Senadora Gleisi Hoffmann participa de evento do Sistema Confea/Crea e Mútua em Foz do Iguaçu


Gleisi Hoffmann ao lado dos presidentes do Confea e do Crea-PR, engenheiro civil José Tadeu (à esquerda) e engenheiro civil Joel Krüger (à direita), respectivamente

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) participou hoje (14), em Foz do Iguaçu, da abertura do Colégio de Presidentes do Sistema Confea/Crea e Mútua. Convidada pelo presidente do CREA-PR, engenheiro civil Joel Krüger, a senadora abordou temas relacionados a infraestrutura e logística, em especial investimentos do governo federal em rodovias, ferrovias, portos e aeroportos. A senadora – que até o mês de fevereiro ocupou o cargo de Ministra Chefe da Casa Civil, também respondeu questionamentos do presidente do Confea, José Tadeu da Silva e dos presidentes dos Creas presentes na reunião.

Em sua fala, a senadora destacou os diversos investimentos realizados pelo governo federal. “Conseguimos retomar obras que estavam paradas há muito tempo e planejar outras fundamentais para resolver os gargalos logísticos. É um desafio grande, pois precisamos muitas vezes trocar os pneus com o carro andando”, ressaltou a senadora.

Dentre os investimentos efetuados, Hoffmann ressaltou o sucesso obtido em relação ao modal rodoviário, em especial em rodovias que ligam o centro-oeste e o norte do país. “Licitamos mais de 5 mil quilômetros de rodovias fundamentais para o desenvolvimento do Brasil. Com a experiência obtida nos governos anteriores dos presidentes FHC e Lula harmonizamos um modelo de investimentos a curto prazo, com preços mais acessíveis a população e ao setor produtivo”, destacou.

Sobre os portos a senadora elencou alguns investimentos realizados e ressaltou que 20 novos terminais foram licitados pelo governo federal. “Com isso movimentaremos em torno de 10 bilhões de reais, que é o valor movimentado pelo Porto de Santos, mas de forma não condensada”.


Em sua fala, a senadora destacou os diversos investimentos realizados pelo governo federal 

Para a senadora, o modal ferroviário foi o que menos avançou e o que mais merece atenção por parte do governo federal. “Procuramos estabelecer um novo marco das ferrovias – seguindo alguns modelos europeus. Porém, o setor foi deixado de lado por muito tempo e vai exigir o dobro da atenção e energia do governo federal para atingir os níveis mínimos necessários”.

As licitações que envolveram os principais aeroportos brasileiros foram consideradas pela ministra como modelo de sucesso. “Realizamos concessões em conjunto com a iniciativa privada, em Guarulhos, Brasília e Campinas. A participação da Infraero nestas parcerias foi fundamental, pois dará a oportunidade de aprendermos melhores práticas de gestão para operarmos aeroportos menores que não despertam o interesse da iniciativa privada”, destacou.

Após sua fala, a senadora abriu a palavra aos questionamentos de presidentes dos Creas e respondeu todos as perguntas, como por exemplo sobre o andamento de determinadas obras, de interesse regional. Respondendo ao questionamento do presidente do CREA-PR sobre os investimentos no Estado, ela destacou os investimentos no Porto de Paranaguá, a segunda Ponte de ligação entre o Brasil e o Paraguai, na fronteira de Foz do Iguaçu e Ciudad del Este e a ferrovia Norte-Sul, que passa por Cascavel, ligando a cidade até o município de Chapecó.

Após a presença da senadora Gleisi Hoffmann, a reunião do Colégio de Presidentes segue sua programação. Os debates seguem até a próxima quarta-feira.

 

Fonte: Portal H2FOZ

FotosAdilson Borges (H2FOZ)

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.