Senador Delcídio do Amaral participa da Plenária do Confea

O Senador da República e engenheiro eletricista Delcídio do Amaral participou da Plenária do Confea, realizada na última quarta-feira (27), e abordou temas relevantes para os profissionais e para o desenvolvimento do País. O parlamentar comentou assuntos estratégicos para o crescimento social e econômico brasileiro, como a necessidade de mudanças na área energética, a dificuldade mediante a total judicialização da maioria das questões nacionais e a necessidade efetiva de melhorias e de valorização dos profissionais da área. “O País precisa de engenheiros para enfrentar os desafios e para provê-lo da infraestrutura necessária ao crescimento”, ressaltou.

Delcídio do Amaral lembrou, ainda, da pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea), lançada no início deste mês, que revela que o percentual de engenheiros atuando em sua área de formação aumentou de 29% para 38%, em um espaço de dez anos. “O aumento é bom, mas ainda estamos aquém. Na Medicina, essa relação é de 80%. Neste ano, pela primeira vez, o número de calouros de Engenharia nas universidades superou o de calouros em Direito. Nós temos que comemorar esses dados”, enfatizou o parlamentar

O Senador pontuou, também, os projetos que tramitam no Congresso Nacional e que dizem respeito aos profissionais abrangidos pelo Sistema Confea/Crea e Mútua, a exemplo do Projeto de Lei Complementar nº 13/13, que define as profissões de engenheiro e engenheiro agrônomo como carreira de Estado. A proposta aguarda votação na Comissão de Constituição, de Justiça e de Cidadania (CCJC) do Senado.


À direita, o senador e engenheiro eletricista Delcídio do Amaral, que esteve na Plenária e falou sobre a importância dos profissionais da área tecnológica para o desenvolvimento do País. Ao seu lado, o presidente da Mútua (ao centro), engenheiro agrônomo Cláudio Calheiros, e o presidente do Confea, engenheiro civil José Tadeu 

 

Fonte: Acme/Mútua

Foto: Alline Abreu – Acme/Mútua

 

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.