Audiência pública na Mútua reúne administradoras de planos de saúde

O principal objetivo da Instituição, com esse novo processo de credenciamento, é fazer chegar a todos os seus associados os planos de saúde em condições que cada um tem capacidade de contratação. Por isso, nas regras estabelecidas no edital, há a previsão de planos estaduais, regionalizados e coparticipativos que permitam um financiamento pelo associado em condições que lhe são mais favoráveis, mas a oferta dos planos amplos também pode ser mantida pelas empresas

Amplamente divulgado, o processo para credenciamento de administradoras de benefícios para oferta de planos de saúde cumpriu mais uma etapa de seu cronograma, com a realização de audiência pública hoje (16), na sede da Mútua, em Brasília.

Na abertura da reunião desta quinta-feira, o presidente da Mútua, Paulo Roberto de Queiroz Guimarães, fez um relato das etapas de trabalho já executas e das que ainda estão por vir, para o processo de credenciamento das empresas de planos de saúde, enfatizando as ações de divulgação, como o envio de e-mail marketing para todos os seus associados e informativos para o Sistema Confea/Crea e Mútua e para as administradoras de benefícios, além de inserção de matérias no site e nas redes sociais da Instituição, entre outras ações.

Também presente à Audiência Pública, o presidente do Confea, José Tadeu da Silva, esclareceu que devido ao vínculo que a Caixa de Assistência tem com o Confea, a colaboração do Conselho neste trabalho é natural e que, ao buscar melhores condições na oferta de planos de saúde aos profissionais, a Mútua está cumprindo seu papel estabelecido na Lei 6.496/77, que autorizou a criação da Instituição.

O diretor de Benefícios da Mútua, Jorge Roberto Silveira, disse que o anseio por assistência à saúde de qualidade e a preços justos foi um gargalo identificado logo no início da atual gestão da Diretoria Executiva. “O que pretendemos é oferecer os melhores planos de saúde com propostas adequadas, de forma a atender efetivamente às necessidades dos associados”, destacou.

Falando em nome do Colégio de Presidentes do Sistema Confea/Crea e Mútua, o presidente do Crea-BA, Marco Antônio Amigo, disse que a expectativa do grupo é de que, ao final do processo de credenciamento, a Mútua oferte planos que atraiam os mais de 1,3 milhões de profissionais do país, por meio das administradoras. “Realmente é difícil encontrar planos de saúde que atendam todas as regiões do Brasil, mas os profissionais estão em todas as localidades e precisam de serviços de qualidade”, defendeu.

Edital em discussão e aberto a propostas

Conforme publicado no D.O.U e nos jornais Folha de S. Paulo, Correio Braziliense, O Globo e Valor Econômico, no último dia 9, a audiência foi convocada para reunir os interessados em discutir a minuta dos editais, oito no total, que estão divididos por grupos de estados. Representantes das empresas Aliança, Qualicorp, Plural Saúde, Admix, Semtra, ExtraMed, IBBCA e All Care participaram da Audiência.

Com a presença, além das autoridades já citadas, dos diretores executivos da Mútua, Gerson Taguatinga, Julio Fialkoski e Marcelo Morais, dos diretores regionais Gerardo Santos Filho (CE) e Mauricio Fernandes da Costa (MG), dos conselheiros federais Daniel Salati, Lúcio Ivar do Sul e Jackson Luiz Jarzynski e dos consultores da área João Rodarte Nogueira, Tatiana Xavier Gouvêa e Paulo Magalhães, a reunião seguiu a linha da transparência adotada em todo o processo, com abertura para falas de quem desejasse explanar sobre o assunto, expor questionamentos, sugestões, críticas e defesas de alterações da minuta do edital.

Para formalização, registro documental em ata e nos anais da audiência pública e para posterior análise e resposta aos questionamentos das administradoras, os participantes da audiência foram instruídos a também encaminharem suas manifestações por escrito. No período de 24 de fevereiro a 6 de março, o grupo de trabalho instituído na Mútua para  a condução do processo de credenciamento irá avaliar as proposituras apresentadas e definir o que será acatado. O grupo de trabalho é integrado por uma Comissão com representantes da Direx da Mútua, das diretorias regionais, do Confea e do CP, além de colaboradores da Gerência Jurídica da Mútua e consultores de empresas especializadas.

No universo potencial de 1,3 milhão de vidas – número de profissionais registrados no Sistema -, os planos hoje ofertados na Mútua pelo atual modelo em vigência estão atingindo apenas 4% desse público e a finalidade da Mútua é atingir um público maior, ofertando planos que caibam dentro das condições financeiras e das expectativas de cada um dos seus associados. Tudo está sendo feito tendo como pilar a busca da excelência, ou seja, que cada associado em sua região tenha disponível um plano adequado às suas necessidades.

Pelo cronograma do processo de credenciamento, que foi entregue a todos os participantes da audiência pública, após as análises do grupo de trabalho será publicado o edital definitivo do certame, no dia 10 de março. A abertura e avaliação da documentação de habilitação e a divulgação dessa etapa acontecerá no dia 31 de março. Dias 3 e 4 de abril, as empresas poderão apresentar recursos quanto à fase de habilitação, com resultados do julgamento dos recursos divulgados nos dias 10 e 11 de abril. Já a divulgação do resultado final do credenciamento deverá acontecer no dia 12 ou 13 de abril.

Fonte e fotos: Gecom/Mútua

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.