Assembleia Legislativa do RS é palco de solenidade em homenagem aos 85 anos do Crea e do 14º CEP-RS

Paulo Guimarães, Alice Scholl, Giucelia Figueiredo e Pablo Palma

O dia 30 de maio foi especial para a área tecnológica gaúcha. O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Sul (Crea-RS) completou 85 anos e promoveu o 14º Congresso Estadual dos Profissionais (CEP), com a participação de 140 delegados. O local escolhido para os eventos foi o Auditório Dante Barone, da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre. Como não podia ser diferente, a Mútua esteve presente, com a representação nacional da Instituição pelos diretores executivos Paulo Guimarães e Giucelia Figueiredo e, da Caixa do estado, pelo diretore Pablo Palma (diretor geral).

A mesa de abertura do evento contou ainda presença de representantes do Governo do estado, do Colégio de Presidentes, além da eng. Alice Helena Coelho Scholl, vice-presidente no exercício da Presidência do Crea-RS.

Em sua manifestação, o geólogo e eng. seg. trabalho Pablo Palma, diretor geral da Mútua-RS, também ressaltou a importância do evento, que oportuniza a discussão e a aprovação de propostas que possam melhorar o nosso Sistema profissional. “Na minha experiência como conselheiro federal, comprovo que as propostas aprovadas no Congresso Nacional são efetivadas e colocadas em prática. Vivemos em um momento de mudanças e temos a nossa responsabilidade nesta discussão sobre as nossas profissões e o nosso Conselho”, afirmou.

Também reverenciou a presença da eng. agr. Giucelia Figueiredo, diretora administrativa da Mútua nacional. “É a participação das mulheres nos cargos de lideranças no Sistema Confea/Crea e Mútua”, apontou. Ele aproveitou ainda o momento para parabenizar todos os geólogos, que comemoravam seu dia em 30 de maio.

O engenheiro civil Paulo Roberto de Queiroz Guimarães, presidente da Mútua, destacou o orgulho do braço gaúcho da Entidade. “Temos em Porto Alegre a sede da Mútua que é o exemplo para todo o Brasil, sempre em plena atividade e aberta às entidades e aos profissionais, parcerias que são exemplo para o País”, destacou.

Citou, ainda, o fato de o RS estar “inaugurando” os Congressos Estaduais. “Este é nosso primeiro encontro e destaco a importância do momento, quando a defesa da Engenharia nacional é crucial. Vivemos um momento em que as universidades passam por cortes, com a manutenção de suas pesquisas e autonomia ameaçadas”, citou lembrando dos cortes anunciados à educação pelo Governo Federal. “Aqui em Porto tenho como referência a UFRGS, mas todas as universidades federais vivem um momento e devemos buscar a unidade do Sistema em sua defesa.”

O eng. elet. Orlando Gomes Filho, diretor do Crea-PB, representando no evento o eng. civil Antonio Carlos de Aragão, coordenador do Colégio de Presidentes do Sistema Confea/Crea e Mútua, desejou o “sucesso absoluto do evento”, destacando que as propostas, após debates dos delegados, serão levadas a representar a contribuição do Estado no Congresso Nacional. “Que seja um dia profícuo e produtivo para defendermos a melhoria das nossas profissões e representatividade das categorias do Sistema Confea/Crea e Mútua”, destacou.

Mesa solene

Representando o governo do estado do RS, o secretário de Obras e Habitação, José Stédile, afirmou que o governador Eduardo Leite reconhece a contribuição do Crea para o desenvolvimento do Estado do Rio Grande do Sul. “Nada seria construído sem os profissionais da área tecnológica”, ressaltou, agradecendo o trabalho técnico exercido “com afinco” pelos Engenheiros na Secretaria de Obras.

Presidente da Assembleia Legislativa do RS, o deputado Luis Augusto Lara levou o respeito de todos os deputados para o evento e aos 85 anos do Conselho gaúcho. Salientou ainda sobre o momento que vive o Parlamento. “Estamos em um momento em que o Legislativo apresenta a maior economia de despesas da última década, ao mesmo tempo em que registra uma enorme produtividade de ações parlamentares. As discussões e as tomadas de decisões nesta Casa devem impactar o dia a dia da população gaúcha para os próximos 30 anos. O Executivo apenas formula as propostas, mas quem decide a implementação ou não é o Legislativo, que com a sua pluralidade pode avançar como sociedade Lara”, aponta.

Alice Scholl agradeceu a cedência do espaço para o Conselho discutir as demandas das profissões, lembrando ainda do Grande Expediente da Assembleia Legislativa em homenagem aos 85 anos, proposta pelo deputado Gerson Burmann, também engenheiro, e no qual todas as bancadas se manifestaram. “O Conselho estará sempre à disposição, com seus profissionais e entidades, para contribuir com as discussões e avanços em nosso estado”, finalizou.

Congresso de Profissionais
A finalidade do evento é discutir e propor políticas, estratégias e programas de atuação, visando à participação dos profissionais do Sistema Confea/Crea e Mútua no desenvolvimento nacional, proporcionando maior integração com a sociedade e entidades governamentais. O tema central do Congresso, neste ano, são as “Estratégias da Engenharia e da Agronomia para o Desenvolvimento Nacional”.

O 14º CEP é a última etapa antes do Congresso Nacional dos Profissionais (CNP), que ocorrerá de 19 a 21 de setembro, em Palmas, no Tocantins. A Mútua-RS é apoiadora institucional de todas as etapas deste evento.

Promovidos entre abril e maio, em 11 municípios, esses eventos reuniram 318 profissionais e elegeram 58 delegados, além dos 122 delegados natos (conselheiros, inspetores e representantes do Cder que participaram dos Congressos Distritais).

Nesta quinta foram aprovadas duas deliberações do eixo Atuação das Empresas de Engenharia; quatro de Atuação Profissional; quatro sobre Recursos Naturais; duas na temática Inovações e Tecnologias; e uma de Infraestrutura.

Também foram aprovadas quatro moções sobre Educação a Distância, Sistema de Votação do Sistema Confea/Crea e Mútua, Implantação das Propostas Aprovadas nos CNPS e Atuação Profissional. Além disso, foram eleitos 23 delegados, com e sem mandato, além do presidente da Comissão Organizadora do 14º CEP. Agora, elas seguem para a última etapa, o Congresso Nacional de Profissionais.

A fundação do Crea-RS
O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Sul (Crea-RS) teve a sede do Conselho da 8ª Região, que abrangia os estados do RS e SC, instalada no dia 30 de maio de 1934. Quatro meses após a fundação o Crea-RS já tinha registrado mais de mil profissionais habilitados. Desde então, a Instituição tem participado ativamente das discussões de temas técnicos, que demandam conhecimento técnico-científico dos profissionais do Sistema Confea/Crea e Mútua para a retomada do crescimento regional e nacional.

Congregam cerca de 300 títulos profissionais das áreas da Engenharia, Agronomia, Meteorologia, Geologia, Geografia e tecnólogos, que perfazem em nível nacional mais de 1 milhão de profissionais, com cerca de 60 mil atuando somente no Rio Grande do Sul. Além dos profissionais, integram este sistema as entidades de classe e as instituições de ensino das áreas afins. Em suas 44 Inspetorias, estrategicamente localizadas em 11 regiões do Rio Grande do Sul, o Crea oferece atendimento com agilidade e eficiência aos profissionais, empresas e sociedade.

 

Fonte: Crea-RS (com inserções)

Fotos: Mútua e Crea-RS

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.