Confea defende PL 13/13 como forma de valorizar profissionais da área tecnológica

O Senado analisa o Projeto de Lei 13/2013, que reconhece a Engenharia, a Agronomia e a Arquitetura como carreiras essenciais e exclusivas de Estado. Para falar dos benefícios do projeto, o presidente em exercício do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), engenheiro mecânico, civil e de segurança do trabalho Júlio Fialkoski, concedeu no dia 22/8, entrevistas ao programa Cidadania e ao telejornal Senado, ambos produzidos pelo canal de TV do Poder Legislativo. 

Entre as vantagens do projeto, Júlio Fialkoski destacou a melhoria da gestão das obras públicas. “A partir do PL, haverá mais garantia de que o projeto, o orçamento, a construção e a manutenção de obras sejam planejados; afinal, nós, profissionais da área tecnológica, somos pais do planejamento, somos responsáveis por avaliar o contexto e a concepção do projeto, bem como temos a competência para acompanhar todas as outras fases”, pontuou o entrevistado.

Fialkoski chamou atenção ainda para a importância de a administração pública reconhecer o papel dos profissionais registrados no Sistema Confea/Crea. “Em nossos trabalhos, nos pautamos pela técnica, pela excelência da execução das obras, o que garante construções de qualidade e otimização do tempo de entrega da obra, evita prejuízo para o orçamento público e desastres, como desabamentos de construções. Por isso, o Governo precisa valorizar ainda mais esses especialistas, caracterizando-os como essenciais para o progresso do Estado. E os profissionais estão ansiosos pela aprovação desse PL”, enfatizou o presidente em exercício do Confea.

Para a sociedade, os benefícios do projeto de lei chegarão em forma de segurança, conforme apontou Júlio Fialkoski. “A sociedade terá a seu favor profissionais reconhecidos e ainda mais comprometidos com o desenvolvimento do Brasil”, destacou. 
 

Votação

Projeto de Lei nº 13/2013 – que reconhece a Engenharia, a Agronomia e a Arquitetura como carreiras essenciais e exclusivas de Estado – entrou como primeiro item da pauta da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado, no dia 6 de agosto. Porém, uma convocação para cumprimento da Ordem do Dia no Plenário da Casa suspendeu todas as sessões das comissões do Senado naquela manhã. A previsão agora é de que o PL 13/13 seja votado depois das eleições nacionais, em outubro, tendo em vista o prazo constitucional de não haver deliberações nas Casas Legislativas nos 60 dias que antecedem as eleições. 

O telejornal do Senado vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 8h15. Já o programa Cidadania é transmitido aos sábados, às 7h, e reprisado ao longo da semana. Confira a programação completa no site do Senado

 

Fonte: Confea

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.