Plenário do Confea aprova detalhamento do encontro nacional da Agronomia


A realização de um encontro nacional da Agronomia foi determinada pela PL 0982/2013. O evento será realizado pelo Confea, juntamente com o Congresso Brasileiro de Agronomia (CBA), em Cuiabá (MT), de 19 a 23 de novembro.
Durante a 4ª Sessão Extraordinária foi definido o corpo técnico e a participação dos representantes do Sistema no encontro nacional de agronomia. Pelo texto aprovado, os Creas poderão ter estandes dentro da Feira da Agroindústria Saudável (FAS) para divulgação dos trabalhos realizados em cada estado. O Congresso Brasileiro de Agronomia é realizado pela Confederação Nacional de Engenheiros Agrônomos do Brasil (Confaeab) e pela Associação dos Engenheiros Agrônomos do Mato Grosso (AEA-MT).
Para a 1ª Reunião dos Conselheiros Federais, Regionais e Profissionais do Sistema, além dos conselheiros regionais componentes das Câmaras Especializadas de Agronomia dos Creas, foram autorizadas as seguintes participações: presidente do Confea; 15 conselheiros federais; cinco conselheiros federais suplentes da área de Agronomia como convidados; seis palestrantes; convidados a critério da Presidência do Confea e três analistas Engenheiros Agrônomos da Superintendência de Integração do Sistema (SIS). 
Atualmente, existem mais de 167 mil profissionais da modalidade agronomia inscritos nos Sistema. A agenda da programação do evento contemplará atividades em todos os dias de realização do CBA, segundo a recomendação aprovada em plenário.

Sobre conteúdo programático e metodologia
Para a primeira edição do encontro nacional de Agronomia, está prevista a discussão de temas importantes para a modalidade Agronomia, como ART, receituário agronômico e fiscalização no meio rural. A proposta é que conselheiros federais e estaduais, responsáveis pela legislação do Sistema Confea/Crea e Mútua, participem desse debate e possam desenvolver estudos e indicar providências para a modernização e o aperfeiçoamento das leis que regulamentam o exercício profissional do Grupo Agronomia no Brasil, conforme recomenda a lei nº 5.194, em seu artigo 53.
Para isso, os debatedores serão organizados em Grupos de Trabalho divididos em três temas: legislação, fiscalização e ética. Diariamente, os trabalhos serão precedidos de uma palestra de nivelamento, acerca do tema a ser desenvolvido pelos GTs. Cada grupo terá um presidente e um secretário para que ao final das reuniões se possa ter um documento com as decisões dos participantes. Depois, serão levadas à plenária geral, para elaboração de agenda de ações prioritárias da modalidade Agronomia, com dez itens.

Fonte: Confea

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.