Encontro Nacional da Engenharia Civil para conselheiros tem apoio da Mútua

A capital alagoana sedia, entre 18 e 20 de maio, o Encontro Nacional da Engenharia Civil – Reunião dos Conselheiros Federais e Regionais da modalidade Engenharia Civil do Sistema Confea/Crea e Mútua. Realizado pelo Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), o Encontro tem apoio da Mútua e será realizado em virtude de moção aprovada durante o Seminário de Integração dos Conselheiros Federais e dos Membros dos Órgãos Consultivos do Confea e da Diretoria da Mútua, em junho do ano passado, na cidade de Águas de Lindóia, e, em seguida, pelo plenário do Conselho. A previsão é de que cerca de 500 representantes se reúnam no hotel Ritz Lagoa das Antas. A realização do evento conta, ainda, com o apoio do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Alagoas (Crea-AL).

O presidente do Confea, engenheiro civil José Tadeu da Silva, destaca a importância da reunião para que os conselheiros possam, conjuntamente, proceder a estudos e apontar providências para o aperfeiçoamento e a aplicação da legislação que regulamenta o exercício profissional. “O Confea cumpre, nessa oportunidade, o que determina o artigo 53 da Lei nº 5.194/1966”, enfatiza.

O Encontro tem o objetivo de valorizar o profissional da Engenharia Civil, mapear os problemas existentes na modalidade, propor soluções e alcançar a excelência da fiscalização, ao debater temas como a melhoria da sua qualificação profissional e o exercício ético da profissão. Para o conselheiro federal e engenheiro civil Francisco Ladaga, a proposta de escutar os profissionais em encontros que foquem as modalidades específicas é um consenso no Plenário. Ele mencionou o encontro dos engenheiros agrônomos, promovido pelo Confea em novembro do ano passado, e a previsão de se realizarem outros eventos para as modalidades de Engenharia Elétrica e Mecânica. “Hoje, a preocupação da administração é escutar os profissionais. Isso é uma grande mudança no Sistema, um pioneirismo. Eu nunca tinha visto essa preocupação de se conhecerem as diferentes realidades e manter o diálogo aberto. Isso é muito importante”, defende Ladaga.

A modalidade civil abrange 16 títulos de engenheiro, 15 títulos de tecnólogo e 13 títulos de técnicos, com temas que variam de construção a ambiental, sanitarista, saneamento, recursos hídricos e operações. A reunião de todos esses representantes permitirá uma ampla discussão sobre a atuação profissional e sobre a atuação do Sistema, especialmente, ante aos novos desafios da engenharia mundial. O Encontro Nacional da Engenharia Civil trará como resultado uma Carta de Proposituras, com sugestões de ações e propostas a serem estudadas e desdobradas pela Coordenadoria de Câmaras Especializadas de Engenharia Civil (CCEEC), de forma a percorrerem os trâmites regulamentares para apreciação no Confea.

Integração

“Esses três temas-macros – formação e atribuições profissionais, legislação e fiscalização – estão focados na Engenharia Civil e, ainda, ética e valorização profissional partem da importância do Sistema Confea/Crea e Mútua para a sociedade. Temos diversas modalidades profissionais, e os conselheiros regionais, federais e ainda representantes de entidades e demais participantes deste evento estão promovendo, por meio desses encontros, uma uniformização de procedimentos que devem ir de Maceió ao Rio de Janeiro, a todo o país. Também é uma uniformização de posições e de contribuições inédita na história dos 80 anos do Sistema, algo que nos levará, cada vez mais, a promover normatizações de forma integrada”, pondera o superintendente de Integração do Sistema, engenheiro civil José Gilberto Campos, que participou diretamente da organização do Encontro.

 

Fonte: Confea – com inserções

 

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.