Com mais uma alta da Selic, taxa de juros sobe. Aproveite os juros mais baixos da Mútua!

O Banco Central divulgou na última quarta-feira (26) mais um aumento da taxa básica de juros, a Selic, após o fim da reunião do Copom (Comitê de Política Monetária). O índice subiu 0,25 ponto percentual, passando de 10,5% para 10,75% ao ano.

Como isso reflete no nosso dia a dia

A Selic é chamada de taxa básica porque é a mais baixa da economia e funciona, dentre outros fatores, como piso para a formação dos demais juros cobrados no mercado.

Ela é usada em diversas operações financeiras, como nos empréstimos interbancários e nas aplicações que os bancos fazem em títulos públicos federais. É a partir da Selic que as instituições financeiras definem também quanto vão pagar de juros nas aplicações dos seus clientes.

No dia a dia dos consumidores, basicamente a Selic interfere no valor dos juros cobrados pelos bancos em empréstimos e financiamentos, que acabam por ter um custo muito mais alto do que a própria taxa da Selic.

Segundo dados da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), a alta da Selic já representa preços mais altos para os consumidores. A Associação destaca que comprar carro ou eletrodoméstico e utilizar o cheque especial, por exemplo, vai ficar mais caro.

Na compra de um veículo cotado a R$ 25 mil, em um plano de pagamento em 36 meses, com a Selic anterior em 10,5%, o valor da parcela era de R$ 990,12. No fim do período, o carro sairia por R$ 35.644,21. Já com a nova taxa básica de juros (10,75%), o financiamento do mesmo carro em 36 meses, teria parcelas mensais de R$ 993,47, com valor final de R$ 35.764,92. Uma diferença de R$ 120,71.

O uso do cheque especial também vai subir um pouco. Se o correntista usar a quantia de R$ 1 mil por 20 dias, agora pagará R$ 53,67 de juros, frente aos R$ 53,53, com a Selic anterior em 10,5%.

Na Mútua a realidade é outra

Como os juros cobrados pela Mútua em seus benefícios reembolsáveis não são influenciados pela Selic, os associados têm a segurança de não serem surpreendidos com aumentos repentinos.

As taxas de juros praticadas pela Mútua para o benefício Veículos variam de 0,30% a 0,40% ao mês (considerando o período de reembolso), mais reajuste com base no INPC médio dos últimos 12 meses. O associado que solicitar este benefício para a compra de um automóvel no valor de R$ 25 mil, com reembolso em 36 meses, pagará a primeira parcela de R$ 901,52 e a última, de R$ 700,34. Ao final, o financiamento do automóvel sairá a R$ 28.830,87. Uma grande diferença se comparado ao financiamento de um banco, conforme exemplificado acima.

Os mutualistas contam com linhas de crédito específicas para financiamento de automóveis, construção e reforma de imóveis, cursos profissionais, incremento de negócio próprio, dentre outros.

Saiba mais em www.mutua.com.br ou ligue 0800 61 0003

 

Fonte: Acme/Mútua

 

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.