Crea-MS homenageia presidente do Confea e reúne lideranças do Sistema


Lideranças do Sistema Confea/Crea e Mútua prestigiaram a Plenária do Crea-MS e a solenidade em homenagem ao presidente do Confea

 

No ano em que comemora seus 35 anos de instalação no Estado, o Crea-MS, por meio de seu Plenário, está promovendo homenagens em reconhecimento ao destaque dos profissionais em suas atividades e pela contribuição com o desenvolvimento da Engenharia, da Agronomia e do Regional.

Na Sessão Plenária do mês de agosto, conduzida pelo presidente do Crea-MS, Ahmad Gebara, realizada na noite de quarta-feira (6), o Conselho homenageou o presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), engenheiro José Tadeu da Silva.

A sessão contou com a presença do diretor-presidente da Mútua, Claudio Calheiros, do coordenador do Colégio de Presidentes e presidente do Crea-SE, Jorge Silveira, e dos presidente dos Conselhos Regionais de Goiás, Gerson Taguatinga, e do Acre, Amarildo Uchôa. O evento contou, ainda, com a presença do ex-presidente do Crea-MS, Jary Castro, e do diretor geral da Mútua-MS e também ex-presidente do Conselho, Jean Saliba.

Agradecido, José Tadeu, relembrou sua carreira profissional, mais especificamente, a época em que presidiou e fundou entidades classistas e em que esteve à frente da presidência do Crea-SP. Tadeu ressaltou, ainda, as dificuldades – principalmente financeiras – enfrentadas pelo Sistema quando da saída dos arquitetos, época em que assumia a Presidência do Confea. 

Em seu discurso, Tadeu elencou os avanços dos últimos anos e reafirmou a importância da descentralização ocorrida no Confea, por meio da criação das Gerências Regionais e do incremento das concessões financeiras para os Regionais e entidades de classe. “Os recursos devem voltar aos profissionais e a seu necessário aperfeiçoamento”, afirmou, dizendo que duas palavras justificam o trabalho honorífico realizado por todas as lideranças que integram o Sistema: valorização profissional. 

Outro ponto apontado pelo presidente foi sobre o projeto de Lei nº 13/2013 – que reconhece a engenharia e a agronomia como carreiras essenciais e exclusivas de Estado que  deve ser votado em breve pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado. "Estive na manhã de hoje em Brasília para acompanhar a votação que teve de ser interrompida. Mas ela será voltada, já temos relato favorável. Será a moralização do nosso salário mínimo profissional. Deve ser votado nos próximos dias pelo Senado o PL 6699/2002 que inclui como crime contra a saúde pública o exercício ilegal das profissões”, disse.

“Com o apoio do presidente Tadeu foi possível avançar muito. Ele determinou o início do processo para a doação de veículos do Crea-SP para auxiliar a fiscalização em Mato Grosso do Sul e seu apoio foi essencial para a construção de inspetorias, aquisição de equipamentos de informática, melhorias em nossas instalações e também para a participação de conselheiros e servidores do Conselho em eventos e discussões sobre legislação profissional”, disse o presidente do Crea-MS, Ahmad Gebara. 

Coordenador do Colégio de Presidentes, Jorge Silveira, ressaltou a importância da criação das Gerências Regionais no Confea e a melhoria no atendimento aos Regionais. 


Calheiros ressaltou o apoio de José Tadeu à Mútua

Claudio Calheiros, diretor-presidente da Mútua, disse que Tadeu tem feito um trabalho brilhante à frente do Confea, afirmando que neste período, com a reformulação  do regulamento da  Mútua, foi possível modernizar e melhorar as condições dos benefícios aos associados. “Com a descentralização da Mútua, conseguimos um avanço muito grande na destinação de recursos para aquisição de equipamentos e reforma das Regionais, por exemplo. Em 2014, temos a projeção de disponibilizar aos profissionais R$ 120 milhões. São recursos da ART que voltam para os profissionais”, disse Calheiros.


Jean Saliba, diretor-geral da Mútua-MS
 

 

Fonte: Crea-MS

Fotos: Crea-MS

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.