Artigo faz reflexão sobre os cursos de graduação em Geografia

A profissão de geógrafo exige uma formação ampla e crítica, dado o fato de lidar com uma grande variedade 

de temas, que vão da sociedade à natureza. Dentro dessa perspectiva, ele pode exercer uma série de 

funções, por estar preparado e capacitado para trabalhar em diversas áreas. Entretanto, para ser geógrafo é 

preciso ser bacharel em Geografia e é necessário estar habilitado pelo Conselho Regional de Engenharia e 

Agronomia CREA (ver Lei Federal n.º 6.664, de 1979, que regulamenta a profissão – art.5º).

O profissional formado no curso  de Geografia – Licenciatura, esta apto a atuar em magistério no ensino 

fundamental, médio e superior, na educação ambiental, em equipes multidisciplinares, entre outras. Pois, o 

curso de Geografia, busca proporcionar aos acadêmicos, a compreensão dos elementos e processos 

concernentes ao meio natural e ao construído, com base nos fundamentos filosóficos, teórico e metodológico 

da Geografia.

O bacharel em Geografia devidamente habilitado e registrado no Crea por sua vez poderá trabalhar em 

diversas áreas, entre elas: desempenho de cargo ou função técnica, em: Geopolítica; Sociodiversidade; 

zoneamento geo-humano; sistemas e métodos de proteção, manejo, ordenamento, aproveitamento, 

desenvolvimento e preservação de recursos naturais; identificação e potencialização de impactos ambientais; 

identificação de fontes poluidoras e controle de poluição ambiental. Gestão, supervisão, coordenação e 

orientação técnica, para: sistemas, métodos e processos dos levantamentos cartográficos, topográficos, 

cadastrais e hidrográficos. Coleta de dados, estudo, planejamento, projeto e especificação em: fotogrametria 

terrestre; sistemas de informações geográficas e sistemas de posicionamento por satélite. Assistência, 

assessoria e consultoria, em: cenários para o estabelecimento de assentamento humano para o 

desenvolvimento urbano, rural e regional. Vistoria, perícia, avaliação, monitoramento, laudo, parecer técnico, 

auditoria e arbitragem em questões de limites territoriais e divisão das unidades político-administrativas. 

Treinamento, ensino, pesquisa, desenvolvimento, análise, experimentação, divulgação técnica e extensão, 

em: biodiversidade, ecologia e fitogeografia.

O curso de Geografia – Bacharelado forma profissionais com competências técnico-científico comprometidos 

eticamente com a produção e divulgação do conhecimento geográfico e de técnicas aplicadas à ciência 

geográfica. O objetivo é o desenvolvimento sustentável  e a preservação do homem e dos recursos naturais 

sobre um suporte territorial.

Desta forma, o curso de graduação (Bacharelado e Licenciatura) visa: garantir a formação adequada às 

aspirações voltadas à pesquisa, quanto àquelas exigidas para sua formação profissional e demanda de 

mercado de trabalho. Para tanto, os currículos conta com um rol de disciplinas profissionalizantes e 

instrumentação em informática. A título de exemplo citamos: Geografia Física: Informação geográfica: 

tratamento, representação e análise; Estudos interdisciplinares em Pedologia e Geomorfologia; Estudos 

teóricos e aplicados em Climatologia; Paisagem e planejamento ambiental; Formas, materiais e processos na 

zona tropical úmida; Paisagem e ambiente. Geografia Humana: Metodologia em Geografia; Geopolítica, 

Planejamento e Gestão do Território; Sociedade Urbana: Metrópole e Território; Espaço: Imagens e 

Representações Gráficas; Território, Economia e Desenvolvimento Regional; O Ensino da Geografia no Brasil.
Assim, o Curso de Graduação em Geografia – Habilitação: Licenciatura tem por diretriz a formação de um 

profissional capaz de compreender e explicar as múltiplas interações entre a sociedade e a natureza, de 

forma crítica e reflexiva, aliando teoria e prática.

“Por fim, a formação do profissional em Geografia – licenciado e bacharel esta pautada na compreensão dos 

pressupostos filosóficos e epistemológicos da ciência como um referencial básico fundamental para a 

identificação, análise, interpretação e intervenção na sociedade e na natureza, respeitando o disposto no 

Código de Ética Profissional”. 

Fonte: Crea-PR

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.