9º CEP de Goiás reúne 80 profissionais e tem participação da Mútua

O Crea-GO, em parceria com o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) e a Mútua – Caixa de Assistência dos Profissionais dos Creas, realizou na tarde de ontem (30/6), no Mercure Hotel, em Goiânia, o 9º Congresso Estadual de Profissionais (9º CEP), que reuniu cerca de 80 pessoas, entre autoridades do Sistema, conselheiros do Crea-GO, os representantes eleitos nos oito Encontros Regionais de Profissionais (ERPs) realizados pelo Estado e outros profissionais convidados.

O objetivo do CEP foi analisar, discutir e votar as propostas sugeridas pelos profissionais durante os ERPs realizados em Rio Verde, Formosa, Uruaçu, Anápolis, Iporá, Catalão, Goiânia e Itumbiara nos meses de abril, maio e junho. Com as discussões, foram definidas 20 propostas que serão levadas pelos 16 delegados goianos eleitos ao 9º Congresso Nacional de Profissionais (9º CNP), cuja primeira etapa será realizada em Foz do Iguaçu, no Paraná, ao fim da Semana Oficial da Engenhara e Agronomia (Soea), de 1º a 3 de setembro.

O tema definido pelo Confea para as discussões deste ano, tanto em nível regional quanto estadual e nacional, é “O Sistema Confea/Crea e Mútua em Defesa da Engenharia e da Agronomia Brasileiras”, e contempla os seguintes eixos temáticos: Defesa e Fortalecimento da Engenharia e da Agronomia junto à Sociedade; Carreira e Prerrogativas da Engenharia e da Agronomia e Tecnologia e Inovação.

Palestras – No início do Congresso, o Eng. Prod. Bruno César de Araújo ministrou a palestra magna “Carreiras de Engenheiros no Brasil nos anos 90 e nos anos 2000”. Durante sua fala, Bruno tratou da importância dos engenheiros para a inovação no Brasil e, consequentemente, para o ganho de produtividade do país. “Trouxe um trabalho que avalia as carreiras dos engenheiros nos anos 90 e 2000 e mostra que a principal diferença é que, nos anos 2000, valeu a pena ser engenheiro; enquanto nos anos 90 tanto fazia se você era engenheiro ou tinha qualquer outra profissão”, destacou.

O palestrante ainda explicou que nos anos 2000 houve um hiato geracional muito grande, o que gera um problema quando há a necessidade de se contratar um engenheiro. “Se o cenário desfavorável da economia se mantiver por muito tempo, podemos voltar a ter o problema de demanda de jovens por cursos de engenharia, como ocorreu nos anos 90 e, depois, quando quisermos crescer, não teremos os profissionais.”

O Eng. Civ. Joel Krüger abordou os desafios e prioridades para a sustentabilidade do Sistema Confea/Crea e Mútua

O Eng. Civ. Joel Krüger abordou os desafios e prioridades para a sustentabilidade do Sistema Confea/Crea e Mútua

Em seguida, o presidente do Crea-PR, Eng. Civ. Joel Krüger, ministrou a palestra “Desafios e Prioridades para a Sustentabilidade do Sistema Confea/Crea e Mútua”. Em sua fala, Joel destacou os principais desafios enfrentados pelo Sistema, como a sustentabilidade financeira; a questão da legislação, que, segundo o presidente, é bastante ultrapassada; e também qual o atual cenário em que o Sistema se encontra. “Também apresentamos alguns cases de sucesso do Paraná, para que sirvam de referência para outros estados e, talvez, até em nível nacional”, afirmou.

O Diretor Financeiro da Mútua Nacional, Eng. Gerson Taguatinga, fez apresentação sobre produtos e serviços da Mútua

O Diretor Financeiro da Mútua Nacional, Eng. Gerson Taguatinga, fez apresentação sobre produtos e serviços da Mútua

O diretor financeiro da Mútua nacional, Eng. Civ. Gerson Taguatinga, também fez uso da palavra e destacou o trabalho da Caixa de Assistência em prol dos profissionais do Sistema. “A Mútua está atenta às necessidades dos profissionais e está trabalhando para oferecer soluções a esses anseios”, frisou. Taguatinga ainda ressaltou alguns projetos, como o Mútua Itinerante, o programa Jovem Engenheiro, a Semana de Conciliação, o Prêmio Mútua de Empreendedorismo e o Mútua Premia, assim como o trabalho da Caixa em defesa da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART).

Mesa condutora dos trabalhos do 9º CEP, formada pelos engenheiros Annibal Margon, Francisco Almeida, Ricardo Veiga e Almir Menezes

Mesa condutora dos trabalhos do 9º CEP, formada pelos engenheiros Annibal Margon, Francisco Almeida, Ricardo Veiga e Almir Menezes

Após as apresentações, a mesa condutora dos trabalhos do 9º CEP foi composta pelo presidente do Crea-GO, Eng. Francisco Almeida; o coordenador da Comissão Organizadora Estadual do 9º CEP (COE), Eng. Civ. Ricardo Veiga; o coordenador-adjunto da COE, Eng. Agr. Anníbal Margon; e o Eng. Minas Almir Menezes, também membro da COE. Assim coordenados os trabalhos, os presentes discutiram 36 propostas sistematizadas e aprovaram 20 que serão levadas ao 9º CNP.

Por fim, 48 profissionais votantes elegeram oito delegados sem mandato e sete com mandato – o Eng. Civ. Ricardo Veiga, coordenador da COE, é, automaticamente, um dos delegados com mandato – que representarão o Crea-GO no Congresso Nacional.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.