Plenário aprova proposta de Laudo de Inspeção Predial de Edificações (LIPE), dentro do PLS 491/2011

O plenário do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) aprovou, na noite desta segunda-feira (9/6), propostas que modificam o texto do PLS 491/2011, de autoria do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ). O projeto original estabelece a realização periódica de inspeções em edificações e cria o Laudo de Inspeção Técnica de Edificação (LITE). Por sugestão do GT Manutenção e Infraestrutura em Edificações do Confea, o laudo passará a denominar-se Laudo de Inspeção Predial de Edificação (LIPE) e amplia as avaliações de condições de uso, funcionalidade e outras características dos sistemas construtivos, em relação ao texto inicial.
A proposta  foi aprovada por unanimidade, com poucas alterações dos conselheiros, e será defendida junto ao Senado Federal. Durante a sessão extraordinária, o plenário também promoveu visitas técnicas às instalações do Confea e da Mútua. Impedido de participar de toda a plenária, devido às tempestades que caíram sobre a região Sul do país, onde se encontrava em viagem a trabalho, pelo Sistema, o presidente do Confea, engenheiro civil José Tadeu da Silva, apresentou um relato de suas recentes atividades, incluindo importantes tratativas sobre o processo de federalização do plenário do Confea.
O presidente  afirmou que, no último dia 24 de maio, nos 80 anos da Associação Catarinense de Engenheiros e na reunião da Febrae, em Santa Catarina, tratou com o Ministro do Trabalho, Manoel Dias, sobre o desmembramento dos técnicos  “Ele perguntou se poderia retirar do projeto os três técnicos e o tecnólogo previsto pelo VIII Congresso Nacional de Profissionais. Eu informei que Presidente do Confea não tem, nem nunca terá, posicionamento pessoal sobre este assunto. O que está no 8º CNP é o posicionamento do Confea”, reiterou.
Em seguida, José Tadeu acrescentou que “os técnicos são importantes no Sistema, têm que participar, e que o 8º CNP aprovou isso. Temos que colocar esta posição diante de novos fatos, na Soea e em outros eventos.  Temos que participar sobre qualquer tentativa de desmembramento dos nossos profissionais”, sentenciou, concordando com o conselheiro federal Leonides Alves. O presidente do Confea afirmou ainda a importância de todos os Creas se mobilizarem junto aos congressistas de seus estados em nome da aprovação do projeto de lei 13/13, que torna a profissão de engenheiro carreira de Estado.
Ao encerramento da plenária, o presidente José Tadeu justificou sua ausência durante os debates do dia, esclarecendo que só pudera sair de Santa Catarina às 14h30min desta segunda-feira, em decorrência das fortes chuvas que caíram sobre o estado.  José Tadeu relatou suas últimas atividades, incluindo debate com estudantes da Unicamp, debate em Curitiba sobre a resolução nº 1.048 e ainda reunião com inspetores, conselheiros e outras lideranças mato-grossenses. “De lá, fui para Treze Tílias, em Santa Catarina. E domingo, vi aquelas quedas de barreiras no Paraná. Tive que ir para Florianópolis, de nove da manhã às nove da noite naqueles temporais, não havia mais voo. Então, só consegui sair às duas e meia da tarde, por isso, a impossibilidade de ter estado aqui o dia todo”, detalhou. “E agora, vamos ter a Copa do Mundo, vamos torcer, mas vamos continuar nossas atividades nesses 30 dias, o Confea não pode parar”.

Fonte: Confea

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.