24 de novembro é o Dia do Tecnólogo

A Mútua parabeniza os tecnólogos de todo o País

Ser tecnólogo é ser especialista em determinado ramo de algum dos diversos segmentos da área tecnológica. Atualmente, são ofertados mais de cem cursos superiores nessa modalidade que, dentre outras áreas, podem ser dirigidos aos campos da infraestrutura, controle e processos industriais, gestão e negócios, Tecnologia da Informação e produção. De acordo com o conselheiro federal do Confea, tecnólogo em Construção Civil Dixon Gomes de Afonso, tem aumentado muito a abrangência dos tecnólogos no País. “O Brasil passa atualmente por uma grande expansão de serviços na área tecnológica e, neste sentido, o tecnólogo tem uma importância fundamental, pois a sua formação possibilita a oferta de mão-de-obra qualificada num determinado nicho de demanda, sem afetar ou sombrear as demais modalidades da Engenharia”, comentou.

Os tecnólogos estão bastante atrelados ao conceito de modernidade e, em suas funções, precisam desenvolver, pesquisar e aplicar as inovações tecnológicas, gerir os processos de produção de bens e serviços e cultivar a capacidade empreendedora. Essa modalidade de graduação visa formar profissionais para atender campos específicos do mercado de trabalho e, dessa maneira, são bastante úteis em projetos especiais com enfoques restritos a determinados setores.

O conselheiro federal acredita que nos próximos anos o número de tecnólogos atingirá um patamar similar ao de engenheiros. “É importante ressaltar que essa equiparação apenas contribui para uma melhor resposta à sociedade dos serviços de Engenharia, à medida que o fluxo tecnológico disponibilizado para os profissionais requer uma maior especialização em todas as áreas”, destaca Dixon.

Grupo de Trabalho do Confea


Dixon: o GT busca apresentar formas de disseminar o correto entendimento sobre as matérias, que hoje afetam o exercício profissional do tecnólogo

Há um Grupo de Trabalho no Confea instituído com o objetivo de coletar dados, estudar e apresentar proposta de aperfeiçoamento dos normativos e da verificação e fiscalização do exercício profissional dos tecnólogos da Engenharia e da Agronomia. A meta é orientar os órgãos do Conselho na solução de questões e na fixação de entendimentos referente aos profissionais tecnólogos.

“As discussões versam exatamente sobre as controvérsias existentes no entendimento errôneo de que o tecnólogo não é um profissional de nível superior pleno e quanto à representação deste nos Conselhos Regionais e Federal. E sobre isso o GT busca apresentar formas de disseminar o correto entendimento sobre as matérias, que hoje afetam o exercício profissional do tecnólogo, principalmente no âmbito da Engenharia”, pondera o conselheiro federal, que também integra o GT.

“Nossa profissão passa por um momento de afirmação. A busca pelo reconhecimento e valorização desses profissionais requer muito mais do que regulamentação em lei própria. A atuação do tecnólogo é transversal em todos os setores produtivos e a busca pela melhoria contínua de sua formação é uma condição sine qua nom (expressão do latim – ‘sem o qual não pode ser’) para o reconhecimento como uma categoria imprescindível para o desenvolvimento do País”, defende Dixon. E encerra, congratulando os profissionais tecnólogos por seu dia: “Espero que a harmonia possa ser realmente efetiva diuturnamente entre as diversas categorias da Engenharia”.

A Mútua e os tecnólogos

A Mútua atua como entidade assistencial do Sistema Confea/Crea e Mútua, prestando benefícios diferenciados que propiciem melhor qualidade de vida aos mutualistas. Os tecnólogos também podem usufruir dos benefícios da Instituição, tanto no âmbito profissional, quanto pessoal.

“Os profissionais são instados a estar em contínuo aperfeiçoamento, e a Mútua tem esse papel fundamental em assistir os profissionais de benefícios que contemplem esse desenvolvimento, além de garantir um melhor padrão de vida aos seus associados”, afirma o conselheiro federal.

Além disso, Dixon destaca a postura homogênea cultivada pela Mútua: “No Sistema a Mútua desempenha seu papel de forma imparcial, sem discriminação. Essa relação é a mais profissional no momento, pois, se contribuímos com a sustentabilidade da Mútua, também somos parceiros”.

 

 

Fonte: Acme/Mútua

Foto: Acme Mútua

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.