Mútua - Mostrando itens por tag: confea

A quinta-feira (28) foi marcada pela Ação Parlamentar junto aos deputados e senadores a fim de ratificar a importância dos projetos em tramitação que interferem diretamente nas atividades dos profissionais da área tecnológica. O presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia, engenheiro civil José Tadeu, juntamente com lideranças do Sistema Confea/Crea e Mútua, promoveram a terceira ação parlamentar do ano no Congresso, com o objetivo de sensibilizar os parlamentares sobre a importância da aprovação de propostas da área tecnológica.
No encontro com o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), o presidente José Tadeu destacou a importância do Projeto de Lei 13/2013, que reconhece a Engenharia, a Agronomia e a Arquitetura como carreiras essenciais e exclusivas de Estado. "As transformações para o desenvolvimento passam pela Engenharia, por isso a importância da aprovação do PL 13/13", disse Tadeu. O senador Caiado se comprometeu a analisar a proposta juntamente com sua assessoria.
Ainda sobre o PL 13/13, a senadora Rose de Freitas (PMDB-ES) também se mostrou mais uma apoiadora. “O meu voto é favorável ao projeto, mas precisamos de mais líderes para apoiá-lo. Vou ser cabo eleitoral do Confea no plenário do Senado”, disse Freitas. Na oportunidade, o presidente convidou a senadora a participar da 72ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (Soea), em setembro.
Na Câmara dos Deputados, a comitiva do Sistema foi recebida pelo líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ). Na ocasião, o presidente José Tadeu destacou a relação depropostas de interesse da área tecnológica que tramitam no Congresso. Em relação ao projeto que defende a vistoria periódica, o líder do PMDB lembrou que no Rio de Janeiro isso já é praticado, mostrando-se favorável ao tema. Picciani também é relator do  PL 3608/12 , que aumenta para detenção de dois a três anos, além de multa, a pena para quem exercer ilegalmente qualquer profissão ou atividade econômica. “A ideia é pautar esse projeto, junto ao Colégio de Líderes, na reunião prevista para a última semana de junho.” Antes de encerrar a reunião, enfatizou a importância da Engenharia. "A economia não cresce se não estiver alinhada com a Engenharia", disse o deputado.
O senador Valdir Raupp (PMDB-RO) comemorou o fato de o Confea ter uma mulher como vice-presidente, relembrando que no decorrer de sua trajetória a mulher sempre teve posição de destaque. Na reunião, o presidente do Confea explicou a necessidade de se federalizar o Plenário do Confea e pediu apoio ao senador para que a proposta avance no Legislativo. Antes de a reunião se encerrar, o presidente pediu apoio à aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 14/15, que  permite que aos profissionais da Engenharia e da Arquitetura possam exercer, cumulativamente, dois cargos públicos. Raupp se mostrou favorável ao projeto, pois amplia a possibilidade de o engenheiro atuar. "Do planejamento à execução, se não houver engenheiro, o projeto fica comprometido. A Engenharia é como a medicina: se não houver ação preventiva, as pessoas padecem, assim como os projetos", defendeu o senador.

Tecnólogos e aprimoramento profissional
Já a senadora Fátima Bezerra (PT-RN) enfatizou a importante colaboração do Conselho na elaboração do parecer que embasou o projeto (PL 2245/07) que regulamenta a profissão de tecnólogo. Diante dessa participação, a senadora pediu apoio nos trabalhos da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Ensino Profissionalizante, lançada no dia 20 de maio, e que contou com a adesão de mais de 200 parlamentares. Durante a Ação Parlamentar, a senadora Fátima Bezerra destacou que um dos principais desafios da Frente é garantir orçamento suficiente para que a educação profissional triplique a oferta de vagas nos próximos dez anos, conforme prevê uma das metas do Plano Nacional de Educação. “O apoio do Confea é estratégico para que a Frente tenha êxito”, disse a senadora. Antes de encerrar, ela elogiou a iniciativa de as lideranças se aproximarem do Congresso. “É importante essa mobilização junto ao Parlamento”, finalizou.
Durante a reunião com o senador Cristovam Buarque (PDT-DF), a comitiva teve a oportunidade de explicar um pouco mais sobre oPL 5253/13, que destina parte da renda dos Creas ao aperfeiçoamento técnico e cultural dos profissionais registrados. “Eu mesmo, anos atrás, sugeri ao Confea e à Mútua que criassem o Centro de Educação Permanente para a Engenharia”, disse o senador. O presidente do Confea aproveitou a oportunidade para explicar a limitação. “Hoje, o nosso problema não é recurso financeiro, é impedimento legal”, referindo-se à Lei 5.194/66, que prevê a destinação apenas dos recursos provenientes de multas ao aperfeiçoamento profissional. "O Sistema tem uma preocupação de o País funcionar bem, seja para o trabalhador, empresário e toda a sociedade; para tanto, o aprimoramento profissional é indispensável".
Desde março, as lideranças do Sistema vêm se mobilizando para que as propostas de interesse dos profissionais da área tecnológica em benefício da sociedade estejam em pauta no Congresso e que os parlamentares se sensibilizem sobre a importância da aprovação dessas matérias, não só para os profissionais, mas para a própria segurança da sociedade e para o desenvolvimento do País.
 
Fonte: Confea

Publicado na categoria(s) Sistema Confea/Crea e Mútua


Anualmente, o Confea envia ao Tribunal de Contas da União (TCU) o Relatório de Gestão do Sistema, envolvendo as prestações de contas de todos os Creas, do Confea e da Mútua. “Antes de 2013, a organização do Relatório de Gestão era arbitrária, ficava a cargo de cada uma das 1,3 mil organizações fiscalizadas pelo TCU”, explicou o gerente de Planejamento e Gestão do Confea, Edison Macedo.
De acordo com Macedo, o TCU fez estudos e desenvolveu metodologias de padronização na entrega desses documentos, elaborando um modelo específico para conselhos de fiscalização profissional. “A partir de 2013, o Confea passou a adotar o modelo pré-definido”, elucidou. O Confea recebe todas as prestações de contas e relatórios de gestão dos Creas e coordena a compilação desses dados antes da entrega ao TCU.
Na manhã desta quinta-feira (28) - ao vencer todos os processos da Comissão de Controle e Sustentabilidade do Sistema, incluindo os itens extra pauta - o Plenário do Confea aprovou deliberação que determina o encaminhamento ao TCU do arquivo eletrônico do Relatório de Gestão do Confea relativo ao exercício de 2014. À tarde, os conselheiros federais debaterão, no Congresso Nacional, projetos de lei de interesse das profissões regulamentadas pelo Sistema Confea/Crea. Os trabalhos da Sessão Plenária n. 1420 serão retomados a partir das 9h de sexta-feira (29).

Fonte: Confea

Publicado na categoria(s) Sistema Confea/Crea e Mútua

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-Minas) e o Instituto de Educação Tecnológica (Ietec) firmaram um convênio com o objetivo de oferecer cursos gratuitos para os profissionais da área tecnológica em Minas Gerais. O intuito é contribuir para a atualização, qualificação e valorização destes profissionais. O convênio disponibiliza cursos que vão contribuir, por meio de informações atualizadas, para o aperfeiçoamento técnico com a intenção de prepará-los para enfrentar os desafios do mercado.
Os cursos estão disponíveis para associados às entidades de classe registradas e em dia junto ao Crea-Minas. Segundo o coordenador adjunto do Colégio Estadual de Entidades do Crea-Minas, David Thomaz Neto, está será uma oportunidade de atualização única que deve ser aproveitada pelos profissionais da área tecnológica. "Os cursos serão ministrados por uma instituição referência em educação tecnológica e provedora de conhecimento em diversas especialidades, que é o Ietec. O convênio é um sonho realizado para todos nós, pois através dele poderemos ainda unir e fortalecer as entidades de classes com a oferta de cursos de qualidade, valorizando cada vez mais o profissional", ressalta Neto. 
Os cursos disponíveis são: Elaboração e Análise de Proposta Técnica Comercial, Gerenciamento de Projetos, Gerenciando Projetos com o MS Project, Gestão da Inovação, Ferramentas e Recursos para a Competitividade, Gestão de Pessoas em Equipes de Projetos, Custos e Orçamentação de Empreendimentos Industriais, Gerenciamento de Projetos Industriais de Construção e Montagem, Liderança e Gestão de Pessoas, Gestão de Pleitos em Projetos, Preparatório para o Exame PMP/PMI®, Planejamento da Engenharia de Empreendimentos Industriais e Administração de Contratos. 
A iniciativa do convênio veio do Colégio Estadual de Entidades do Crea-Minas e do presidente do Conselho, o engenheiro civil Jobson Andrade. As aulas acontecerão no formato EAD - educação à distância, sendo que cada profissional poderá se inscrever, gratuitamente, em dois cursos. As inscrições já estão abertas e poderão ser feitas pelo site http://www.ietec.com.br/crea/?utm_source=banner-hp-ietec&utm_medium=parceria-crea-mg&utm_campaign=crea-ietec. Os interessados podem conferir a relação completa das entidades de classe nesse mesmo endereço eletrônico.
Confira na Rádio Crea-Minas, no link Entrevistas (Crea-Minas e Ietec ofertam cursos gratuitos para engenheiros), entrevista com o presidente do Ietec, Ronaldo Gusmão que trata do assunto.

Fonte: Crea-MG

Publicado na categoria(s) Sistema Confea/Crea e Mútua

 


O presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), engenheiro civil José Tadeu da Silva, participou nesta segunda-feira (25) da abertura oficial da 45ª Assembleia da Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento (Assemae), que apresenta como tema central “Saneamento Ambiental: políticas integradas com participação social”. O evento espera construir alternativas para os desafios do saneamento básico, por meio de mecanismos que garantam o planejamento e a articulação permanente nas esferas do poder público.
Além do presidente José Tadeu, também representam o Confea, o presidente da Associação de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Mogi-Mirim (Asseaamm/Mogi Mirim), engenheiro ambiental José Antônio Dutra Silva, e o vice-presidente da Associação de Engenheiros e Arquitenos de Paulínea (Aeapi), engenheiro sanitarista Aparecido Vanderlei. Ambos ministraram palestras no Seminário 2 – Planejamento e Gestão,  no Painel  -  Como montar banco de projetos e conteúdos para capacitação de recursos de água e esgoto, contribuindo como especialistas na área. Os palestrantes também integram o Grupo de Trabalho (GT) sobre Saneamento do Confea, que tem como objetivo criar mecanismos para viabilizar os planos municipais de saneamento básico em atendimento à Lei nº 11.445/2004, e ter acesso a recursos federais para projetos e obras de saneamento.
Fruto da parceria entre o Confea e a Assemae, a participação do Sistema Confea/Crea na 45ª Assembleia da Assemae  é mais uma iniciativa que visa à valorização dos profissionais reunidos por uma das instituições mais antigas do País e que congrega cerca de 1,3 milhão de profissionais, dos quais milhares atuam na área saneamento ambiental. 
A Assembleia tem a expectativa de reunir representantes de aproximadamente dois mil municípios brasileiros, em atividades como oficinas, painéis, mesas-redondas, seminários e palestras, sobre o tema “Saneamento Ambiental: politicas integradas com participação social".

Estande do Confea
Com um estande de 13 m², o Confea é um dos 61 expositores da Feira de Saneamento, que integra a programação da 45ª Assembleia da Assemae, realizada de 24 a 29 de maio de 2015, em Poços de Caldas (MG). Parceiro da Assemae, o Confea divulga as ações do Sistema Confea/Crea e Mútua – que normatiza as atividades de engenharia, agronomia, geografia, geologia e meteorologia, e fiscaliza a presença de profissionais habilitados à frente de obras e empreendimentos.
Publicações como a edição de bolso do Código de Ética, a Resolução 1048, de 2014, que reúne toda a legislação referente às profissões, a relação de entidades nacionais, livro que registra os 80 anos de atividades do Sistema Confea/Crea e Mútua  folders do Confea e de divulgação da 72ª Soea estão expostos e à disposição dos participantes da Assembleia.
Um questionário é oferecido aos visitantes, que preenchem suas opiniões sobre a participação do Sistema Confea/Crea e Mútua em eventos de interesse social e público, valorizando os cerca de um 1,3 milhão de profissionais  registrados no Sistema.

Fonte: Confea

Publicado na categoria(s) Sistema Confea/Crea e Mútua

Na manhã desta terça-feira (26), o presidente do Confea, eng. civ. José Tadeu da Silva, participou da conferência “Crise Hídrica no Brasil: Saneamento Ambiental e as Interfaces com as Mudanças Climáticas e Preservação Hídrica”. A conferência faz parte da programação da 45ª Assembleia Nacional da Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento.
Após as apresentações do diretor-presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu Guillo, e do pesquisador e climatologista do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) Christopher Cunningham, José Tadeu apresentou as ações do Confea com relação a saneamento ambiental. Guillo, Cunningham e Tadeu dividiram a mesa-redonda, ainda, com a analista técnica de políticas sociais do Programa Nacional de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Vigiagua/CGVAM/Ministério da Saúde) Jamyle Grigoletto, e com o presidente da Associação Brasileira de Municípios (ABM), Eduardo Tadeu Pereira.
Em sua apresentação, José Tadeu da Silva iniciou explicando como é a atuação da entidade. “O Confea zela pelos interesses sociais e humanos de toda a sociedade e, com base nisso, regulamenta e fiscaliza o exercício profissional dos que atuam nas áreas que representa, tendo ainda como referência o respeito ao cidadão e à natureza”. José Tadeu frisou que o Confea lançou, em 2015, a campanha Água é Vida, Energia e Riqueza. “O objetivo é sensibilizar e informar os conselheiros regionais e profissionais da área tecnológica, que funcionam como multiplicadores de informação à sociedade. A campanha foi intensificada no Dia Mundial da Água, 22 de março”, declarou.
Como ação do Confea em favor do saneamento, o presidente da entidade falou sobre o convênio de cooperação técnica com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) para a elaboração de planos de saneamento de 50 municípios baianos, com menos de 50 mil habitantes. Em sua exposição também, José Tadeu da Silva apresentou, como exemplo das ações do Confea, o Manual de Procedimentos de Acesso a Recursos Federais para Planos Municipais de Saneamento, elaborado em 2014 pelo GT Saneamento, e o resultado dos trabalhos do GT Políticas Públicas, que propôs uma revisão e atualização do Plano Nacional de Recursos Hídricos. O presidente do Confea apresentou ainda a Fiscalização Preventiva Integrada que o Crea-BA realizou, junto a outros 20 órgãos, na Bacia do Rio São Francisco. Foram 12 anos de trabalho, 120 técnicos participantes, 115 municípios visitados e 2,5 mil empreendimentos vistoriados.
Sob o tema “Saneamento Ambiental: políticas integradas com participação social”, a 45ª Assembleia Nacional da Assemae acontece de 24 a 29 de maio, em Poços de Caldas. Um dos itens da apresentação do presidente do Confea, os Planos Municipais de Saneamento Básico (PMSB) ganham destaque na tarde desta terça-feira (26). Os PMSBs são instrumentos de gestão que contribuem para o desenvolvimento sustentável dos municípios. Por meio dos planos, a sociedade pode identificar os problemas, diagnosticar demandas de expansão, estudar alternativas e também delimitar objetivos, metas e investimentos necessários, com vistas ao pleno atendimento da população em abastecimento de água, esgotamento sanitário, manejo dos resíduos sólidos e drenagem urbana.

Fonte: Confea

Publicado na categoria(s) Sistema Confea/Crea e Mútua

Agentes fiscais de todos os Creas estão reunidos em Brasília para participarem do Treinamento Nacional da Fiscalização, promovido pelo Confea por meio de sua Comissão de Ética e Exercício Profissional (Ceep). Com foco na Agronomia, este evento conta com palestras e colherá contribuições e experiências dos agentes fiscais para a confecção de uma carta de intenções ao final do encontro. Este Treinamento tem a presença apenas dos agentes fiscais. Em 8 e 9 de julho outro Treinamento trará a Brasília, além dos agentes, os gerentes de fiscalização.
Presente na abertura do Treinamento, o presidente do Confea, eng. civ. José Tadeu da Silva, ressaltou que, se não houvesse fiscalização, qualquer pessoa poderia exercer a profissão de engenheiro livremente. “Quando vocês exercem a fiscalização, vocês estão operando o instrumento mais poderoso da valorização profissional, vocês estão defendendo o mercado de trabalho daqueles profissionais, que têm o privilégio de ter sua profissão regulamentada”, disse. “Vocês hoje pilotam o instrumento mais importante da razão da existência do Sistema Confea/Crea e Mútua”, acrescentou, dirigindo-se aos agentes fiscais. 
De acordo com José Tadeu da Silva, uma das missões de todo o conselho de profissão é a fiscalização. “Não é a única missão, mas, sem dúvida, é a principal”. Nessa linha, o presidente ressaltou a importância do trabalho bem feito do agente fiscal, o único agente do Sistema a poder lavrar autos de infração. “Não existe auto de infração sem que vocês discriminem qual dispositivo da lei o profissional está descumprindo. Fiscalização é conhecimento e informação”, destacou. 
Durante seu discurso, o presidente José Tadeu da Silva solicitou aos participantes que repassassem a seus pares nos Creas as informações compartilhadas durante o Treinamento. Ele lembrou, ainda, que 50% dos recursos do Prodesu (Programa de Desenvolvimento Sustentável do Sistema) são destinados à área de fiscalização.


Desdobramentos
Ainda na abertura dos trabalhos, o conselheiro federal coordenador da Ceep, eng. mec. Paulo Roberto Viana, esclareceu que apesar deste Treinamento focar na área da Agronomia, contribuições de outras áreas também serão sistematizadas. Além disso, ele explicou sobre os encaminhamentos do Treinamento de 2014. Segundo ele, as solicitações constantes da carta de intenções do treinamento passado foram divididas e encaminhadas aos órgãos competentes, entre eles o Colégio de Presidentes, a Superintendência de Integração do Sistema (SIS) e a Gerência de Relações Institucionais (GRI). Paulo Roberto mencionou também que, além deste Treinamento e o de julho – com a presença dos gerentes de fiscalização – neste ano, será realizado, pela primeira vez, treinamento com os atendentes dos Creas. 
Além da Carta de Intenções, o treinamento visa aprimorar o Manual de Fiscalização, disponibilizado pela Ceep. “Esse manual foi primeiramente lançado em 2007, e revisado em 2014. A proposta é que ele seja dinâmico, atualizado constantemente. Portanto, estejam livres para opinarem, sugerirem, em todos os assuntos com que vocês têm sentido dificuldades”, disse o conselheiro Paulo Viana.
A vice-presidente do Confea, eng. eletric. Ana Constantina Sarmento, informou que os treinamentos estão sendo aprovados pelo Plenário com previsão de que entrem no calendário de eventos permanentes do Confea, “para que não deixem de serem realizados no futuro, com as mudanças de mandatos”, explicou. “A atual gestão tem se dedicado a inverter a base da pirâmide, em trazer para cima quem de fato é importante, quem de fato faz acontecer, quem de fato sustenta todo esse Sistema”, disse. Ana Constantina defende que a fiscalização precisa ser reinventada e daí a necessidade de realização de encontros entre agentes fiscais do Brasil inteiro com presença dos conselheiros federais. “Queremos diminuir essa distância. Quando aprovamos esses eventos é para que a distância entre o Regional e o Federal diminua, para que tenhamos mais intimidade”, disse. 
Ana Constantina fez questão de ressaltar a aprovação pelo Plenário do Confea, em abril, de Decisão Normativa que conceitua o que é projeto dentro das prerrogativas da Engenharia. “Ali a gente caracteriza todo o exercício profissional. Vocês agora têm esse documento, que auxilia na fiscalização”, disse.  Leia a Decisão Normativa n. 106/2015 na íntegra.
Além de Paulo Viana e Ana Constantina, compõem a Ceep os conselheiros federais eng. agr. João Francisco dos Anjos e eng. minas Romero Peixoto. “Tenho certeza de que esse seminário terá sucesso, pois teremos oportunidade de ouvir a todos, as peculiaridades de cada regional, e daí concluir um trabalho que possa ajudar, estabelecer e firmar uma espécie de norte, que sirva às ações de todos os regionais de forma coerente”, disse Francisco dos Anjos. Romero Peixoto, por sua vez, afirmou que “a fiscalização representa o coração do Sistema Confea/Crea e Mútua. Temos essa obrigação de trazer todo esse aparato das experiências que vocês têm“. 
Também presente à abertura do Treinamento, o superintendente de Integração do Sistema, eng. civ. José Gilberto Campos, lembrou sobre seu início no Sistema como agente fiscal e ressaltou que o Conselho Federal tem, entre suas atribuições, uniformizar os procedimentos. “Sei que temos diversas experiências produtivas que iremos coletar aqui, que subsidiarão a Ceep a realizar essa missão de uniformizar os procedimentos”, afirmou.

Fiscalização na Agronomia
Após a abertura do Treinamento, o coordenador-adjunto da Coordenadoria de Câmaras Especializadas de Agronomia (CCEAGRO), eng. agr. Cid Tacaoca Muraishi (Crea-TO) ministrou a palestra “Panorama da Fiscalização em Agronomia nos Creas”. Muraishi apresentou um trabalho de raio-x da fiscalização, listando os diferentes tipos de fiscalização na agronomia (receituário agronômico, agrotóxicos, entre outros) e discriminando quais são os Creas que se destacam naquela área. Também listou a forma como a fiscalização é sistematizada em cada Crea e, ainda, qual a melhor forma que a CCEAGRO pode auxiliar cada Crea.
Ao final da apresentação Muraishi destacou a importância do evento. “Isso o que está sendo feito aqui hoje, essa troca de informações, entra também como troca de conhecimentos”, opinou. Ressalvando as peculiaridades de cada estado, o engenheiro agrônomo também discorreu sobre a importância de padronizações. “A padronização é importante porque muitas vezes a área da Agronomia é subjetiva”, disse, ao enfatizar a área agronômica.
O Treinamento Nacional da Fiscalização está sendo realizado em Brasília até esta quarta-feira (20). Na tarde desta terça (19) os agentes fiscais assistirão à palestra do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Fonte: Confea

Publicado na categoria(s) Sistema Confea/Crea e Mútua

Agentes fiscais de todos os Creas estão reunidos em Brasília para participarem do Treinamento Nacional da Fiscalização, promovido pelo Confea por meio de sua Comissão de Ética e Exercício Profissional (Ceep). Com foco na Agronomia, este evento conta com palestras e colherá contribuições e experiências dos agentes fiscais para a confecção de uma carta de intenções ao final do encontro. Este Treinamento tem a presença apenas dos agentes fiscais. Em 8 e 9 de julho outro Treinamento trará a Brasília, além dos agentes, os gerentes de fiscalização.
Presente na abertura do Treinamento, o presidente do Confea, eng. civ. José Tadeu da Silva, ressaltou que, se não houvesse fiscalização, qualquer pessoa poderia exercer a profissão de engenheiro livremente. “Quando vocês exercem a fiscalização, vocês estão operando o instrumento mais poderoso da valorização profissional, vocês estão defendendo o mercado de trabalho daqueles profissionais, que têm o privilégio de ter sua profissão regulamentada”, disse. “Vocês hoje pilotam o instrumento mais importante da razão da existência do Sistema Confea/Crea e Mútua”, acrescentou, dirigindo-se aos agentes fiscais. 
De acordo com José Tadeu da Silva, uma das missões de todo o conselho de profissão é a fiscalização. “Não é a única missão, mas, sem dúvida, é a principal”. Nessa linha, o presidente ressaltou a importância do trabalho bem feito do agente fiscal, o único agente do Sistema a poder lavrar autos de infração. “Não existe auto de infração sem que vocês discriminem qual dispositivo da lei o profissional está descumprindo. Fiscalização é conhecimento e informação”, destacou. 
Durante seu discurso, o presidente José Tadeu da Silva solicitou aos participantes que repassassem a seus pares nos Creas as informações compartilhadas durante o Treinamento. Ele lembrou, ainda, que 50% dos recursos do Prodesu (Programa de Desenvolvimento Sustentável do Sistema) são destinados à área de fiscalização.


Desdobramentos
Ainda na abertura dos trabalhos, o conselheiro federal coordenador da Ceep, eng. mec. Paulo Roberto Viana, esclareceu que apesar deste Treinamento focar na área da Agronomia, contribuições de outras áreas também serão sistematizadas. Além disso, ele explicou sobre os encaminhamentos do Treinamento de 2014. Segundo ele, as solicitações constantes da carta de intenções do treinamento passado foram divididas e encaminhadas aos órgãos competentes, entre eles o Colégio de Presidentes, a Superintendência de Integração do Sistema (SIS) e a Gerência de Relações Institucionais (GRI). Paulo Roberto mencionou também que, além deste Treinamento e o de julho – com a presença dos gerentes de fiscalização – neste ano, será realizado, pela primeira vez, treinamento com os atendentes dos Creas. 
Além da Carta de Intenções, o treinamento visa aprimorar o Manual de Fiscalização, disponibilizado pela Ceep. “Esse manual foi primeiramente lançado em 2007, e revisado em 2014. A proposta é que ele seja dinâmico, atualizado constantemente. Portanto, estejam livres para opinarem, sugerirem, em todos os assuntos com que vocês têm sentido dificuldades”, disse o conselheiro Paulo Viana.
A vice-presidente do Confea, eng. eletric. Ana Constantina Sarmento, informou que os treinamentos estão sendo aprovados pelo Plenário com previsão de que entrem no calendário de eventos permanentes do Confea, “para que não deixem de serem realizados no futuro, com as mudanças de mandatos”, explicou. “A atual gestão tem se dedicado a inverter a base da pirâmide, em trazer para cima quem de fato é importante, quem de fato faz acontecer, quem de fato sustenta todo esse Sistema”, disse. Ana Constantina defende que a fiscalização precisa ser reinventada e daí a necessidade de realização de encontros entre agentes fiscais do Brasil inteiro com presença dos conselheiros federais. “Queremos diminuir essa distância. Quando aprovamos esses eventos é para que a distância entre o Regional e o Federal diminua, para que tenhamos mais intimidade”, disse. 
Ana Constantina fez questão de ressaltar a aprovação pelo Plenário do Confea, em abril, de Decisão Normativa que conceitua o que é projeto dentro das prerrogativas da Engenharia. “Ali a gente caracteriza todo o exercício profissional. Vocês agora têm esse documento, que auxilia na fiscalização”, disse.  Leia a Decisão Normativa n. 106/2015 na íntegra.
Além de Paulo Viana e Ana Constantina, compõem a Ceep os conselheiros federais eng. agr. João Francisco dos Anjos e eng. minas Romero Peixoto. “Tenho certeza de que esse seminário terá sucesso, pois teremos oportunidade de ouvir a todos, as peculiaridades de cada regional, e daí concluir um trabalho que possa ajudar, estabelecer e firmar uma espécie de norte, que sirva às ações de todos os regionais de forma coerente”, disse Francisco dos Anjos. Romero Peixoto, por sua vez, afirmou que “a fiscalização representa o coração do Sistema Confea/Crea e Mútua. Temos essa obrigação de trazer todo esse aparato das experiências que vocês têm“. 
Também presente à abertura do Treinamento, o superintendente de Integração do Sistema, eng. civ. José Gilberto Campos, lembrou sobre seu início no Sistema como agente fiscal e ressaltou que o Conselho Federal tem, entre suas atribuições, uniformizar os procedimentos. “Sei que temos diversas experiências produtivas que iremos coletar aqui, que subsidiarão a Ceep a realizar essa missão de uniformizar os procedimentos”, afirmou.

Fiscalização na Agronomia
Após a abertura do Treinamento, o coordenador-adjunto da Coordenadoria de Câmaras Especializadas de Agronomia (CCEAGRO), eng. agr. Cid Tacaoca Muraishi (Crea-TO) ministrou a palestra “Panorama da Fiscalização em Agronomia nos Creas”. Muraishi apresentou um trabalho de raio-x da fiscalização, listando os diferentes tipos de fiscalização na agronomia (receituário agronômico, agrotóxicos, entre outros) e discriminando quais são os Creas que se destacam naquela área. Também listou a forma como a fiscalização é sistematizada em cada Crea e, ainda, qual a melhor forma que a CCEAGRO pode auxiliar cada Crea.
Ao final da apresentação Muraishi destacou a importância do evento. “Isso o que está sendo feito aqui hoje, essa troca de informações, entra também como troca de conhecimentos”, opinou. Ressalvando as peculiaridades de cada estado, o engenheiro agrônomo também discorreu sobre a importância de padronizações. “A padronização é importante porque muitas vezes a área da Agronomia é subjetiva”, disse, ao enfatizar a área agronômica.
O Treinamento Nacional da Fiscalização está sendo realizado em Brasília até esta quarta-feira (20). Na tarde desta terça (19) os agentes fiscais assistirão à palestra do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Fonte: Confea

Publicado na categoria(s) Sistema Confea/Crea e Mútua

A inspeção veicular é benéfica para a sociedade, pois reduz o número de acidentes de automóveis (50 mil mortes por ano). Ela não acontece por dois motivos: por interesses econômicos, pois ela demandaria R$ 2 bilhões de investimento; por questões políticas – inspeção implica mais custo para o cidadão e mais necessidade de manutenção, e isso faz com que o tema tenha efeito negativo entre os políticos. É o que argumentam os engenheiros mecânicos e metalurgistas participantes do Encontro Nacional da Engenharia Mecânica e Metalúrgica, realizado até esta sexta-feira (15), no Rio de Janeiro.
“Queremos uma atuação mais ostensiva do Confea junto ao Contran (Conselho Nacional de Trânsito) e ao Denatran (Departamento Nacional de Trânsito)”, afirmou o coordenador nacional das Câmaras Especializadas de Engenharia Industrial, eng. mec. Oswaldo Paiva, ao presidente do Confea, eng. civ. José Tadeu da Silva, que participou da reunião na manhã desta quinta-feira (14). “O Conselho Federal vai levar a questão ao Contran e ao Denatran”, respondeu. “Estamos aqui para unir esforços, para que o Sistema escolha um caminho a trilhar que atenda a sociedade”, completou.
Na ocasião, o presidente do Confea ressaltou a importância da fiscalização como instrumento para atingir a valorização profissional. “Quando fiscalizamos, estamos mostrando ao País a importância da regulamentação da nossa profissão. Quando fiscalizamos, defendemos nossa categoria”, afirmou, ressaltando a importância dos conselheiros regionais como primeira instância do Sistema Confea/Crea e Mútua. “São vocês que sabem o que temos de fazer nos parâmetros de fiscalização”.
Os encontros nacionais por modalidade reúnem todos os conselheiros regionais daquela área. A modalidade de engenharia mecânica e metalúrgica congrega cerca de 250 mil profissionais, o que representa 18,5% dos profissionais registrados.

Fonte: Confea

Publicado na categoria(s) Sistema Confea/Crea e Mútua

Na manhã desta quinta-feira (14), o presidente do Confea, José Tadeu da Silva, participou do Encontro Nacional da Geologia e Engenharia de Minas. "Estudamos para transformar recursos naturais em bens para a população sem causar danos ao meio ambiente”, defendeu José Tadeu. “É daqui que vai sair o conhecimento, a inteligência nas áreas da Geologia e Engenharia de Minas, para que possamos fazer o Sistema avançar. Sem a colaboração de vocês, não temos como desempenhar um bom papel”, completou.
Durante a reunião, o presidente do Confea destacou os três pilares que sustentam a valorização profissional: o aperfeiçoamento técnico e cultural permanente, a ética, e a fiscalização. “A fiscalização é o mais poderoso instrumento de valorização profissional. Quando operacionalizo bem o instrumento da fiscalização, estou mostrando para a sociedade a importância de se contratar um profissional habilitado”.
José Tadeu encerrou comentando a importância dos conselheiros regionais para o funcionamento da ferramenta fiscalização. “Vocês são os operadores do direito profissional. A Lei nº. 5.194/1966 coloca essa toga em vocês. Vocês que têm a condição de nos dizer o que deve ser feito nos parâmetros da fiscalização para o aperfeiçoamento dos normativos”.
Os encontros nacionais por modalidade reúnem todos os conselheiros regionais daquela área. As modalidades de Geologia e Engenharia de Minas congregam cerca de 24 mil profissionais. O Encontro Nacional da Geologia e Engenharia de Minas acontece simultaneamente aos Encontros Nacionais da Engenharia Elétrica e da Engenharia Mecânica e Metalúrgica, até esta sexta-feira, 15, no Centro de Convenções Sulamérica, no Rio de Janeiro. Ao final dos trabalhos, cada modalidade produzirá uma Carta, com propostas de suas respectivas áreas para o Sistema Confea/Crea e Mútua.

Fonte: Confea

Publicado na categoria(s) Sistema Confea/Crea e Mútua

Até esta quarta-feira (13), os coordenadores das Câmaras Especializadas de Engenharia de Segurança do Trabalho dos Creas se reúnem ordinariamente pela segunda vez neste ano. Criação de novas CEESTs nos Creas; participação da CCEEST na ABNT; e uniformização e implementação do Manual de Fiscalização de Engenharia de Segurança do Trabalho, com treinamento dos fiscais, foram alguns dos temas em pauta. Os cursos de especialização à distância na área de Engenharia de Segurança do Trabalho também foram destaques.
De acordo com o coordenador nacional, eng. seg. trab. Nelson Burille, outro tema em pauta relevante são os projetos de proteção radiológica e avaliações ambientais com relação a radiações. “Os critérios da Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] ferem a nossa legislação. A Agência não reconhece o engenheiro como o profissional habilitado para fazer os projetos de proteção radiológica e as avaliações com relação a radiações”, comentou.
Burille também destaca a proposta de se constituir um grupo de trabalho, no âmbito da CCEEST, para acompanhar os projetos de lei que tramitam no Congresso Nacional que tratam da prevenção e proteção contra incêndio (PLs 4923/2013 e 7823/2014). As atribuições de técnicos e tecnólogos em Segurança do Trabalho também são temas da reunião.

Fonte: Confea com informações do Crea-SC

Publicado na categoria(s) Sistema Confea/Crea e Mútua
Pagina 1 de 39

Publicações populares

Endereço

Mútua SEDE
SCLN 409, Bloco E, Asa Norte, CEP:70857-550, Brasília - DF

Central de Relacionamento Mútua

0800 61 0003, Tel.: (61) 3348-0200

Ouvidoria da Mútua

Acessos do Colaborador

Redes Sociais

Facebook Twitter Youtube

Mútua nos Estados