Crea-PR participa de debate sobre gerenciamento de resíduos sólidos

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR) realiza nesta quarta-feira (18), a convite da Câmara Municipal de Vereadores, uma nova edição da Agenda Parlamentar em Campo Mourão. O evento terá como tema o gerecimento de resíduos sólidos, ainda um dos principais desafios das administrações municipais.

"O Crea-PR criou a Câmara Técnica de Saneamento com ênfase em Resíduos Sólidos, que reúne especialistas no tema, com o propósito de contribuir com as gestões públicas. E é através do conhecimento e experiência desses profissionais que esperamos contribuir com soluções de políticas públicas aos gestores municipais", explica o engenheiro Júlio Campanha, vice-presidente da Associação Regional de Engenheiros e Arquitetos de Campo Mourão (AREA-CM) e integrante da Agenda 21.

O debate público que será realizado na Câmara Municipal de Vereadores de Campo Mourão, a partir das 14 horas, tem por objetivo dar continuidade à discussão da elaboração do plano de gerenciamento de resíduos públicos e encontrar soluções para a adequada destinação dos resíduos da construção civil, resíduos industriais, resíduos de grandes volumes, dentre outros, ainda uma real oportunidade de melhoria na cidade.

"Percorrendo as extremidades da cidade me deparei com pneus, gesso, móveis velhos, entre outros entulhos depositados às margens de estradas rurais e até mesmo em canteiros centrais próximos à região central", relata o presidente do Legislativo, vereador Pedro Rogério Lourenço Nespolo.

"Esse é um problema de falta de educação da população, mas também existe a questão financeira e de gestão pública. O preço para contratação de caçamba é caro, nem todos têm capacidade financeira para arcar com as despesas. E, por outro lado, não temos em Campo Mourão aterros licenciados para a destinação de todos os tipos de resíduos, como o gesso e a madeira, por exemplo", explica Nespolo.

O presidente da Câmara de Vereadores ressalta que, mais preocupante que a inexistência de um plano de gerenciamento de resíduos, é a falta de respostas da administração às questões referentes a prazos e localização. "Queremos um cronograma de quando a proposta vai sair do papel, qual a possível localização do aterro, se há licença ambiental do IAP [Instituto Ambiental do Paraná]", cita o vereador.

Segundo o engenheiro ambiental Alison Moura Cortez, membro da Câmara Técnica de Saneamento com ênfase em Resíduos Sólidos do CREA-PR, a questão do tratamento e destinação de resíduos sólidos é um problema recorrente em várias cidades do Paraná, especialmente nas de pequeno e médio porte.

"Trata-se de uma discussão que ganhou atenção nos últimos anos com a implantação da lei que prevê o fim dos lixões e a implantação de aterros sanitários em todas as cidades brasileiras ainda este ano", diz Cortez, referindo-se a Lei 12.305, de 2010, que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos. "Vamos apresentar algumas sugestões passíveis de serem implantadas para ajudar gestores, empresários e a população a cumprir com as obrigações impostas pela legislação no que se refere ao gerenciamento de resíduos sólidos", finaliza.

O evento conta com o apoio da Associação Regional dos Engenheiros e Arquitetos de Campo Mourão (AREA-CM); Associação dos Engenheiros Agrônomos de Campo Mourão (AEA-CM), e daRegional de Campo Mourão do Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (Senge-PR).

 

Fonte: O Diário.com

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.