Realização do Encontro Nacional de Engenharia Civil atende reivindicação e promove debate democrático

“Era uma reivindicação de muito tempo dos profissionais da Engenharia Civil, principalmente os conselheiros regionais, os conselheiros federais, os líderes da Engenharia Civil, da Abenc, já vêm cobrando há muito essa oportunidade que o Confea está disponibilizando”, afirma o presidente do Confea, eng. civ. José Tadeu da Silva, em documentário que apresenta depoimentos dos participantes do Encontro Nacional de Engenharia Civil – Reunião dos Conselheiros Federais e Regionais da modalidade Engenharia Civil do Sistema Confea/Crea e Mútua. O evento encerrou-se na noite desta terça-feira (20/5), com aprovação da Carta de Maceió.
Reunidos desde o dia 18/5, conselheiros federais, regionais e demais lideranças e estudantes da modalidade Civil debateram propostas sobre formação e educação profissional, leis e projetos de lei que afetam o exercício da Engenharia Civil, fiscalização, ética e valorização profissional. Ao final do Encontro, foi aprovada a Carta de Maceió, que aborda itens que variam de projetos de segurança contra incêndio e a inserção de profissionais de engenharia nas equipes técnicas dos Corpos de Bombeiros a avaliação de cursos junto ao Ministério da Educação e contratação de profissionais habilitados pelas prefeituras.
Para o coordenador do Colégio de Entidades Nacionais, eng. alim. Gumercindo Ferreira, a filosofia de construção coleta dos debates é o ponto forte do evento. “O importante desse evento é que ele mostra a democracia presente dentro do Sistema Confea/Crea e Mútua, fazendo com que todos os profissionais envolvidos com as atividades de fiscalização, de controle da atividade profissional sejam ouvidos e possam dizer as suas necessidades dentro dos seus estados”, afirma Gumercindo no documentário, ao que o conselheiro federal e coordenador do evento, eng. civ. Francisco José Teixeira Ladaga, complementa: “É um evento em que se escuta as bases da Engenharia Civil para se discutir assuntos de interesse da Engenharia Civil”. 

Fonte: Confea

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.