Estande do Sistema Confea/Crea e Mútua é destaque de participação na ExpoGeo

 

                              

                                Em parceria, Confea, Crea-BA e Mútua-BA marcam presença no evento 

O Sistema Confea/Crea e Mútua esteve mais próximo de 2.500 profissionais da geologia de todo o Brasil, que se reuniram em Salvador (BA) para o 47º congresso da área e a ExpoGeo. A feira  compôs-se de 35 expositores, entre órgãos públicos, universidades, institutos de pesquisa e empresas de tecnologia e exploração mineral, instalados de 21 a 26 de setembro, no Centro de Convenções da Bahia, na capital do Estado.
O estande do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) foi montado em parceria com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia (Crea-BA) e a Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea-BA (Mútua-BA). Recebeu diariamente 500 visitantes, entre estudantes de graduação e pós-graduação, profissionais de diversos segmentos, incluindo pesquisadores, professores de instituições de ensino, representantes de empresas governamentais, gestores públicos, lideranças políticas, empresários do setor mineral, petrolífero, de recursos hídricos, meio ambiente e de áreas afins, além de organizações não governamentais vinculadas à área.
No espaço, o público foi recepcionado por uma equipe de funcionários do Confea e da Mútua com informações e esclarecimentos sobre a missão e a atuação do Sistema. Nos cinco dias, foram distribuídas mais 2.330 publicações, como manuais e cartilhas sobre normativos e resoluções, código de ética profissional. Revistas e fôlderes institucionais com informações sobre a atuação do Confea, fiscalização, benefícios oferecidos pela Mútua também despertaram a atenção dos visitantes, que avaliaram a pertinência da participação do Conselho Federal no Congresso, que é um dos maiores da área das Geociências. Ao todo, 242 formulários de avaliação foram preenchidos.
“A apresentação das informações no estande foi clara e objetiva mostrando a importância do Confea, do Crea e da Mútua na vida dos estudantes e dos profissionais dentro do Sistema.” – Ronaldo Martins, estudante de geologia.
“Sugiro que o Sistema participe efetivamente de todos os eventos nacionais das áreas da geologia, geografia, meteorologia, engenharia e agronomia, e também da área técnica. Isso é fundamental para divulgar o Sistema.” – Fábio Reis, geólogo, engenheiro civil e vice-presidente Sudeste da Febrageo.
“Acho importante a participação do Conselho Profissional neste evento porque demonstra proteção para os registrados no que diz respeito à regulamentação. Isso representa valorização. Eu, particularmente, sinto-me mais próximo do Sistema.” – Roberto Corrêa, mestrando de geologia. 
“Profissionais muito bons no estande. Esclarecem dúvidas e explicam a funcionalidade com bastante clareza.” – Alan Cardoso, estudante de geologia.
De acordo com a superintendente de Estratégia e Gestão do Confea, engenheira de produção Ineivea Farias, a participação do Sistema Confea/Crea e Mútua teve a proposta de ampliar a divulgação da marca do Conselho de Profissionais. “Almejamos o reconhecimento dos participantes desta 47ª edição do Congresso, que pela primeira vez teve a presença do Sistema. É importante intensificar a aproximação entre o Conselho, os profissionais da área tecnológica e a sociedade”, ressaltou a superintendente.
Na avaliação do presidente da Sociedade Brasileira de Geologia, entidade organizadora do evento, a participação do Conselho Profissional foi fundamental para aproximar os profissionais que atuam nas diversas áreas da geologia. “É uma abertura de espaço para promover interação entre geólogos e engenheiros, por exemplo. Esses dois profissionais representam o desenvolvimento do Brasil e, por isso, precisam estar em contato, trabalhar juntos”, pontuou o geólogo Moacir Macambira.

Mais de 740 temas debatidos
Com o tema “Trilhando as novas fronteiras dos recursos naturais”, o 47º Congresso Brasileiro de Geologia promoveu debates dedicados a assuntos de relevância nacional e mundial, como mapeamento geológico, gemologia, monitoramento de áreas de risco, geoestatística e geofísica. Entre os dias 20 e 26 de setembro, foram expostos mais de dois mil trabalhos, divididos entre 30 simpósios, 13 sessões temáticas, dos quais 700 trabalhos foram apresentados na forma oral.
Como parte da programação, foi promovida pela Federação Brasileira de Geólogos (Febrageo) a mesa-redonda “Situação profissional” na quarta-feira (24/9). Coordenado pelo presidente da Federação, geólogo João César Pinheiro, o debate teve a participação de mais de 60 profissionais e estudantes. A pauta dirigida por cinco expositores e dez debatedores abordou temas associados a ensino, pesquisa e capacitação; emprego; economia nacional; gestão territorial; e meio ambiente. Leia a cobertura completa da mesa-redonda.

Fonte: Confea

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.