Presidente do Confea concede entrevista no Goiás

Enquanto participava do Colégio de Presidentes, em Goiânia, na última semana, o presidente do Confea, eng. civ. José Tadeu da Silva, concedeu entrevista para o jornal goiano Diário da Manhã, que rendeu página inteira do caderno de Economia. Na entrevista, Tadeu destaca que o país poderia ter se preparado melhor para a Copa do Mundo de Futebol, prestes a ser realizada em nosso país, lembrando que o país sabia da realização deste evento esportivo mundial há sete anos. “É preciso receber essa notícia com antecedência porque um evento dessa natureza é enorme, e o País precisa se dotar de uma infraestrutura enorme, não apenas no transporte, mas também nos hospitais, rede hoteleira”.
Em relação às Olimpíadas, José Tadeu afirma que não há mais tempo para o país se preparar para promover os Jogos Olímpicos. “Enquanto o governo não entender que é preciso organização, planejamento e execução, as coisas aqui no Brasil não vão dar certo. É preciso copiar bons exemplos como o dos Estados Unidos, que possuem 80% dos cargos públicos ocupados pelos engenheiros”, disse o presidente do Confea, em destaque da entrevista.
José Tadeu esclareceu ainda que “a engenharia é responsável pelo progresso do país”. Na sua visão, “basta investir em engenharia e educação, e o país tem tudo para ser a maior potência do mundo”. É preciso “agregar valor” aos recursos disponíveis, “qualificando os profissionais da área tecnológica, o que, consequentemente, gera novos empregos”, acrescentou. Para o presidente do Confea, a falta de planejamento para a Copa do Mundo também contribui para a corrupção no país. “Porque sem pesquisa, sondagens e projetos bem elaborados, aparecem problemas nas obras e é preciso fazer o que se chama de aditivos contratuais, que dão brecha para a corrupção”. Leia a entrevista publicada.

Fonte: Confea

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.