Mútua - Mostrando itens por tag: confea

Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, sedia de 27 a 31 de julho a 43ª edição do Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola (Conbea). Promovido pela Sociedade Brasileira de Engenharia Agrícola (Sbea), o evento conta com o patrocínio do Sistema Confea/Crea e Mútua.
A abertura foi realizada na noite de domingo (27/07), no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, e foi seguida pela palestra “Estratégias para redução do curso Brasil no agronegócio”, ministrada pelo engenheiro agrônomo Marcos Favas Neves. Este também é o tema central desta edição do Conbea.
O evento reúne palestrantes nacionais e internacionais em sessões com trabalhos técnicos e científicos com o objetivo de debater o cenário atual e apontar caminhos para o desenvolvimento do agronegócio, visando ao aumento da produtividade, redução de custos e à produção agrícola sustentável.
A presidente da Associação Brasileira de Engenharia Agrícola (Sbea), entidade organizadora do congresso, Daniella Jorge de Moura, ressaltou a importância do evento, a união dos profissionais e a multidisciplinaridade em favor da grande área da engenharia agrícola. “Honrem a engenharia agrícola trazendo sua energia a nossa associação”, finalizou.
Constam da programação reuniões da Associação Brasileira de Engenheiros Agrícolas (ABEAG) e da Sbea, salas de inovação e visitas técnicas. Um estande do Confea oferece aos participantes informações sobre o Sistema Confea/Crea e Mútua.  Confira a programação no site www.sbea.org.br/conbea2014 

Fonte: Confea

Publicado na categoria(s) Sistema Confea/Crea e Mútua

A resolução de sombreamentos relativos a ações institucionais e de ensino e ainda a atribuições dos profissionais registrados no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) e no Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) vem sendo articulada desde a implantação do Cau, em 2011. Nos últimos três anos, reuniões de harmonização vêm sendo conduzidas pelos dois conselhos. Para impulsionar ainda mais essa discussão e sistematizar suas propostas, teve início na manhã desta quinta-feira (24/7), no Hotel Nacional, em Brasília, o Seminário Confea/Cau. Com abertura transmitida ao vivo pelo site do Confea, o evento prossegue até sexta-feira, reunindo cerca de 200 participantes. Nas palavras do presidente do Confea, engenheiro civil José Tadeu da Silva, um dos principais objetivos do seminário é sedimentar a noção da necessidade de seguir a linha entre conhecimento e atribuição profissional para que as atividades e  empreendimentos tecnológicos sejam realizados por profissionais devidamente habilitados pelos conselhos profissionais.
Profissionais e representantes dos conselhos federais, regionais, da academia e de entidades, inclusive precursoras, no caso do Sistema Confea/Crea e Mútua, participam dos debates, que terão continuidade, nesta tarde, em quatro grupos de trabalho: Exercício Profissional, Fiscalização, Ensino e Relações Interinstitucionais. Em homenagem aos escritores, membros da Academia Brasileira de Letras, João Ubaldo Ribeiro e Ariano Suassuna, foi respeitado um minuto de silêncio.
Pela manhã, a mesa de abertura dos trabalhos contou com a mediação do Coordenador do Fórum dos Conselhos Federais de Fiscalização Profissional, José Augusto Viana Neto. Participaram ainda, como representante do Colégio de Presidentes dos Crea, o engenheiro agrônomo Agostinho Guerreiro (presidente do Crea-RJ), o coordenador do Fórum de Presidentes do Cau/BR, Raquelson Lins, a coordenadora do Colégio de Entidades de Arquitetura e Urbanismo, Saidi Khatouni, e ainda a engenheira eletricista Ana Constantina Sarmento, representando o plenário do Confea, e o coordenador do Cden, Gumercindo Ferreira da Silva.
Nas palestras iniciais do Seminário, o Vice-Presidente da Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura e Urbanismo (Abea), arquiteto e urbanista Gogliardo Vieira Maragno, preferiu uma abordagem histórica sobre a legislação acadêmica e profissional da profissão de arquiteto, ressaltando a necessidade da formação profissional, ponto destacado também pelo conselheiro do Confea, engenheiro agrônomo Daniel Salati, que fez um panorama da área de atuação da Agronomia.
Já o advogado e professor do Iesb (DF) Daniel Luchine Ishihara, discorreu sobre Resolução de Disputas, analisando as características dos principais sistema de composição de disputas: judiciário, a negociação, a conciliação, a mediação e a arbitragem. Citando Rousseau e Hobbes, disse que resolver disputas é uma necessidade social. “Temos que resolver as diferenças. O Brasil ainda engatinha na busca de justiça por meios extrajudiciais. No modelo cooperativo, há a necessidade de uma confiança, daí vem o acordo, etimologicamente, vem de corações, no caso, na mesma frequência”. E, citando Einstein, lembrou que “a crise traz progressos, e não conformismo”, enaltecendo o esforço pela negociação desenvolvido no seminário Confea/Cau.
 
Assista a depoimentos dos participantes do seminário

 

Construção do país

Na visão do representante das instituições de ensino do Sistema Confea/Crea e Mútua, engenheiro civil Francisco Teixeira Ladaga, a intenção do seminário deve ser promover um espaço onde seja possível promover trabalhos em conjunto entre engenheiros e arquitetos. “A harmonia entre os dois conselhos é o que temos que buscar. Reservas de mercado não atendem à sociedade. Esse seminário é começo de um trabalho de relacionamento para que a gente continue fazendo a história da construção desse país, em um diálogo entre a concepção arquitetônica e a concepção estrutural. Só crescemos se formos unidos”.

A importância do diálogo entre os dois conselhos para o engrandecimento do país também foi ressaltada pelo presidente do Confea. Para José Tadeu da Silva, que promoveu um pertinente resumo histórico sobre a constituição dos conselhos profissionais no país, as duas profissões integram o crescimento do país, ressaltando a importância da convivência harmoniosa entre os profissionais presentes ao Encontro.
“No final de 2011, com muitos conflitos, instalou-se o Cau. O fruto de nosso trabalho fará bem às pessoas. A característica dos nossos trabalhos são realizações de caráter social e humano. Nós nos aprimoramos para fazer o bem à sociedade e, principalmente, garantir qualidade de vida melhor para todos e o desenvolvimento e progresso do Brasil. Nenhum país cresce se não for através da ciência, da tecnologia e da inovação, ou seja, por meio de nossos profissionais”.
O presidente do Cau, Haroldo Pinheiro, considerou o Seminário “o primeiro passo para que possamos atender à sociedade de braços dados como acontece nos laboratórios e nos canteiros de obras. Tenho muito entusiasmo por este encontro, almejado há muito tempo junto ao presidente José Tadeu”. Morador de Brasília desde os anos 60, ele deu boas-vindas aos participantes. “Testemunhei o nascimento e o crescimento desta cidade. Brasília é uma celebração das nossas profissões. Em apenas três anos e meio, foi realizada seu concurso e inaugurada a cidade, um ano a mais do que tem nosso conselho, o Cau”. Em seguida, citou os engenheiros agrônomos Stênio Barros e Bernardo Sayão e ainda o engenheiro civil e de minas Israel Pinheiro, além dos arquitetos Oscar Niemeyer e Lúcio Costa, por sua reconhecida contribuição à imponência da capital do país.
 
Confira fotos do evento no Facebook do Confea

Ontem e hoje

Coube ao presidente José Tadeu da Silva destacar a atuação histórica dos conselhos profissionais. Segundo o engenheiro civil, o país conheceu inicialmente as reuniões em sociedades, à medida em que ia se criando as primeiras universidades. “Por volta de 1930, no Estado Novo, foram criados os conselhos profissionais, por decreto”, disse, referindo-se ao decreto 23.569/33, que norteou os exercícios da Engenharia, Arquitetura e Agrimensura.
“Em 1966, com o engenheiro sanitarista Saturnino de Brito à frente, foi regulamentada a profissão, por um decreto do Marechal Castelo Branco. Em 1935, Saturnino de Brito fundara a Federação Brasileira das Associações de Engenheiros (Febrae) e, em 1968, em Paris, a Femoi (Federação Mundial das Organizações de Engenheiros). Em 1977, também idealizada por Saturnino, surge a Mútua. Em 2010, o presidente Lula sanciona a Lei que criou o Conselho de Arquitetura e Urbanismo, um desejo legítimo dos arquitetos”, descreveu, chegando ao seminário sugerido pelo presidente do Crea-PE, engenheiro civil José Mário Cavalcanti, e logo aprovado pelo plenário do Confea e compartilhado com o Cau, que acatou a iniciativa.
Em relação aos conflitos hoje existentes entre os dois Conselhos, José Tadeu da Silva ressaltou que questões de sombreamento podem ser definidas por resoluções conjuntas, conforme estabelece a legislação. ”Inteligentes como somos, vamos equacionar tudo isso aí. Para a sociedade, não interessa se ela vai ser trabalhada pelo Cau ou pelo Confea, ela quer um bom trabalho”.

Ao referir-se a um cenário aprofundado pelo coordenador do Fórum dos Conselhos Profissionais, José Augusto Viana, lembrando que a Constituição deu aos profissionais do país o livre exercício profissional, atendidas as qualificações legais, José Tadeu da Silva destacou que estes temas serão discutidos no Seminário, colocando o Confea à disposição dos profissionais e destacando que existem conflitos com outros conselhos profissionais.

Fonte: Confea

Publicado na categoria(s) Sistema Confea/Crea e Mútua

O seminário que toma o Hotel Nacional, em Brasília, hoje e amanhã, envolve todo o Sistema Confea/Crea e o CAU/BR e seus Regionais, os presidentes do Confea, do CAU/BR, dos Creas, dos Regionais do CAU, os Conselheiros Federais efetivos e suplentes do Confea, representantes das academias, de entidades nacionais e entidades precursoras reconhecidas pelo Plenário do Confea. Cerca de 200 participantes estarão debruçados sobre os pontos de conflitos, em busca do equacionamento de dúvidas.

O sombreamento de atribuições dos profissionais da área tecnológica registrados no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), com as artibuições dos profissionais de arquitetura e urbanismo, registrados no Conselho de Arquiterura e Urbanismo (CAU), levou à organização desse evento.

O seminário conjunto foi proposto pelo Colégio de Presidentes do Sistema Confea/Crea e Mútua e aprovado em sessão plenária no Confea, em dezembro de 2013, por meio da Decisão PL Nº: PL-2102/2013. O evento tem como objetivo dirimir dúvidas e conciliar conflitos de atribuições existentes entre os profissionais vinculados aos dois Conselhos, em face da multiplicidade de atribuições e das áreas de sombreamentos de atividades que envolvem o exercício das profissões. A programação e o planejamento do seminário foram construídos por uma comissão conjunta dos dois conselhos.

 

Fonte: Confea

Publicado na categoria(s) Sistema Confea/Crea e Mútua
Quarta, 23 Julho 2014 14:50

Contagem regressiva para a 71ª Soea


Nos dias 12 a 15 de agosto, Piauí sediará pela primeira vez, o maior evento da área tecnológica do Brasil, a 71ª edição da Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia, que será realizada de 12 a 15 de agosto, no Centro de Convenções Atlantic City. O local possui uma área de 40.000m², sendo 25.000m² de área construída, compostos de cinco espaços climatizados com capacidade para até 1.600 lugares. Vale ressaltar, que o Centro de Convenções disponibiliza de sistema de som, ponto de internet e sala VIP; além, de stands e salas moduladas.
Cerca de 1,4 mil participantes – entre estudantes e profissionais – estão inscritos. Os valores de inscrições variam entre R$ 100 e R$ 400, dependendo se o interessado é estudante, vinculado a alguma entidade de classe ou residente no estado do Piauí. Para o profissional que quiser levar acompanhante o pacote para duas inscrições fica R$ 500. Inscreva-se.

O evento é uma parceria do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí (Crea-PI) e a Caixa de Assistência aos Profissionais do Crea - Mútua.

Contecc traz nomes internacionais à 71ª Soea
A novidade na programação da Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia deste ano é a primeira edição do Congresso Técnico e Científico (Contecc), que trará para sua estreia grandes nomes nacionais e internacionais para subsidiar os debates. Na manhã do dia 13 de agosto, participando da mesa redonda “Educação aberta, flexível e a distância: desafios, oportunidades e futuro na formação do engenheiro e prática da engenharia global”, estarão o professor Uriel Cukierman, da Universidade de Palermo (Argentina), o chefe da divisão de Engenharia Civil do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), Cláudio Jorge Pinto Alves, o presidente da WAAS (World Academy of Art and Sciences), Heitor Gurgulino de Souza, além do conselheiro Nacional de Educação (CNE/Ministério da Educação), Luiz Roberto Curi. O debate terá como moderador o conselheiro federal de Engenharia e Agronomia Daniel Salati.
Já no dia seguinte, a mesa redonda abordará as mudanças na formação do engenheiro na Sociedade do Conhecimento e Inovação. Como palestrante principal, estará a professora Lueny Morell, da New Engineering University do Vale do Silício (EUA). Na mesa debatedora, o reitor da Universidade Federal de Campina Grande, José Edilson de Amorim, o gerente de Inovação da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Luiz Gustavo Delmont, e o presidente da WAAS (World Academy of Art and Sciences), Heitor Gurgulino de Souza, debaterão, adicionando suas experiências profissionais ao conteúdo da palestra. Os debates serão moderados pelo reitor da Universidade Federal do Piauí, José Arimateia Dantas Lopes.
No último dia de Congresso, na manhã da sexta-feira, o professor Ramiro Jordan, da Universidade do Novo México (USA), abrirá os debates da mesa “Engenheiro diante da informatização, robotização e construção de infraestrutura moderna da sociedade”. Jordan será seguido pelas considerações de Evandro Curvelo Hora, diretor da Tempest Security Intelligence, do representante do Instituto Tecnológico Vale (ITV) Sandoval Carneiro Jr. e do conselheiro federal Francisco Ladaga. Os debates do último dia de Congresso serão mediados pela conselheira federal Ana Constantina Sarmento.
O Contecc passou os últimos meses colhendo e avaliando projetos de inovação, acadêmicos e projetos práticos, enviados por profissionais e estudantes. De acordo com a organização do Contecc, foram recebidos 280 trabalhos de Agronomia, 112 de Engenharia Civil, 67 de Engenharia Elétrica e 58 de Engenharia Química. Engenharia Mecânica, Geologia, Agrimensura e projetos de Educação e do Sistema Confea/Crea totalizam 46 inscritos. Entre os trabalhos vencedores, está um que aproveita as cinzas do bagaço da cana-de-açúcar como matéria-prima alternativa na composição de concretos sustentáveis. Saiba mais sobre os projetos vencedores. 

Valorização profissional
Anualmente, durante solenidade de abertura da Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia, o Sistema Confea/Crea e Mútua realiza homenagem a profissionais que de alguma forma contribuíram para o desenvolvimento tecnológico do país. Entre os 24 nomes selecionados para 2014, estão o do engenheiro civil nascido ainda no Século XIX, responsável pela elaboração do primeiro mapa oficial do estado do Piauí, Luiz Mendes, e do engenheiro agrimensor José Sérgio Pahor, responsável pelo levantamento topográfico que auxiliou a construção do metrô de São Paulo na década de 1970. 
Os 24 nomes que receberão as honrarias do Sistema Confea/Crea e Mútua em 2014  foram garimpados entre as 99 indicações enviadas pelos conselhos regionais e por entidades nacionais à Comissão do Mérito do Confea. A entrega da Medalha do Mérito, a inscrição dos homenageados póstumos no Livro do Mérito e o lançamento do Livro Láurea ao Mérito – trazendo um perfil de cada homenageado – marcarão a solenidade de abertura da 71ª Soea, na noite de 12 de agosto.

Fonte: Confea e Crea-PI

 

Publicado na categoria(s) Mútua

O plenário do Confea aprovou, por unanimidade, a data de 19 de novembro para as eleições 2014 do Sistema Confea/Crea e Mútua. No âmbito da Mútua serão escolhidos os diretores gerais, administrativos e financeiros das Caixas Regionais de todos os Estados e do Distrito Federal, para o mandato de 1º de janeiro de 2015 a 31 de dezembro de 2017.
Na data também ocorrerão as eleições para presidentes do Confea e dos Creas, dos conselheiros federais representantes dos grupos profissionais nos estados do Pará (grupo Agronomia), Ceará (grupo Agronomia), Amazonas (modalidade Industrial), Paraíba (modalidade Civil) e do Distrito Federal (modalidade Elétrica), que também exercerão seus mandatos de 1º de janeiro de 2015 a 31 de dezembro de 2017. Também foi definido que a eleição para conselheiro federal representante das Instituições de Ensino Superior (grupo Engenharia) será em 17 de setembro.
As eleições do Sistema Confea/Crea atendem ao disposto na Resolução 1.021/2007 (que trata da eleição para presidente do Confea, presidentes dos Creas e Conselheiros Federais) e na Resolução 1.022/2007 (que trata da eleição dos diretores regionais da Mútua nos Estados e no DF). O processo eleitoral tem início com a instituição da Comissão Eleitoral Federal (CEF) e da Comissão Eleitoral Regional (CER), em cada estado, responsáveis pela condução do processo eleitoral.

Fonte: Acme/Mútua (Com informações do Confea)

Publicado na categoria(s) Sistema Confea/Crea e Mútua


A primeira edição do Congresso Técnico e Científico da Engenharia e da Agronomia (Contecc) destaca-se pelo número de trabalhos apresentados, quase 600, seguida da expressiva participação da Região Nordeste, em especial, a Paraíba com 190 trabalhos, seguido do Piauí (estado anfitrião do evento) com 68 trabalhos.
Entre os quase 600 trabalhos recebidos, 21 foram classificados e serão apresentados oralmente e os outros aprovados estarão disponíveis durante a conferência em forma de pôsteres. “Ainda haverá uma mesa redonda com os premiados, que terão 20 minutos para apresentar suas ideias. Todos os autores selecionados em determinado horário ficarão à disposição do público para troca de informações e aprofundamento do trabalho”, explicou o conselheiro. Ao todo, foram classificados 21 trabalhos conforme critérios estabelecidos pelo Contecc. Essa classificação não ranqueia os trabalhos, apenas separa por áreas. Quando houve empate na pontuação, o critério de desempate foi contemplar o estado brasileiro que ainda não tivesse trabalho classificado entre os 21; ao fim do processo 14 unidades federativas foram representadas entre os vencedores  desta primeira edição do Contecc.
À frente do Grupo de Trabalho responsável por organizar o Congresso, o conselheiro federal e engenheiro agrônomo José Geraldo Baracuhy, explica que esse número representa o trabalho de mobilização feito pela comunidade acadêmica, em especial da Universidade Federal de Campina Grande (PB), junto aos estados vizinhos. “Esse corpo a corpo feito aqui deve ser replicado nas outras regiões, ampliando ainda mais o número de trabalhos para a edição de 2015 em Fortaleza”, disse Baracuhy.
Segundo Baracuhy, o pesquisador às vezes tem resistência à primeira edição de eventos como esse. Entretanto, com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) há uma chancela em relação ao Congresso perante a comunidade tecnológica e científica.   “Para a segunda edição será ainda mais fácil atrair os participantes, pois já haverá um histórico, assim como o banco de dados que ficará acessível a todos no site do Confea para que possa ser consultado”.
Os trabalhos não aprovados em 2014 estão automaticamente inscritos para o próximo ano, desde que sejam ajustados conforme as normas do Congresso e reenviadas para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . O Contecc 2015 será realizado em Fortaleza de 15 a 18 de setembro.

Sobre o Contecc
Com a criação do Congresso, o Sistema Confea/Crea e Mútua visa articular a comunidade da Engenharia e da Agronomia do Brasil com a inovação para o desenvolvimento. Propõe também estabelecer ambiente adequado para discussão e análise de oportunidades de inovação nas atividades profissionais voltadas à Engenharia e à Agronomia no contexto do desenvolvimento do País, com foco nos temas inovação, planejamento urbano, recursos hídricos e energéticos, tecnologias inovadoras na agropecuária, incubação e empreendedorismo, casos de sucesso, e interação das instituições de ensino com o Sistema Confea/Crea e Mútua e com as empresas. 
“Essa é uma temática que necessita de muita divulgação no País. E com apoio do Confea, que tem uma marca de respeito, podemos chegar aonde chegamos: a esse número expressivo de interessados em apresentar seus projetos ao público participante da 71ª Soea. Quanta riqueza estava escondida e quantas pessoas vão passar a saber das inovações tecnológicas projetadas por estudantes e profissionais do mercado”, avalia com entusiasmo a doutora em Engenharia Agrícola e integrante do GT organizador do Congresso Aline Costa Ferreira. 
Para o conselheiro federal representante do Piauí, engenheiro civil Marcelo Morais, o apoio do Confea no desenvolvimento dessa iniciativa inovadora está sendo fundamental para o alcance do resultado positivo. “Parabenizo o presidente José Tadeu pela percepção da relevância de se incluir o tema inovação no cenário do Sistema”, elogia Morais. Ele acredita que o Contecc gerará uma memória de informações e conhecimentos para a área tecnológica. “Os trabalhos serão disponibilizados no portal do Confea e na página do Contecc, que funcionarão como referência de pesquisa contribuindo para a formação profissional dos estudantes de todos os níveis de graduação e pós-graduação”, destacou.

Fonte: Confea

Publicado na categoria(s) Sistema Confea/Crea e Mútua


 José Tadeu, Marcus Alexandre, Amarildo Uchôa e Calheiros durante o ciclo de palestras realizado nessa terça-feira

Uma vasta programação de atividades, envolvendo as instituições do Sistema Confea/Crea e Mútua, está sendo realizada esta semana, na cidade de Rio Branco, capital do Acre, para marcar as comemorações dos 36 anos do Crea-AC. Os trabalhos foram iniciados nessa terça-feira (15),  com reunião da Comissão Nacional Organizadora da 71ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (CONSOEA), quando foram discutidos ajustes finais da programação do evento.

Também ontem, foi realizado ciclo de palestras técnicas, promovido pelo Crea local, que em sua grade incluía apresentação do prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, profissional da Engenharia Civil, sobre "Desafios e Propostas para a Mobilidade Urbana de Rio Branco". Hoje, ainda dentro da programação, está sendo realizada a 6ª Reunião Ordinária do Colégio de Presidentes do Confea, Crea e Mútua, no auditório da OAB/AC, reunião que conta com as presenças dos diretores da Mútua Cláudio Calheiros (diretor-presidente) e Luiz Alberto Freitas Pereira (diretor administrativo).

As atividades que marcam o aniversário do Crea-AC vão até o dia 19, quando serão conferidas homenagens a profissionais e autoridades que se destacaram na defesa da Engenharia e da Agronomia no Acre e no Brasil.


Os diretores da Mútua-AC, Pedro Arruda Campos e Soraya Elizabeth Valle, a vice-presidente do Crea-AC, Carminda Luzia da Silva Pinheiro, com  José Tadeu, Calheiros, Amarildo Uchôa, o Coordenador da Coordenadoria de Câmaras Especializadas de Agronomia, Juarez Morbini Lopes, e a conselheira do Crea-AC, Maria Dalzenira

 

Fonte: Acme/Mútua

Publicado na categoria(s) Mútua


José Tadeu ao lado do ministro Nardes, durante a abertura do IV Encac

O ministro e presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Ribeiro Nardes, foi o convidado de honra na abertura do IV Encontro Nacional de Contadores, Auditores e Controladores (Encac) do Sistema Confea/Crea e Mútua, que é realizado desde ontem (9), na Sede do Confea, em Brasília. O evento reúne mais de 80 participantes dos Creas de todo o País, do próprio Conselho Federal e da Mútua, que participa do Encontro com as colaboradoras Giselle da Silva Alves, da Gerência Financeira, e Rosane Alves Valladão, da Auditoria.

Os trabalhos foram iniciados pelo presidente do Confea, engenheiro civil José Tadeu da Silva, e na sequência o ministro do TCU falou sobre ”Governança Pública”. Nardes reiterou a necessidade de transparência e controle interno e, por várias vezes, reconheceu a importância do exercício da Engenharia para o País. “Esse é o Conselho Profissional mais importante do País, por isso é necessário que o controle seja feito. Do contrário, pode haver problemas e, da parte do TCU, o Conselho pode contar conosco”, prontificou-se o ministro, ao responder questionamento do presidente do Confea acerca da questão do controle interno feito pelos conselhos federais. Por fim, como forma de aprimorar e fortalecer as atividades de controladoria e auditoria, o ministro do TCU sugeriu uma parceria para estreitamento de relações institucionais e na capacitação de funcionários.


Gisele e Rosane participam de toda a programação dos três dias do Encontro

Na programação desta quinta-feira, o Encontro teve palestra do diretor de Planejamento e Coordenação de Ações de Controle da Controladoria Geral da União (CGU), Ronald Balbe, sobre “A importância dos Controles Internos nos Conselhos Profissionais”. Também constam da programação palestras sobre “Contabilidade Pública” e “Controle Interno e Auditoria”, com o consultor e professor na Escola Nacional de Administração Pública (ENAP), Alcyon Souza, e a doutora em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais, Cristina Maria Fortini. Estes dois últimos tópicos servirão de base para os Grupos de Trabalho que serão formados no Encontro.


Colaboradores dos Creas de todo o País: troca de experiências 

 

Fonte: Acme/Mútua (com informações do Confea)

Fotos: Confea

Publicado na categoria(s) Mútua

Os integrantes do Grupo de Trabalho (GT) Habitação reuniram-se  com a secretária Nacional da Habitação do Ministério das Cidades, Inês Magalhães na tarde desta segunda-feira (07). A reunião contou com representação da presidência do Confea e teve como objetivo apresentar ao Ministério as possibilidades de parceria que podem contribuir para a aplicação da Lei nº 11.888/08 - conhecida como lei da assistência técnica gratuita - e buscar soluções para o déficit habitacional do país. 

No encontro, o coordenador do GT Habitação, o presidente do Crea do estado de Amazonas (Crea-AM), engenheiro civil Telamon Firmino Neto, apresentou a estrutura do Sistema Confea/Crea e Mútua e a possibilidade de se estabelecer uma parceria para que a Lei seja mais eficaz. “Com a capilaridade que temos e, sobretudo, com a participação das entidades de classe, que atuam na ponta desse processo podemos contribuir para que a assistência técnica gratuita seja disseminada e possa beneficiar um maior número de cidadãos, bem como promover a defesa da sociedade e seu direito à moradia", garantiu Telamon.

A secretária explicou que a União não pode contratar serviços. Em contrapartida, transfere recursos para que os municípios contratem produtos. Ela ainda demonstrou preocupação para que, junto com os profissionais do Sistema, seja encontrada a solução para essa equação, contribuindo para o desenvolvimento do Plano Nacional de Habitação de Interesse Social.

Na ocasião, foi feito o convite para que a secretária Nacional da Habitação participe da 71ª Semana Oficial de Engenharia e Agronomia (Soea), que será realizada de 12 a 15 de agosto em Teresina (PI).  Além do coordenador do GT, participaram da reunião, o coordenador adjunto, engenheiro civil Marcelo Godinho Lourenço; a secretária do GT, Elisete Filho; os integrantes do GT, engenheiro civil e do trabalho Harold Stoessel Sadalla e o engenheiro civil Veríssimo Fernandes Barbeiro Filho; os especialistas, o engenheiro civil Carlos Eduardo de Vilhena Paiva e a arquiteta Adriana Vieira Marcondes Morais; o assessor da Presidência, engenheiro florestal José Demétrius Vieira; o assessor parlamentar, Pedro Lopes; o superintendente de Integração do Sistema, engenheiro civil José Gilberto Pereira de Campos; e pelo Ministério das Cidades, a gerente do PAC Urbanização, Alessandra d’Ávila Vieira e o chefe de Gabinete, Tarcísio Bastos Cunha.

O GT Habitação foi criado pela  Decisão Plenária Nº 0063/2014. A constituição do GT Habitação tem como objetivo criar mecanismos para que haja, dentro das administrações municipais, profissionais habilitados a buscar o acesso a recursos federais para projetos urbanos e de habitação, e verificar a necessidade de atualização da grade curricular dos profissionais da área.

 

Fonte: Confea

Publicado na categoria(s) Sistema Confea/Crea e Mútua

A primeira edição do Congresso Técnico Científico da Engenharia e da Agronomia 2014 (Contecc) acontecerá de 11 a 15 de agosto, durante a programação da 71ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (SOEA), evento que tem o apoio da Mútua. O Congresso está alinhado à temática da Semana e também trabalhará questões ligadas à "Inovação Tecnológica para o Desenvolvimento Nacional".

Com a aprovação da realização do Congresso, o Sistema Confea/Crea e Mútua visa articular a comunidade da Engenharia e da Agronomia do Brasil com a inovação para o desenvolvimento. O Contecc ainda tem por objetivo estabelecer ambiente adequado para discussão e análise de oportunidades de inovação nas atividades profissionais voltadas à Engenharia e à Agronomia no contexto do desenvolvimento do país, além de fomentar no Sistema espaço de difusão e debate permanente da inovação e dos temas relevantes para a área tecnológica, a partir dos conhecimentos técnico, científicos e empresariais.

Nas palavras do conselheiro federal que está à frente do Grupo de Trabalho que organiza o Congresso, José Geraldo Baracuhy, a proposta do Contecc é “dar vazão à demanda criativa da área técnica sem desvalorizar a área acadêmica”.

 

Comissão Organizadora

Programação

Regulamento

 

O Contecc acolherá trabalhos técnicos e artigos científicos que versem sobre inovação, planejamento urbano, recursos hídricos e energéticos, tecnologias inovadoras na agropecuária, incubação e empreendedorismo, casos de sucesso, ou interação das instituições de ensino com o Sistema Confea/Crea e com as empresas. Os trabalhos selecionados serão apresentados durante a programação da 71ª SOEA.

 

Fonte: Acme/Mútua (com informações do Confea)

Publicado na categoria(s) Mútua
Pagina 1 de 33

Publicações populares

Endereço

Mútua SEDE
SCLN 409, Bloco E, Asa Norte, CEP:70857-550, Brasília - DF

Central de Relacionamento Mútua

0800 61 0003, Tel.: (61) 3348-0200

Ouvidoria da Mútua

Acessos do Colaborador

Redes Sociais

Facebook Twitter Youtube

Mútua nos Estados