Prefeitura recua mediante recurso do Crea-ES e admite que engenheiros participem de concurso

Em nota publicada em 24 de janeiro de 2014, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Espírito Santo (Crea-ES) anunciou que os engenheiros registrados naquele regional  já podem se inscrever para o Concurso Orla Noroeste de Vitória. A decisão de rever o Edital publicado em dezembro se deu após intervenção direta do Crea-ES e entidades componentes, ligadas às diversas áreas da Engenharia, segundo informa o presidente do Crea-ES, Engenheiro Agrônomo Helder Carnielli. “Logo ao perceber a exclusão dos profissionais ligados ao sistema, o Conselho buscou a impugnação junto aos responsáveis pelo Concurso”. Além de defender a participação dos profissionais engenheiros, o Crea-ES defendeu também prorrogação do prazo de inscrição. Entretanto, até o momento ficou mantido o prazo de 31 deste mês de janeiro para inscrições.

Desde a publicação do Edital, a direção do Conselho vem recebendo milhares de protestos, tanto de profissionais como de setores diversos da sociedade. “É o entendimento de que, em hipótese alguma, o poder público poderia dispensar a participação dos engenheiros na sua concepção e execução. Diante disto, assumimos intensas negociações para que a exclusão dos engenheiros fosse revogada – não apenas na defesa do interesse de seus profissionais, mas também da população” – argumentou o presidente do Crea-ES, o Engenheiro Agrônomo Helder Carnielli. Ao mesmo tempo, ele ressaltou, dentre inúmeros apoios, o do vereador e também Engenheiro Civil Sergio Magalhães, o Serjão, para ajudar a reverter a situação.

A direção do Conselho de Engenharia entende que, após esta revisão, “só falta a PMV atender o quesito de prorrogação da data, sem o que manterá a dificuldade para que os profissionais de Engenharia participem do importante projeto, e gerando uma desigualdade de condições entre os participantes, já que alguns estão aptos à promoverem a sua inscrição desde o lançamento do edital. A proposta do concurso é criar um novo eixo de lazer em 13 quilômetros de orla, um espaço de 760 mil metros quadrados, a um custo estimado em R$ 2,3 milhões, beneficiará, diretamente, mais de 76 mil moradores em 20 bairros. Visa implantar, na orla Noroeste da capital, um percurso contínuo com equipamentos como calçadão, espaços de lazer e contemplação, píeres, deques, atracadouros, ciclovias, polos gastronômicos, entre outros.

O concurso, confiado pela Prefeitura de Vitória ao IAB – Instituto dos Arquitetos do Brasil, selecionará os melhores projetos para urbanização da orla, entre o Cais do Hidroavião, em Santo Antônio, até a ponte da Passagem. A etapa seguinte vai do Canal de Camburi, perto da Ufes, até o bairro Maria Ortiz. Com esta revisão do Edital, a Prefeitura permite a participação dos engenheiros, até então restrita aos arquitetos e urbanistas. A ficha de inscrição está disponível no site www.concursoorlanoroeste.com.br. A PMV publicou desde ontem, 23-01, a Consolidação das Erratas encontradas na documentação do Concurso. Até agora, três equipes locais e cinco de outros estados já compareceram à visita técnica, realizada no último dia 10 de janeiro. O Concurso prossegue, agora com 28 inscritos, de 11 estados brasileiros e do Distrito Federal. As inscrições permanecem abertas até o dia 31 de janeiro próximo, a segunda visita, agendada para o dia 07 de fevereiro, já tem participantes confirmados e a entrega das Propostas será no dia 10 de março de 2014.

 

Fonte: Crea-ES

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.