Homenagem da Mútua pelo Dia do Professor

Compartilhar conhecimento, contribuir para o crescimento das pessoas e mudar vidas são alguns dos princípios imbuídos num dos mais nobres ofícios que existe: o de professor. A Mútua homenageia todos os professores da área tecnológica – ou não. Vale enaltecer essa profissão que é o alicerce para toda sociedade justa e igualitária.

Como teve início a comemoração da data

O Dia do Professor tem sua origem em 1827, quando Dom Pedro I, Imperador do Brasil, baixou Decreto Imperial que criou o Ensino Elementar no País, definindo a descentralização do ensino, o salário dos professores, as matérias básicas que todos os alunos deveriam aprender e até como os professores deveriam ser contratados. Mas foi somente em 1947, ou seja, 120 anos após o referido decreto, que ocorreu a primeira comemoração de um dia efetivamente dedicado ao professor. Foi em São Paulo, no Ginásio Caetano de Campos.

Na ocasião, professores organizaram um dia de festividades para integrar e analisar rumos para o restante do ano letivo junto com a comunidade escolar – alunos, pais e professores. E a data escolhida foi o dia 15 de outubro. A celebração, que se mostrou um sucesso, espalhou-se pela cidade e pelo País nos anos seguintes, até ser oficializada nacionalmente como feriado escolar pelo Decreto Federal 52.682, de 14 de outubro de 1963. O Decreto definia a essência e razão do feriado: "Para comemorar condignamente o Dia do Professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo participar os alunos e as famílias".

 

Alguns depoimentos colhidos na Mútua sobre a data

 

 

 

 

 

A maior recompensa do professor é ver que seu discípulo ultrapassou o mestre.”

Ricardo de Arruda Veiga – Professor emérito da Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp (Botucatu-SP), livre-docente, professor adjunto pela Unesp, professor titular pela UFV e pela Unesp. Diretor de Benefícios da Mútua.

 

 

 

É uma lição passar para as outras pessoas o conhecimento que adquiri aos longo da minha vida profissional e, ao mesmo tempo, é um dom transmitir esses conhecimentos de uma forma que os alunos entendam. Hoje, percebo que os avanços tecnológicos são mais um desafio para nós, professores, que precisamos estar à frente de nossos alunos, sempre atualizados. É uma profissão que abracei e com a qual me sinto muito realizado e, também, uma forma de dar prosseguimento à profissão de minha mãe, que era professora primária.”

Lino Gilberto da Silva – Professor do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de Santa Catarina. Diretor financeiro da Mútua.

 

É uma alegria muito grande saber que dei uma pequena contribuição para que jovens conseguissem obter o sucesso profissional. Ao longo dos meus 37 anos como professor, vi muitos dos meus ex-alunos alcançarem o sucesso. Essa recompensa não tem preço para um professor. A atividade permite um aprendizado continuo e a convivência com os alunos contribui para renovarmos nosso espírito, pensamentos e atitudes. Tenho muito orgulho e me sinto muito feliz por ser professor.”

Antonio Salvador da Rocha – Professor titular da Universidade Federal do Ceará, no curso de Engenharia Mecânica, tendo sido pró-reitor de extensão. Diretor de Tecnologia da Mútua.

 

 

 

“Estou licenciado da minha condição de professor na PUC-Campinas e sinto muita saudade desse convívio acadêmico. Mas, através das minhas redes sociais, onde mantenho contato com ex-alunos, a chama de professor se mantém viva. Professores, comemoremos o nosso dia! Deixo, ainda, uma belíssima mensagem da autoria de Rubem Alves, em nossa homenagem: ‘Os professores são pastores da alegria e estão presentes na vida do aluno para despertar-lhes encantamentos'."

Paulo Roberto de Queiroz Guimarães – Professor da PUC-Campinas. Superintendente da Mútua.

 

 

 

 

 

“O que mais motiva é poder dividir com outras pessoas o pouco que sei. Dividindo conhecimento ele se multiplica e ajuda outras pessoas, tornando suas vidas melhores e mais fáceis. Dividir o que sabemos é a melhor parte de ser professor”.

Luis Eduardo Castro Quitério – Professor da Universidade Federal de Campinas e do Colégio Técnico de Limeira. Gerente administrativo da Mútua.

 

 

Fonte: Acme/Mútua

Fotos: Patrícia Gontijo e Flávio Mottola (Acme/Mútua)

 

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.