ANA e Mútua tratam sobre o 8º Fórum Mundial da Água

Do lado direito da mesa: Devanir dos Santos, José Baracuhy e Ricardo Medeiros; do lado esquerdo: Delduque Martins, Marcelo Morais, Margareth Vicente e Horácio Figueiredo

Um evento internacional do porte do Fórum Mundial da Água, que reúne mais de 50 mil pessoas de 170 países, requer um planejamento minucioso e antecipado, unindo esforços de diversas instituições dos mais variados segmentos da sociedade. A Mútua, como entidade integrante do Sistema Confea/Crea, apoiadora e impulsionadora do desenvolvimento técnico e social dos profissionais da área tecnológica e consciente da relevância da temática abordada no evento, não poderia ficar alheia ao processo de organização e empenho para a realização do 8º Fórum Mundial da Água, que ocorrerá em Brasília, de 18 a 23 de março de 2018.

Objetivando estabelecer parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA), órgão que está à frente da organização do Fórum, e com vistas à construção do projeto de apoio e participação da Mútua no evento, o diretor de Tecnologia da Mútua, eng. civil Marcelo Morais, acompanhado do ex-conselheiro federal, eng. agr. José Geraldo Baracuhy, do assessor da Mútua, eng. de Saneamento Delduque Oliveira Martins, e da gerente de Comunicação e Marketing, Margareth Vicente, esteve nessa terça-feira (28), na sede da ANA em reunião com o superintendente de Implantação de Programas e Projetos, Ricardo Medeiros, que coordena a equipe organizadora do Fórum. Ainda da Agência de Águas, acompanharam as tratativas o chefe de Gabinete da Presidência, eng. civil Horácio Figueiredo, o coordenador de Implementação de Projetos Indutores, eng. agr. Devanir Garcia dos Santos, e o biólogo Glauco Kimura de Freitas.

Medeiros detalhou algumas informações sobre o andamento da organização do evento, reiterando a importância do apoio de instituições como a Mútua. “Esse engajamento é fundamental e, com muita alegria, recebemos essa notícia do interesse da Mútua em participar ativamente do Fórum, mostrando o potencial da Engenharia brasileira”, destacou. Já Marcelo Morais relembrou outras edições do evento, em que participou da delegação brasileira, e frisou o papel do Fórum no contexto global. “O Fórum Mundial da Água representa a instância máxima de debates sobre as políticas, as tecnologias e ferramentas e sobre as boas práticas de preservação dos recursos hídricos”, pontuou.

A equipe da ANA explicou que, no tocante à construção da agenda oficial do Fórum, a organização está na fase de consultas públicas para escolha dos temas das sessões que comporão a programação técnica do evento. A parte operacional para a participação das Instituições na feira e na exposição deve ser divulgada em breve.

A definição dos tópicos das Sessões Temáticas conta com fase online, em que os interessados em um dos seis eixos propostos – Clima, Pessoas, Desenvolvimento, Urbano, Ecossistemas e Financiamento – acessam o site oficial do evento (http://www.worldwaterforum8.org/pt-br) e fazem suas contribuições. Em um segundo momento é realizado um evento presencial para debate das sugestões. Já foi realizada a primeira edição do debate e em abril (26 e 27) ocorrerá a 2ª Reunião de Consulta às Partes Interessadas, no Centro de Convênções Ulisses Guimarães. Para participar é necessário realizar inscrição.

O superintendente da ANA ainda convidou a Mútua a integrar, junto às cerca de outras 70 instituições – entre elas o Confea – da Seção Brasil do Conselho Mundial da Água. A participação da Mútua no 8º Fórum Mundial da Água será em conjunto com o Confea e os Creas e buscará mostrar a procedência e a competência da área tecnológica em atuar no âmbito da gestão dos recursos hídricos.

Fonte e foto: Gecom/Mútua

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.