Confea realiza workshop para novos conselheiros

Presidente da Mútua, Paulo Guimarães, esteve na abertura da atividade, destinada a preparar os 12 titulares e suplentes que passam a compor o Plenário da Instituição

Até esta terça-feira (22), o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) realiza, em Brasília, o 1º Workshop para Novos Conselheiros, destinado a prepara-los, uma vez que passam a compor o Plenário da Instituição a partir deste ano. Iniciados em 1º de janeiro de 2019, os mandatos continuam até 31 de dezembro de 2021.

Palestras sobre temas como o papel do agente público, instrução processual e sobre o funcionamento das comissões permanentes, são alguns dos temas do treinamento, além de apresentar a estrutura organizacional do Confea. Ao reunir cerca de 80 pessoas, o Workshop conta, pela primeira vez, com a presença de gerentes, chefes de setor e assessores do Conselho.

Paulo Roberto de Queiroz Guimarães, presidente da Mútua, esteve na abertura do evento. Em sua fala, destacou a parceria entre o Conselho Federal e a Caixa de Assistência e a importância deste trabalho para o desenvolvimento tecnológico e social do país. “Todos nós, que aqui estamos, sabemos o quanto é gratificante contribuir com o Sistema Confea/Crea e Mútua e com a valorização dos profissionais. Este é um momento especial para o Sistema, que reflete unidade e trabalho conjunto, em ações que serão pautadas pela agenda das instituições e que visam a fortalecer a Engenharia nacional e atender as demandas da sociedade”, defendeu.

Guimarães: boas-vindas, balanço de ações e parceria

“A Caixa de Assistência, enquanto braço assistencial do Sistema Confea/Crea e Mútua, apoia e participa diretamente das iniciativas de entidades e instituições do Sistema que promovam o crescimento dos profissionais. Neste ano, nossa assinatura, “Mútua: benefícios e qualidade de vida”, dá ainda mais ênfase à nossa missão institucional”, completou.

O presidente da Mútua informou que, nos últimos três anos, a Caixa de Assistência dobrou o número de associados, aumentou de forma significativa a quantidade de benefícios e reduziu a inadimplência. A Mútua também conquistou a certificação ISO 9001/2015 e passou a fazer parte do seleto grupo das 150 melhores empresas para se trabalhar no país, de acordo com pesquisa realizada pelo Guia VOCÊ S/A, em parceria com a Fundação Instituto de Administração (FIA).

Em sua intervenção na abertura do evento, o presidente do Confea, Joel Krüger, confirmou a parceria cada vez mais afinada com a Mútua e lembrou a importância de trabalhar em nome do interesse humano e social. “Me acosto nas palavras já pronunciadas aqui, principalmente no binômio “união e trabalho”, que traz um significado importante no dia de hoje, na semana em que iniciamos nosso ano legislativo”, ressaltou. Para Krüger, defender a qualidade de vida é a fórmula para valorizar as profissões e empresas reunidas pelo Sistema Confea/Crea e Mútua e atender aos anseios da sociedade brasileira.

Fátima Có, presidente do Crea-DF, por sua vez, parabenizou os organizadores “por alinhar e nivelar o conhecimento do corpo administrativo do Sistema”. Fazendo referência ao artigo primeiro da Lei 5.194, de 1966 – que regulamenta as profissões reunidas pelo Sistema Confea/Crea – disse que “as profissões de engenheiro, arquiteto e engenheiro-agrônomo são caracterizadas pelas realizações de interesse social e humano”. Fátima afirmou, também, que o treinamento proporciona “uma engenharia melhor e um Brasil melhor. Somos um Conselho em defesa da sociedade”, conclui.

O conselheiro Modesto Ferreira dos Santos Filho, que pela segunda vez ocupa uma cadeira no plenário do Confea, sugeriu “o diálogo frequente com os empregados do Conselho, que são de alta qualidade”. Ao final, afirmou que o Confea precisa do trabalho diário de cada conselheiro e solicitou que o Plenário escute os anseios do Colégio de Presidentes, sem se esquecer do diálogo com os trabalhadores do Confea.

Edson Delgado, vice-presidente do Confea, afirmou que o treinamento terá grande valia e reforçou a importância da relação com os empregados. “Temos que seguir adiante e acreditar no Confea e no sucesso da empreitada”, declarou aos participantes do Workshop.

Palestras

Bruno Martinello Lima, secretário de Fiscalização de Infraestrutura Urbana (Seinfra) do Tribunal de Contas da União (TCU), falou, na manhã de segunda-feira (21), sobre Governança e Gestão Pública. Martinello afirmou que “engenheiros civis que atuam em obras públicas, assim como os demais servidores públicos, entendemos que devem atuar com ética, zelo com a coisa pública, transparência, eficiência. É imprescindível que trabalhos como o de orçamentação, elaboração de projetos, fiscalização e execução de obras sejam realizados com a devida responsabilidade de quem está lidando com os preciosos recursos pertencentes à sociedade brasileira”, explicou.

Martinello tem profundo conhecimento de causas relativas a indícios de irregularidades em obras e empreendimentos públicos, abrangendo edificações, transporte, saneamento, mobilidade urbana e defesa civil.  Com a apresentação, alertou sobre os cuidados a serem tomados na elaboração de normas e resoluções, julgamento de processos éticos, liberação de recursos para entidades coligadas e nas decisões sobre participação e realização em eventos.

A segunda palestra do dia foi realizada por Fábio Santana, representante da Secretaria Federal de Controle Interno da Controladoria Geral da União. Ele destacou o fato de a administração pública se ressentir da contratação de obras e projetos, que não são entregues. “Temos um processo de contratação ruim. O empresário deve lucrar oferecendo uma boa performance. Esse é o ambiente que o Brasil precisa. Mas isso não passa só pela mudança de legislação, temos que fazer sugestões para melhorar essa execução”, disse.

Santana explanou ainda sobre a possibilidade de as performances serem adotadas como critério para a contratação de empresas de engenharia junto à administração pública. “Por que temos esse `gap`, de não conseguir contratar as melhores empresas, sendo remuneradas conforme sua performance? A questão da qualidade deve nortear esse processo, ela é uma das principais causas dos problemas que são enfrentados pela administração pública, e o Sistema Confea/Crea pode contribuir muito para agregar soluções”, comentou.

Quem são os novos conselheiros

Eng. agr. Annibal Lacerda Margon (titular); eng. agr. José Augusto de Toledo Filho (suplente); eng. mec. Carlos de Laet Simões Oliveira (titular); eng. mec. Virgínio Augusto do Nascimento (suplente); eng. civ. Carlos Eduardo de Vilhena Paiva (titular); eng. civ. Carlos Eduardo de Souza (suplente); eng. agr. Luiz Antônio Corrêa Lucchesi (titular); eng. agr. Adriel Ferreira da Fonseca (suplente); eng. eletric. Modesto Ferreira dos Santos Filho (titular); eng. eletric. Railton da Costa Salústio (suplente); geól. Waldir Duarte Costa Filho (titular), eng. mec. Ernando Alves de Carvalho Filho (suplente).

Fonte: Gecom Mútua / Com informações do Confea.

Fotos: Confea.

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.