Gargalos da economia brasileira são oportunidades para os profissionais do Sistema

Juros bancários altos, uma população endividada em 50% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, baixa exportação de produtos alimentícios em momentos de crise e infraestrutura inadequada foram os gargalos apresentados pelo ex-governador do Estado do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto, durante sua fala na 70ª SOEA, que na verdade se transformam em oportunidades para os profissionais da área tecnológica alavancarem a economia brasileira.

“O objetivo é expor a economia brasileira a esta plateia de engenheiros e agrônomos, para que eles possam aproveitar e alavancar a economia, desfazendo os gargalos do país naquilo que os compete, como a falta de infraestrutura que naturalmente será pressionada a acontecer, tornando-se assim uma oportunidade, o que nos países desenvolvidos já existe. E, a produção agrícola, que já é a primeira em várias culturas e vai alimentar o mundo, podendo ser expandida independentemente de vários países deixarem de exportar”, destacou Rigotto.

O público de profissionais participou da palestra na tarde da segunda-feira (9/9)

Segundo o palestrante, os juros estão altos, porém isso torna nosso sistema financeiro forte. Os bancos ganham mais e em uma crise mundial não seria preciso injetar recursos públicos para socorrê-los, como foi feito nos Estados Unidos e em países da Europa. O endividamento da população ainda está aquém de em outros países que chegam a 100% ou ultrapassam o PIB e, no Brasil, esse percentual ainda está em 50%.

“A realidade da economia brasileira é positiva. O que entrava a economia é a falta da reforma tributária, um câmbio oscilante e o custo Brasil ser muito alto”, apontou Rigotto.

 

Fonte: Confea

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.