã e à tarde, da Câmara Especializada de Engenharia Civil. O objetivo foi compartilhar informações e experiências com o intuito de melhorar o processo de desenvolvimento das atividades de fiscalização.

Um treinamento sobre a modalidade Engenharia Química foi ministrado pela conselheira Fátima Geísa Mendes Teixeira, representante pelo Crea-AM de Plenário da Modalidade. Por meio da ação, buscou-se complementar a formação dos fiscais, melhorando a qualidade dos serviços prestados e garantindo que os serviços técnicos especializados sejam executados somente por profissionais habilitados.

Na ocasião, foi esclarecido ainda sobre as diferenças entre o profissional com bacharelado em Química e o Engenheiro Químico, de modo que as ações de fiscalização possam ser mais efetivas. Também foi abordado os principais campos de atuação da Engenharia Química, a importância do planejamento de fiscalização e as estratégias adequadas em uma ação fiscal, como por exemplo: informações necessárias referentes à matéria-prima adotada, produtos fabricados, descrição do processo produtivo, equipamentos e adoção de planilhas de diagnósticos.

De acordo com a conselheira, ainda há uma confusão entre as atividades e muitos profissionais de Engenharia Química se registram no Conselho de Química, em vez do Crea. “A atuação do Químico está relacionada ao uso de um laboratório, enquanto que o Engenheiro Químico se utiliza da matéria prima e a transforma em produtos a serem fabricados em escala industrial”, explicou.

A Engenharia Modalidade Química é composta pelas seguintes categorias profissionais: engenheiros químicos, de alimentos, de materiais, operação, petróleo e têxteis, além dos tecnólogos e técnicos de nível médio. É a área que trata dos processos de interesse industrial que envolve as transformações físicas, químicas e físico-químicas da matéria, analisando e controlando os processos em sua composição, estado físico e/ou conteúdo energético, combinado com os aspectos econômicos, de segurança e de proteção ao meio ambiente.

Engenharia Civil

No horário da tarde, foi a vez da Câmara Especializada de Engenharia Civil (CEEC), representada pelo seu coordenador e coordenador-adjunto, engenheiros civis José Nildo Cavalcanti e Marco Aurélio de Mendonça respectivamente. Em sua explanação, o coordenador da CEEC, José Nildo Cavalcanti, tratou sobre o dia a dia da fiscalização, apontando norteadores para a melhoria da prática e levantando dados sobre entraves vivenciados pelos agentes fiscais no cotidiano. “Dentre outros assuntos discutidos com o corpo de fiscalização, é possível destacar as dificuldades enfrentadas pelos agentes no que se refere à identidade dos proprietários das obras ilegais em execução, fator este impeditivo para se lavrar o auto de infração”, frisa o coordenador.

Já o coordenador adjunto da CEEC, Marco Aurélio de Mendonça, destacou que, com o sistema de Georreferenciamento que está em fase de implantação, a tendência é contribuir para a melhoria das atividades do setor de Fiscalização do Crea-AM , inclusive, com a possibilidade de atuação em parceria junto a outros órgãos. Para ele, é necessário adotar também novas metodologias que sirvam para o norteamento das ações de fiscalização do Conselho.

Na opinião da superintendente de Fiscalização, eng. Civil Socorro Lamego, a iniciativa foi bastante positiva no sentido de favorecer a aproximação entre agentes fiscais e Câmaras Especializadas. Ela frisou ainda que a intenção é realizar ações dessa natureza periodicamente a fim de tornar a gestão do setor de Fiscalização mais eficiente.

O presidente do Crea-AM, engenheiro civil Cláudio Guenka, ressaltou a iniciativa da Suafi (Superintendência de Fiscalização) como sendo louvável. Ele destacou a importância de se estreitar o relacionamento entre fiscais e as Câmaras Especializadas, considerando a responsabilidade das mesmas no estabelecimento de norteadores para o trabalho de fiscalização do Conselho diante das especificidades de cada modalidade.

Dia 14 deste mês, foi marcada reunião com conselheiros da Câmara Especializada de Engenharia Elétrica e Segurança do Trabalho (CEEEST).

Fonte: Crea-AM

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.